Absurdo! Repórteres de afiliada da Globo são agredidos covardemente durante reportagem em praia – assista

Cenas lamentáveis e revoltantes para dizer o mínimo! Nesta segunda-feira (2), data em que é celebrado o feriado de Finados no Brasil, uma equipe jornalística da NSC TV, afiliada da Globo em Santa Catarina, foi agredida ao tentar gravar uma matéria. A pauta falava sobre pessoas que estavam desobedecendo um decreto municipal que as proíbe de permanecer na praia.

A repórter Bárbara Barbosa e o cinegrafista Renato Soder iriam fazer uma entrada ao vivo diretamente da praia do Campeche, em Florianópolis. O intuito era mostrar a grande quantidade de pessoas que estavam aglomeradas na areia e a fiscalização – ou a falta dela – da situação. De acordo com o decreto da prefeitura, todos têm o direito de frequentar a praia para banhos no mar e a prática de exercícios físicos, porém está estritamente proibido a permanência no local, podendo ser cobrada uma multa de quem desrespeitar essas orientações.

Dito isso, assim que os banhistas viram a equipe da NSC TV, um verdadeiro show de horrores começou. Nas gravações amadoras do celular de Bárbara é possível ver um senhor de cabelo grisalho ameaçando seu colega de trabalho. “Você quer que eu quebre isso aqui?!”, disse ele referindo-se à câmera de filmagem. “Tu não vai quebrar nada!”, defendeu a jornalista. Em outro momento, o senhor diz que o cinegrafista “não pode filmar pessoas sem autorização”, mesmo que a praia seja um local público.

Continua depois da Publicidade

Mais algumas pessoas começam a se aglomerar, inclusive um outro homem vestindo camisa laranja, que se irrita com a gravação de Barbosa no celular e tenta tomar o aparelho da mão dela agressivamente. “Não toca meu celular!”, resistiu a repórter. “Então abaixa isso daí!”, continuou o homem em tom de autoridade. “Tu não vai tocar em mim. Eu estou sendo ameaçada aqui na praia”, rebateu Bárbara enquanto o homem tenta se aproximar para intimidá-la.

Eis que uma senhora que acompanhava tudo simplesmente pega o celular, e quando a jornalista tenta recuperar o aparelho o homem grisalho covardemente tenta a segurar. Quando percebe que Renato também está registrando tudo na câmera da emissora, o mesmo homem ameaça segui-lo. Enquanto isso, Bárbara continua lutando para reaver seu celular.

As cenas registradas por Renato foram exibidas no telejornal, assim como a foto dos arranhões que Bárbara sofreu das agressões, que aconteceram em frente ao posto de salva-vidas. “Queria reforçar que a nossa equipe estava trabalhando. O que nós fazemos é divulgar, informar e cobrar o cumprimento de regras que não somos nós que elaboramos. O decreto, que foi renovado pela prefeitura de Florianópolis, diz que você pode tomar banho de mar, surfar e se exercitar na praia, mas não pode permanecer na areia”, reforçou a apresentadora Laine Valgas.

Continua depois da Publicidade

“De novo: a regra é da prefeitura de Florianópolis e também é uma portaria do Governo do Estado de Santa Catarina. É um direito seu não concordar com o decreto, mas ele existe e precisa ser cumprido sob pena de multa. Se mesmo assim você não quer cumpri-lo, você não tem o direito de agredir quem está a trabalho reforçando o cumprimento dessa regra. Nada justifica essa violência”, indignou-se a âncora. Laine também disse que a Guarda Municipal e a Polícia Militar foram acionadas. Além disso, um boletim de ocorrência será registrado sobre a ameaça e as agressões sofridas por Bárbara e Renato.

A NSC TV emitiu uma nota sobre o caso: “O ataque e a agressão à equipe da NSC, nesta segunda-feira na Praia do Campeche, são uma tentativa de impedir o trabalho da imprensa, de levar os fatos ao conhecimento público – o que é garantido pela Constituição federal. Atitudes como esta, que infelizmente mostramos no ‘Jornal do Almoço’, estão se repetindo no país inteiro. Mas elas revelam e fortalecem a importância do nosso trabalho. Os agressores responderão pelos seus atos. E nós vamos continuar fazendo o que fazemos: jornalismo profissional, independente e essencial para a sociedade catarinense”.

Continua depois da Publicidade

A governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr, se manifestou nas redes sociais. “Inadmissíveis as agressões sofridas pela equipe de uma emissora de TV que estava no exercício de sua função, em uma praia de Florianópolis. A partir do momento em que a violência toma a frente, perde-se a razão. Não há justificativa para isso”, publicou no Twitter.