Ao vivo, repórter da Record faz teste de Covid-19 e resultado dá positivo: “Não imaginei mesmo” – Assista

Nessa segunda-feira (15), Kelly Borges, repórter da Record, foi pega de surpresa ao receber um diagnóstico positivo para Covid-19, enquanto fazia uma cobertura jornalística sobre o chamado “teste rápido”. Trata-se de um exame com metodologia imunocromatográfica, que é a geração de cor a partir de uma reação química entre o antígeno (substância estranha ao organismo) e o anticorpo (elemento de defesa).

Em um link ao vivo durante o “Balanço Geral Joinville”, Kelly se submeteu ao teste, que colhe uma pequena amostra de sangue do paciente através de um furinho no dedo, e detecta se o corpo teve contato com o vírus e desenvolveu proteção contra ele. O resultado sai, em média, em até 30 minutos.

Kelly se submeteu ao teste rápido para Covid-19, e recebeu uma resposta inesperada… (Foto: Reprodução/YouTube)

Acontece que, passado esse tempo, Borges não retornou para informar seu resultado durante o programa. Na edição dessa terça-feira (16), o motivo do “sumiço” da repórter foi então esclarecido. Sabrina Aguiar, âncora do jornal, informou que, para o espanto de toda a equipe, Kelly tinha sido infectada. De imediato, a apresentadora enfatizou que a emissora segue tomando todas as medidas de prevenção contra a doença.

“A NDTV tomou todas as providências para garantir o isolamento dela (Kelly), conforme orientações dos profissionais de saúde. Desde o começo da pandemia, todas as pessoas que trabalham aqui cumprem medidas de restrição e normas”, enfatizou, avisando em seguida que o cinegrafista e três outras profissionais que estiveram em contato com Borges foram testados para o novo coronavírus, apresentando resultados negativos.

Isolada em casa, a repórter entrou ao vivo para dar seu parecer sobre o caso. “A Covid-19 não escolhe quem ela ataca. Não interessa idade, estado de saúde, não interessa se você é jovem, velho, se tem alguma comorbidade… Quando eu sentei ali para fazer o exame, não imaginei mesmo [que testaria positivo], apesar de nós estarmos vivendo a pandemia”, declarou.

Kelly ainda fez um apelo aos espectadores, avisando que a doença pode contagiar até mesmo quem toma as devidas precauções. “Eu tenho consciência de que tomo todas as medidas para me manter protegida. Tanto no trabalho quanto na minha casa. Eu não recebo visitas, sou uma viciada em academia e não tive coragem de voltar para a academia. Continuo treinando em casa! Saio muito esporadicamente pra ir no mercado… Por ter tomando todos esses cuidados, não imaginei que iria testar positivo. Foi uma surpresa”, afirmou.

Kelly enquanto fazia o teste rápido para a Covid-19 (Foto: Reprodução/YouTube)

Assintomática, a profissional justificou sua ausência repentina no noticiário de segunda-feira. “Não voltei ao vivo porque ali, naquele momento que recebi o resultado, eu já não era mais uma repórter. Ali eu era uma paciente testada positivamente para Covid-19. Voltei pra casa de imediato”, contou.

Kelly foi orientada por uma coordenadora de vigilância em saúde a ficar 7 dias em isolamento total e, caso apresente sintomas, deverá procurar novas orientações. A edição se encerrou com imagens de carros de reportagem e do prédio da Record em Joinville sendo sanitizados. Confira:

View this post on Instagram

Levantei disposta a trabalhar como todos os dias. Fiz reportagem e depois saí para os links ao vivo. Um deles era fazer um balanço da primeira semana de funcionamento do transporte público (serviço estava suspenso por causa da pandemia) Também falaríamos o balanço dos resultados dos testes rápidos que estão sendo feitos nos terminais. Mostrar como os exames são feitos. Fiz o meu e testei positivo mesmo não tendo nenhum sintoma, o chamado assintomático. Estou bem, isolada totalmente, por 7 dias, conforme a Secretaria de Saúde orientou, e orando para que não venham os sintomas. O que eu posso dizer: por mais que ninguém aguente mais ouvir sobre a Covid 19, o vírus continua circulando em abundância e de todas as formas e em todos os perfis de pessoas. Eu me cuidei, bastante, jamais pensei que lavaria ovos, bananas. Minha rotina é casa – trabalho – casa, uma vez na semana supermercado, e eu estou com o vírus. Talvez você está cansado de ouvir porque ninguém perto de você, que você ama, pegou. Torço para que não pegue mas precisamos nos cuidar, de verdade! Porque ainda assim não se tem garantias. Saúde! #balancogeraljoinville #ndtvrecordtv #covid19 #testerapido #testeipositivo #assimtomatico #vidadereporter

A post shared by Kelly Borges (@kelly.borges) on

Até o fechamento desta matéria, o coronavírus já matou 45.467 brasileiros e caminha para o primeiro milhão de infectados. O país perde apenas para os Estados Unidos em maior números de casos e óbitos confirmados pela doença no mundo.