Mariana Godoy Record Bolsonaro

Após comentário de Mariana Godoy sobre Bolsonaro, Record toma decisão drástica para âncoras de jornais; saiba detalhes

Na semana passada, Mariana Godoy expressou sua opinião no “Fala Brasil”, da Record TV, ao chamar uma live de Jair Bolsonaro de “bizarra”. No final de semana, o assessor da presidência Max Guilherme, ex-sargento do BOPE, reclamou do comentário da âncora do telejornal. Já nesta segunda-feira (2), a situação repercutiu nos corredores da emissora e os apresentadores do telejornal receberam uma ordem rígida do canal.

A história começou na sexta-feira (30), quando Mariana falava ao vivo sobre a transmissão de Bolsonaro – na qual o presidente citou boatos já desmentidos sobre o sistema eleitoral e levantou suspeitas infundadas sobre as eleições anteriores. “O presidente Jair Bolsonaro insistiu, durante uma live bizarra, que a urna eletrônica facilita fraudes nas eleições. Bolsonaro também criticou o presidente do tribunal Superior Eleitoral, ministro Barroso, contrário a proposta de um voto impresso”, disse a renomada jornalista, acostumada a expressar o que pensa em seus telejornais.

Continua depois da Publicidade

Mas a repercussão do adjetivo “bizarro” veio mesmo quando Max compartilhou o trecho em seu Instagram. O assessor especial de Bolsonaro chamou a âncora da Record de “bizarra” e criticou as falas sobre o episódio. “Bizarra é você e esse jornalismo totalmente comunista que não leva informação nenhuma”, disse ele sobre a emissora de Edir Macedo, que é considerada uma das maiores apoiadoras do governo.

Mariana Godoy Bolsonaro1
O assessor de Bolsonaro criticou as falas de Mariana sobre a “live bizarra” do presidente. (Foto: Reprodução/Instagram)

Record proíbe opinião de apresentadores

Após o episódio, a Record TV não demorou a tomar uma atitude. De acordo com o colunista do UOL, Ricardo Feltrin, a emissora avisou hoje (2) que todos os seus jornalistas e âncoras estão proibidos de comentarem as notícias. Segundo Feltrin, os profissionais foram alertados até sobre suas expressões faciais, para que elas não transpareçam opiniões sobre as informações veiculadas.

Continua depois da Publicidade

Ou seja, não apenas palavras, como olhares e semblantes também foram censurados pelo canal. Tudo isso em busca de uma total “isenção” – que, no fim das contas, também é um posicionamento. A exceção é válida apenas para comentaristas, que estão ali justamente para comentarem. Procurada pelo colunista do UOL, a Record TV não comentou o assunto.

Comentários afiados e certeiros da apresentadora

Esta, no entanto, não foi a primeira vez que Mariana Godoy expressou uma opinião contrária ao presidente da República. Em maio, ela fez um discurso certeiro ao falar das várias vezes que o governo recusou os e-mails da Pfizer sobre as vacinas contra a Covid-19. “O presidente diz que não tem vacina no mundo para comprar. Não tem porque o Brasil não encomendou. E quando a própria Pfizer ofereceu, lá no ano passado, o Brasil recusou”, disse ela.

Continua depois da Publicidade

“Se o Brasil tivesse feito o pedido no ano passado, junto com os outros países, ninguém precisaria hoje pedir por vacina. Vacina não é pãozinho, não sai de hora em hora na padaria da esquina. Quem quer mesmo tem que encomendar, isso é planejamento, é isso que se tem que fazer, em acordo com todos os estados”, alfinetou a âncora.