BBB20: No “Encontro”, Thelma reage a vídeo em que Mari fala sobre super prova de resistência, e relembra primeiro encontro com o marido: ‘Me ofereceu uma bala’

Nossa campeã do “BBB 20”, Thelma Assis, participou do “Encontro com Fátima Bernardes” na manhã desta terça-feira (28) e concedeu uma entrevista maravilhosa, falando sobre os motivos que a levaram a participar do reality, seus altos e baixos lá dentro e a imagem que queria passar com a vitória.

Logo no começo, a anestesiologista foi questionada sobre por que decidiu largar o emprego e dar uma chance ao programa. “Eu sou uma médica aparecida, tanto que eu me envolvo com artes, sou bailarina, sou sambista na Mocidade Alegre, então eu sempre tive essa vontade, a curiosidade de participar desse jogo e falei: ‘Vou fazer meu investimento de risco esse ano'”, contou.

A dançarina revelou que precisou mentir para os chefes para se afastar. “Dei uma pausa no trabalho, falei pros meus chefes que ia mudar de cidade, pedi desculpas depois porque não pode falar, o processo é todo sigiloso. Passei e falei: ‘Chegou minha hora de mostrar minha história pro Brasil'”, relembrou. Foi por um ótimo motivo, vai!

“Eu não queria passar essa imagem nem de vitimismo, nem de soberba, apenas uma imagem de superação mesmo”, revelou Thelma sobre suas estratégias no jogo, acrescentando que também queria se unir às pessoas por quem tinha afinidade, e tentar vencer as provas.

“Resistência era uma prova que eu confiava muito pelo fato de ter que ficar ali ao lado dos pacientes por 10, 12, quantas horas durarem uma cirurgia, condicionada a não fazer xixi quando eu quero e, sim, na hora que eu posso, então eu sabia que esse era um momento em que eu poderia mostrar a minha força, o meu potencial”, declarou.

Nesse momento, Fátima a questionou sobre o momento após a Prova de Resistência, em que Mari Gonzalez sugeriu que havia deixado ela ganhar. “Doeu. Acho que a percepção foi totalmente diferente, né. Acho que na prova deu pra perceber que o que eu disse pra ela foi que cada uma tinha que chegar no seu limite porque a liderança naquele momento não era uma coisa que eu queria compartilhar com ela”, afirmou.

“Ela propôs: ‘Vamos compartilhar o Vip e a Xepa, vamos compartilhar o cinema’. O cinema eu falei que a gente podia, mas os meus objetivos como líder eram completamente diferentes dos dela. Então não era uma coisa que a gente poderia compartilhar”, completou a profissional da saúde.

“A Rafa e a Manu conseguiram perceber isso e falaram que não gostaram do tom como estava sendo visto o final da prova, como se ela tivesse cedido e não foi isso. Aí eu fui tirar satisfação. Muitas pessoas falaram que eu fui soberba, mas não é isso”, relembrou Thelma, explicando o motivo de ter ficado incomodada.

“Você fica 26 horas em pé, e você tá disposta a ficar mais quantas horas forem necessárias pra vencer a prova. A gente ficou ali conversando e chegou à conclusão de que eu iria sim indicar a amiga dela e depois chega pra mim uma coisa totalmente ao contrário? Então eu fui lá falar com ela”, explicou.

Thelma e Mari tiveram um confronto sobre a prova Foto: Reprodução/Globo

A ex-participante ainda respondeu aos comentários de que seria planta no jogo. “O meu perfil – eu falei nas minhas entrevistas – que eu ia observar, mas na hora que eu entrasse pra me posicionar eu não ia ter medo de me comprometer. Eu queria observar pra ver quem era o manipulador do jogo, quem era o estrategista… eu fui buscando me identificar com as pessoas que eu queria seguir no jogo. Aí as pessoas ‘Ah, é vista como planta’. Não. É estratégia“, garantiu. Ela venceu, então contra fatos não há argumentos, né?

Além da Prova de Resistência, outro ponto que magoou Thelma no jogo foi o “Castigo do Monstro” que recebeu de Daniel e Ivy. “Eu me considerava bem inserida em um grupo e ali jogaram um balde de água fria e falaram: ‘Não, você não faz parte’. Eu ainda insisti um pouco porque eu sou muito leal às minhas amizades e eu quis levar isso pro jogo”, relembrou.

“Daniel naquele momento eu não teria dado o monstro pra ele, Ivy também. É um jogo com 20 pessoas diferentes, você não tem como ser aliada das 20 pessoas, você tem as suas miras. Você não vai dar monstro pra amigo. E nessa situação, a Marcela falou: ‘Eu quero ser monstro também, eu quero participar do jogo’. E ele falou: ‘Você não, eu vou dar pra ela’. Então nesse momento eu percebi que eu não fazia parte desse grupo mesmo”, completou.

A médica revelou que passou a noite conversando com o marido, que partilhou dos mesmos sentimentos dela após aquele momento. “Ele falou que se decepcionou um pouco com Marcela, com a Ivy, Daniel, um grupo do qual eu não fazia parte e demorei pra perceber”, contou.

Thelminha não escondeu o quanto é próxima da família e foi só elogios ao falar sobre a mãe e o marido. “Essa rainha, quando eu tinha três dias de vida, me colocou no coração dela, me adotou, me levou pra uma família maravilhosa que, mesmo sem ter condições, me proporcionou chegar até aqui. Então, ela nunca subestimou nenhum dos meus objetivos. Se eu falar: ‘Quero ir pra Lua’, ela vai me apoiar”, refletiu.

“Meu marido é um parceiro de vida, um cúmplice, ele abraça os meus sonhos como se fossem os dele. Meu marido era mecânico, a gente se conheceu na rua, ele me ofereceu uma bala e eu também incentivei ele a terminar os estudos. A gente cresce e quer puxar as pessoas junto pra que a gente tenha menos desigualdade. Ele é um vencedor junto comigo”, declarou-se a sambista.

O papo passou para representatividade e Thelma reforçou sua vontade de ser inspiração para outras pessoas ao ver uma foto de sua turma de medicina, em que era a única mulher preta. “Turma 56 Puc-Sorocaba, muito orgulho, mas realmente eu era a única preta. Foi o que eu falei, não basta eu realizar os meus sonhos, eu quero que outras pessoas que tem essa dificuldade realizem os sonhos também”, afirmou.

E ela já serviu! Fátima mostrou fotos de Iza torcendo por ela, dos filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, Titi e Bless, comemorando sua vitória, e até revelou que a atriz Viola Davis retuitou uma mensagem de Taís Araújo exaltando-a. “Eu tô êxtase de ver mulheres que eu admiro tanto, Iza, Taís, me honrando dessa forma. Eu sempre quis tentar passar a mensagem de superação”, reforçou.

“Acho que a vida não é fácil pra ninguém, mas quando você é mulher, preta, e vem de uma classe social desfavorecida, as coisas se tornam mais difíceis e eu nunca deixei nenhum empecilho dominar os meus sonhos. Se eu incentivasse uma pessoa que fosse eu já estaria muito satisfeita, e ter tomado essa proporção eu estou muito feliz e em estado de choque mesmo”, comemorou, recebendo em seguida um recado em vídeo de Taís Araújo e Lázaro Ramos.

Por fim, a médica revelou seu choque ao sair do confinamento e descobrir como estava a situação do novo coronavírus no “mundo real”. “Fiquei muito assustada, inclusive queria mandar minha solidariedade a todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente, é totalmente admirável”, afirmou.

“Eu fiquei bem assustada porque lá dentro a gente tinha noção de que era uma coisa mais resolutiva, a curto prazo, que a gente ia sair, acabou a quarentena e tá tudo bem. Nessa madrugada eu tive a percepção de que ainda estamos caminhando”, explicou.