TV / Séries

[Alerta de spoilers!] “Game of Thrones”: Emilia Clarke revela desespero ao descobrir o destino de Daenerys e afirma não sentir pena de Jon Snow: “Ele simplesmente não gosta de mulheres, né?”

Marina Amaro - Publicado em 20/05/2019 às 11:08
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

[ALERTA DE SPOILERS!] O final de “Game of Thrones” definitivamente entrará para a história da TV como um dos mais polêmicos para os telespectadores. Muitos odiaram, alguns amaram… mas é inegável que todos têm uma opinião muito forte sobre o assunto. No episódio de 80 minutos, nós vimos as repercussões da destruição de Porto Real por Daenerys. Jon se deu conta de que a mãe dos dragões não seria a pessoa certa para governar os Sete Reinos e a assassinou com uma facada em frente ao Trono de Ferro, que foi queimado por Drogon. No final, os lordes e ladies de Westeros escolheram um novo rei: Bran Stark. Ninguém — além de quem leu os spoilers previamente no Reddit — esperava por essa!

Porém, não pense que os atores não tiveram dificuldade de aceitar o destino dos personagens que interpretaram por oito temporadas na aclamada série da HBO. Emilia Clarke, nossa eterna Daenerys Targaryen, ficou em choque ao descobrir que toda a luta da rainha pela disputada posição como líder dos Sete Reinos a tornaria uma tirana assassina — e, eventualmente, a levaria à morte. “O que, que, que, QUÊ? Porque veio do nada. Eu fiquei pasma. Absolutamente, nunca imaginei que aconteceria”, contou a atriz em entrevista à Entertainment Weekly, relembrando da reação que teve ao ler o roteiro.

“Eu chorei e saí para dar uma volta. Eu saí de casa com minhas chaves e telefone, e voltei com bolhas nos meus pés. Eu fiquei fora por cinco horas. Eu estava tipo, ‘como vou fazer isso?'”, contou. Dias após ler os roteiros, Emilia foi para Belfast, para participar da última leitura do texto com todo o elenco — e, no avião, sentou-se ao lado de Kit Harington (Jon Snow). O astro não tinha lido os roteiros ainda, porque queria vivencia-los pela primeira vez com toda a equipe de “GoT”. A estrela precisou se segurar para não contar nada a ele… principalmente que Jon Snow seria o responsável por matá-la!

Daenerys observa a destruição frente a um exército em “Game of Thrones”. (Foto: Helen Sloan/HBO)

Na mesa de leitura, Emilia se sentou na frente de Kit para poder ver todas as reações dele à história. “Eu olhei para Emilia, e houve um momento em que eu percebi: ‘Não, não’…”, confessou o ator à revista. Emilia acenou tristemente com a cabeça de volta. “Ele estava chorando. E aí foi meio que ótimo ele não ter lido o roteiro antes”, ela disse sobre o momento emocionante.

Apesar do final ter pegado os atores de surpresa, os showrunners de “GoT”, D.B. Weiss e David Benioff, sabem há anos como a série terminaria. Ocasionalmente, em determinadas cenas, eles pediam que Emilia atuasse diferente do que ela esperava de sua personagem — supostamente uma das heroínas da série: “Houve várias vezes em que eu fiquei: ‘Por que você está fazendo esta observação para mim? Então sim, isso me fez pensar em todas as observações que eles já me deram”. 

Ao longo dos anos, Daenerys se tornou uma parte muito importante da vida de Emilia — tão importante que, quando via críticas à sua personagem, ela precisava se lembrar que eram direcionadas a uma pessoa ficcional, e não a ela. Por isso, a atriz teve sentimentos bastante conflitantes a respeito do destino de Dany… mas, no final, acabou aceitando. “Foi uma m***a de um esforço ler os roteiros. O que me ensinaram nas aulas de teatro, e se você publicar isso, existirão professores de teatro dizendo: ‘Isso é besteira’, mas lá vamos nós: me disseram que o seu personagem está certo. O seu personagem faz uma escolha, e você precisa aceitá-la. Um ator nunca pode ter medo de parecer errado. Todos temos lados feios. E após dez anos trabalhando nesse seriado, é lógico. Onde mais ela pode ir? Eu tentei imaginar como o final seria. Não é como se de repente ela diria: ‘OK, eu vou preparar um bule de chá e colocar uns biscoitos no forno, e nós vamos apenas sentar aqui e nos divertir, e ter alguns filhos’. Isso nunca aconteceria. Ela é uma Targaryen”, pontuou.

(Foto: Divulgação/HBO/Helen Sloan)

A atriz confessou que, antes de ler os roteiros, já sentia que sua personagem morreria… apenas não deste jeito. “Foi um final belo e tocante. Espero que o que vocês vejam, naquele último momento dela morrendo, seja: aí está a vulnerabilidade — aí está a garotinha que conhecemos na primeira temporada. Ela está bem aí. E agora, ela não está mais…”, concluiu sobre o assunto.

Além disso, ela não sente pena de Jon Snow, que foi enviado para uma vida na Muralha, após ter se entregado por matá-la. “Hm, ele simplesmente não gosta de mulheres, né?”, brincou, lembrando da primeira “namorada” de Jon, a selvagem Ygritte. “Ele continua as matando. Não. Se eu tivesse que me colocar no lugar dele, eu não estou bem certa o que mais ele poderia ter feito além de… ah, sei lá, talvez ter uma discussão comigo a respeito? Perguntar minha opinião? Me avisar? É como estar no meio de uma ligação de telefone com o seu namorado, e ele simplesmente desliga na sua cara e nunca mais liga de volta. ‘Ah, essa ótima coisa aconteceu comigo no trabalho hoje— oi?’. E isso foi nove anos atrás…”, debochou a estrela.

No entanto, o próprio Kit Harington achou que a trama dividiria o público. “Mas, se você pensar na história dela desde o início, ela fez algumas coisas terríveis. Ela crucificou pessoas. Ela queimou pessoas vivas. [O final] foi construído. Então, nós precisamos dizer para os telespectadores: ‘Vocês estão em negação a respeito dessa mulher também. Vocês sabiam que algo estava errado. Vocês são culpados, vocês torceram por ela'”. 

(Foto: Reprodução/HBO)

O astro também achou que os fãs acusariam o roteiro de ser machista. “Uma das minhas preocupações com ele, é que nós temos Cersei e Dany, duas mulheres protagonistas, que caem. A justificativa é: só porque elas são mulheres, por que elas deveriam ser boazinhas? Elas são as personagens mais interessantes da série. E isso é o que ‘Game of Thrones’ sempre fez. Você não pode simplesmente dizer que todas as mulheres fortes serão as pessoas boas. Dany não é uma pessoa boa. Abrirá discussão, mas não há nada feito nessa série que não seja fiel aos personagens. E quando você já viu uma mulher interpretar uma ditadora?”, disse. Ele lembrou que Jon Snow também teve sua cota de tragédias: “Essa é a segunda mulher por quem ele se apaixona que morre em seus braços, e ele a envolve da mesma maneira. É uma coisa horrível. De algum modo, Jon fez a mesma coisa com Ygritte, ao treinar o menino que a mata. Fazer isso destrói o Jon”. 

No entanto, para Emilia, a maior tragédia é… o que Beyoncé pensará de sua personagem! Em uma entrevista à revista New Yorker, a atriz revelou que conheceu a diva em uma festa pós-Oscar, cujo anfitrião era ninguém menos do que o marido de Bey, Jay-Z. Durante a celebração, a cantora se aproximou de Emilia e falou sobre Daenerys Targaryen, mostrando que era uma grande fã. No entanto, Beyoncé, como o resto do mundo, ainda não sabia do destino sombrio da mãe dos dragões. “Tudo o que eu queria gritar, era: ‘Por favor, por favor, continue gostando de mim, apesar da minha personagem virar uma ditadora assassina das massas! Por favor, ainda pense que eu estou representando as mulheres de um jeito realmente fabuloso'”, relembrou.

Eita, Emilia! “Realmente fabuloso” a gente duvida…. kkkk