A Fazenda 12: Após polêmica, Marcos Mion rebate críticas e pedidos de anulação do poder da chama: “A escolha era do Mariano”; confira!

A formação da roça de “A Fazenda 12” deu o que falar nesta terça-feira (17). Uma série de reclamações do público criticou o fato de que o “poder da chama verde”, usado por Mariano, de certa forma anulou o “poder da chama vermelha”, previamente utilizado por Lipe Ribeiro. Com a repercussão do caso, Marcos Mion veio a público e se manifestou sobre essa história.

Tudo começou quando Lipe recebeu o poder da chama vermelha – entregue por Mariano – e assim pôde indicar um quinto roceiro. O ex-“De Férias com o Ex” escolheu Tays Reis para entrar na berlinda. Mais tarde, o cantor sertanejo usou seu “poder da chama verde” para salvar um dos indicados à Roça com exceção de MC Mirella, por ter sido a indicação da Fazendeira da semana. Foi quando Mariano livrou a pele justamente de Tays.

Relembre a cena:

Já na tarde desta quarta (18), após as críticas dos internautas e pedidos de anulação do poder da chama, a repórter Bárbara Saryne, do Yahoo, ponderou que Mariano tinha mais opções em suas mãos. “O poder verde não anulou, necessariamente, o vermelho. Mariano poderia tirar Stéfani, Mateus ou Jojo da roça”, disse a jornalista.

Continua depois da Publicidade

Então, Mion entrou na história, defendeu a escolha de Mariano, e afirmou que a ideia do poder não foi concebida para que um anulasse o outro, mas que isso foi fruto do acaso. “É tão óbvio, não? Claro que o poder não foi feito para anular o outro! A escolha era do Mariano. Ele tinha várias opções. Calhou dele escolher a mesma pessoa. O que podemos fazer?! A decisão foi dele”, escreveu o apresentador. Dá uma olhada:

Mas essa não foi a única coisa que irritou os telespectadores nesta terça (17). Antes de ler a mensagem de um dos cartões aos demais peões, Mariano teria lançado um olhar “suspeito” para Biel, como quem diz: “Agora você vai entender minha estratégia”. Minutos antes, o funkeiro havia criticado o sertanejo por dar o poder vermelho a Lipe, que mandou Tays para a roça. Mal sabia ele que o sul-mato-grossense salvaria a baiana, em seguida.

Segundo as regras do jogo, é proibido qualquer tipo de contato entre os participantes antes da revelação dos poderes e essa espiada de Mariano foi motivo de reclamações. Além da tag “Cancela o Poder”, “Roça Manipulada” e o nome de Rodrigo Carelli, diretor da atração, também foram parar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Continua depois da Publicidade

Isso porque na última segunda-feira (16), Marcos Mion informou que a roça seria formada pelos dois peões mais votados da casa, além do indicado pelo fazendeiro, e que não haveria a famosa “puxada da baia”. Entretanto, essa dinâmica foi feita, sim, no programa ao vivo e Mateus levou Stéfani para sentar com ele em um dos temidos banquinhos. Ué?!

No Twitter, Mion já havia esclarecido que a fala de segunda foi equivocada. “Foi um erro de comunicação. Colocaram a info equivocada no meu texto. Por isso consertei no começo do programa brincando que tinha passado por um pós-festa daqueles e que falamos que não teria puxada da baia e corrigimos. Explicando a dinâmica correta”, afirmou.

Procurada pelo hugogloss.com, a Record TV não se manifestou sobre os casos. Confira abaixo a explicação de Mion feita no início da semana, o momento de suposta troca de olhares de Mariano e Biel, e mais reações da web:

Continua depois da Publicidade

Continua depois da Publicidade

Continua depois da Publicidade