BBB20: Pyong se choca com ‘rejeição’ de certos brothers e avalia seu comportamento na festa ‘Guerra e Paz’: “Todo ser humano erra”; Assista

Após deixar a casa do “BBB 20”, com 51% dos votos, Pyong Lee participou nessa madrugada (19) do programa “A Eliminação”. O hipnólogo se retratou sobre episódios polêmicos protagonizados por ele no confinamento, pelos quais recebeu forte reprovação, aqui fora. Além disso, o brother, muito estrategista, apontou reações do público que não foi capaz de presumir em sua leitura do jogo.

Vivian Amorim disponibilizou um espaço para o mágico comentar sobre a festa “Guerra e Paz”. Na ocasião, Pyong apalpou Flayslane e tentou beijar Marcela, o que o rendeu acusações de assédio sexual nas redes. “O que tinha pra falar sobre esse assunto, falei dentro da casa. Eu realmente passei do ponto. Abordei todas as pessoas que estavam envolvidas, quis ouvir a versão delas e pedi desculpas. Reconheci o erro e disse que não repetiria, o que aconteceu. Eu não repeti o erro e fiquei reflexivo por dias”, afirmou o rapaz.

O eliminado prosseguiu, alegando ter aprendido a lição. “Eu acredito que todo ser humano erra. Que atire a primeira pedra quem nunca errou. Reconhecer esse erro e pedir perdão são os próximos passos. Só que, pediu perdão, não repita o erro. Acredito que consegui fazer isso dentro da casa”, analisou.

Depois de se posicionar, o hipnólogo mencionou outras percepções que teve ao sair do confinamento. Muito conectado, Lee já foi logo conferir os comentários do público nas redes e se surpreendeu ao descobrir que Daniel e Ivy não estavam com a melhor reputação entre os internautas. Entretanto, ele sentia que Marcela poderia estar se prejudicando ao se relacionar com o ator.

“Isso me surpreendeu! Esse negócio do Daniel de ter rejeição 100%, eu não conseguia imaginar. Também não conseguia imaginar que a Ivy era ‘a próxima’ [possível eliminada pelo público]. Eu tinha um feeling de que a Marcela estava se queimando por causa do Daniel. Ela mudou”, observou o coreano, sobre a queda de popularidade da amiga.

Sobre sua eliminação, o brother entendeu que, além de ter feito um movimento arriscado ao se colocar no paredão, ele também teria sido alvo de pessoas influentes e seus seguidores. Um deles foi Felipe Neto, que pediu a ajuda de seus fãs para votarem contra Pyong, e comemorou bastante a partida do rapaz nas redes.

“Acho que foi uma junção de fatores. Aqui fora, na verdade, não foi nem a torcida do Prior e Babu. Foi uma junção de apoio de vários artistas, jogador de futebol, cantor, e todo mundo querendo votar à favor do Babu. Tinha gente se movimentando pra fazer mutirão para me tirar. Ainda assim, juntando um monte de pessoas, a diferença foi só de 4%, sendo que tinha gente influente com 30, 40 milhões de seguidores pedindo pra me tirar da casa”, disparou.

Questionado por Titi Müller, Pyong respondeu que não sabia se toparia passar pela experiência novamente. Mais tarde, ao ver a reação das meninas conspirando sobre um possível paredão falso, o coreano afirmou que voltaria sim, somente pelo “plot twist” que isso causaria no jogo. Lee até alegou que o reality bateria 600 milhões de votos se ele voltasse, e tivesse que enfrentar um novo paredão.

Por fim, Pyong disse que já estava completamente inteirado sobre a pandemia do novo coronavírus. O mágico comentou a quebra de protocolo histórica feita pelo programa na última segunda (16), dia em que foram informados sobre a doença. O momento, inclusive, foi um dos mais falados nas redes durante a semana.

Na ocasião, cheio de dúvidas, Lee perguntou para Tiago Leifert sobre a saúde dos avós e do filho recém-nascido, Jake. De acordo com Pyong, porém, ele concluiu pelas palavras do apresentador, que o caso não deveria ser tão grave. Ao sair do confinamento, o hipnólogo, entretanto, se surpreendeu com o momento critico que estamos enfrentando e aproveitou para reforçar a importância dos cuidados com a higiene. Dá só uma olhada: