BBB20: Flayslane recorda relacionamentos abusivos, abre o jogo sobre antigo “crush” em Prior e fala sobre vida amorosa: “Muitos contatinhos quando estou solteira”

Sincerona – como sempre! Após ter deixado o “BBB 20”, Flayslane abriu o jogo sobre sua vida. Em entrevista ao Gshow divulgada hoje (15), a paraibana refletiu sobre momentos na casa, algumas mágoas passadas, revelou para quem está torcendo e também comentou a experiência de quando enfrentou um relacionamento abusivo.

“Já terminei relacionamentos por causa do machismo, já vivi relações abusivas de machismo besta que não suporto, como controlar roupa, dizer que não ia sair sozinha. Tive namorado que não gostava quando eu andava sem sutiã, usava decote. Não tolero”, contou Flay.

Flayslane foi eliminada no último domingo e agora, além de saber tudo o que rolou no lado de fora da casa, está recordando diversas partes do jogo. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Continua depois da Publicidade

No reality, com a trama do “teste de fidelidade” por parte dos brothers, garante que foi sua postura feminista que falou mais alto. “Quando, dentro da casa, isso [o machismo] apareceu bem forte, pensei na Mari, na dor dela e fui tirar a história a limpo”, disse ela, que explicou: “Sou feminista na minha vida, nos meus relacionamentos, na minha criação em casa. Luto contra o machismo no meu trabalho, no cenário musical e levanto bastante essa bandeira”.

No momento, Flayslane não pretende arrumar um namoro: “Acho que não tenho tempo nem espaço para me dedicar a uma pessoa”. De qualquer forma, está aberta para o amor. “Sou mulher de muitos contatinhos quando estou solteira, mas quando estou apaixonada, fico completamente cega, direcionada e fiel”, adicionou a cantora, que não negou ter se envolvido com famosos. “Já fiquei… Tem do meio musical, futebol, ator, tudo. Alguns foram romancinhos, outros casinhos”, completou.

No começo do reality, Felipe Prior beijou Gizelly e Flayslane foi tirar satisfação com o brother. (Fotos: Reprodução/TV Globo)

Continua depois da Publicidade

Ela também falou sobre outro contatinho que nunca saiu do papel, Felipe Prior. “Se eu tivesse encontrado uma pessoa [no BBB], não teria fugido. De início, despertou o interesse com o Prior, depois não bati com ele. Nas festas parecia que estava com ciúmes, me questionei se gostava dele como homem, mas o que sinto é parceria. Ele corria de mim e eu dele, mas a gente tem troca sincera. Prefiro preservar isso”, admitiu.

No jogo, uma de suas maiores tristezas foi a saudade de Bernardo: “Foi dolorido ficar longe do meu filho, e frustrante não ganhar nenhuma Prova de Anjo para vê-lo”. Mas ela também se magoou quando sua profissão foi esquecida. “Algumas pessoas, mais a Gizelly, queriam que alguém cantasse, mas mesmo eu estando na situação, ela não pedia para mim, ignorava o fato de eu ser cantora. Quando estava mais sensível, esse sentimento aflorava”, revelou.

Após deixar o programa, Flayslane reencontrou o filho, Bernardo. (Fotos: Reprodução/Instagram)

Continua depois da Publicidade

Apesar de garantir que “não ficava triste no dia a dia”, a paraibana confessou: “Senti preconceito pelo meu jeito. As pessoas se achavam mais corretas, que meu jeito era inaceitável, que não dava para ficar perto, que eu tratava as pessoas mal”. Entretanto, a ex-sister via a situação de outra forma. “Não saía maltratando de graça, no conflito eu me alterava, que na minha concepção é algo normal do ser humano, da minha personalidade”, refletiu ela.

Flay também avaliou seu desentendimento com Mari Gonzalez nos últimos dias de confinamento. “Percebi que ela estava querendo ficar bem na situação da casa. Mas, por outro lado, não julgo. Se eu pudesse também faria isso, mas preferi ficar no meu lugar, que é minha posição no jogo. Se ela conseguiu lidar com as outras pessoas, eu não consegui compreender. Não queria que ela brigasse por minha causa, mas queria sentir que ela estava sendo mais honesta comigo”, lamentou.

Continua depois da Publicidade

De qualquer forma, a paraibana reforça: “Juro, estou zero mágoa. Ela é muito importante para mim”. Inclusive, é para ela que vai sua torcida. “Torço pela Mari, mas a sensação que a gente tem é que o Babu é o favorito. Entre mim e ele realmente prefiro que ele ganhe. Tem 40 anos, sei que terá muitas oportunidade como ator e nos projetos musicais, mas do fundo do meu coração, de verdade, quando disse que preferia que o prêmio fosse dele do que meu, falei de verdade”, completou.

Na maior parte do tempo, Mari e Flay foram parceiras no “BBB 20”. Agora, a paraibana deixou sua torcida para a baianinha. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Quanto a sua passagem no jogo, Flay concordou que “faltou calibragem”. “Se eu tivesse segurado a onda, talvez com um pouco mais de estratégia, teria me dado melhor. Não queria ter entrado em tantos conflitos, mas não foi uma coisa premeditada. Fui verdadeira e era isso que eu cobrava. Querer agir por conveniência era inadmissível”, analisou.

Agora, é vida que segue! Fora da casa, ela afirma: “Com certeza, levarei amizade com Gui, Prior, Mari e Bianca [Andrade]”. Então, fica a torcida para que todos eles se reencontrem novamente – mesmo que cada um em sua casa, né?