BBB20: Rafa Kalimann discute racismo estrutural e cita Paula, vencedora do “BBB 19”; Web reage – Assista

Na madrugada deste domingo (19), Rafa Kalimann e os brothers discutiram um assunto polêmico no “BBB 20”! Enquanto falavam sobre comentários de Paula Sperling no “BBB 19”, a influenciadora opinou que a postura da advogada – acusada de racismo e intolerância religiosa – poderia ser advinda de um racismo estrutural, aprendido e “enraizado na sociedade”. Após o debate, os argumentos dividiram reações na web.

Os confinados conversavam na sala sobre críticas que Paula recebeu, quando Babu comentou: “Uma pessoa que passou dos 20 anos de idade sabe o que pensa”. Na sequência, Rafa contestou. “Babu, tem coisa que não. A menina é lá do interior, uma outra cultura. Ela mora numa cidade desse tamanho”, disse ela. “Eu tenho 40 anos de idade. É muito fácil eu chegar e viver nos conceitos da minha formação. [Mas] Eu tenho que estar no meu tempo”, continuou o ator.

Babu não concordou que Paula teria feito comentários controversos por “racismo estrutural”. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Thelma, por sua vez, afirmou que Paula deveria ter noção de seus comentários: “Ela é uma advogada, ela tem que saber o que ela fala… É o mínimo de bom senso que a pessoa tem que ter num programa de TV”. Mas a influencer deu um contraponto. “Se você for lá na minha cidade, você vai encontrar vários advogados que vão falar várias coisas sem maldade alguma, nem é racista, nem tem intolerância religiosa, mas pela cultura que tá implantada ali, enraizada. Ter uma formação não muda”, argumentou ela.

Rafa Kalimann resgata campeã da última edição e discute racismo estrutural. (Foto: Reprodução/TV Globo)

“Vocês têm a tolerância de nos ensinar. Pode ser que a gente esteja sendo muito criticado aqui por falar ‘denegrir’, a gente não sabe, falta de informação. Então, assim, ela tinha menos informação que a gente tem”, sugeriu Rafa. Quando Ivy questionou se os brothers do “BBB 19” não haviam corrigido Paula, Thelma respondeu: “Na verdade, tinham [ensinado]. Na verdade, foi uma coisa bem polarizada, tinha o Rodrigo e a Gabi, que eram militantes do movimento negro”.

Logo depois, Babu opinou que a campeã do reality poderia ter se desculpado, após ouvir que suas falas não foram adequadas. “A pessoa que é desinformada, mas é liberta de achar, que não falaria e não normatizaria [preconceitos]. Porque tinha dois militantes, aí, se um chega e diz ‘o que você falou, o que você fez…’. Era simples: ‘Desculpa'”, citou Babu.

Manu interferiu, propondo uma reflexão para Rafa: “A gente discordou porque, o que eu acho, eles falaram, ‘Ah, ela (Paula) falou uma série de coisas que ofenderam a gente’. Aí você falou, ‘Não, gente, não é bem assim’. Você tentou justificar o lado dela. Eles não estavam tentando justificar, eles estavam falando que é um fato, foi julgado”.

Kalimann, porém, explicou seu ponto de vista: “Eu não falei, ‘Não é bem assim’. Aí é que tá, vocês entenderam tudo errado. Eu falei que ela falou as coisas, mas que a gente tem que olhar pra trás”. Confira:

O assunto seguiu, com Rafa sugerindo que a ex-BBB não teria a intenção de atacar ou magoar pessoas com suas declarações. “Continua sendo grave, eu tô explicando que ela não fazia de maldade, de ruindade”, acrescentou Kalimann. “Ah, sim, a maioria das pessoas não fazem de ruindade”, confirmou Manu. “Existem processos, se arrepender e querer aprender. Ela não teve acesso. Fazer faculdade e ter uma formação, não é [acesso à informação]”, completou a mineira.

Para Thelma, os ‘pré-julgamentos’ de Paula seriam uma questão de caráter. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Até que Thelma trouxe outra perspectiva: “Se você tem alguns atos, algum pré-julgamento, independente de acesso, isso é caráter. Isso é criação da pessoa. É um pré-julgamento. Eu olhar pra um menino da Rocinha e falar ‘Como assim você nunca teve acesso a droga?’. Independente de informação ou não, nunca vou ter coragem de pré-julgar uma pessoa assim”.

Rafa, então, comentou que esse tipo de discussão é mais rara em ‘interiores’ do Brasil: “A gente cresce numa sociedade que, infelizmente, principalmente com lugares com menos informações, isso é mais enraizado”. A influenciadora ainda comparou a cidade em que cresceu com a da goiana. “Muita gente fala asneira por falta de informação, por não entender que aquilo ali tá errado”, mencionou.

Manu discordou de Rafa, afirmando que o que Paula fez foi muito grave e que nada justificaria. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Entretanto, Manu discordou novamente, apontando que muitos não têm o desejo de entender. “Acho que não é falta de informação, é falta de interesse. Informação você pega um celular e você tem. É falta de interesse. Você pode ignorar aquilo, isso não faz parte da minha vida, não tô nem aí, não quero entender”. “Tá, pode ser”, concordou Rafa, que adicionou: “Eu acho que de uns 5 anos pra cá, tem melhorado e mudado muito, porque era muito mais limitado esse acesso à informação”.

Após o debate, Rafa reforçou que não defende nem concorda com a postura de Paula. “Não estou aceitando os erros dela, muito longe disso. Não estou passando a mão, nem nada do tipo. Igual o Babu sempre fala que a gente tem que fazer, é só tentar entender os lados disso tudo pra gente não criar expectativa em cima da vida de outras pessoas, que também estão aprendendo, assim como nós, todos os dias, com várias coisas e em nuances. A gente tem que também ter tolerância pra saber que o outro tem seu tempo de aprender, situações diferentes”, declarou Rafa.

Por fim, a mineira disse torcer para que Sperling tenha evoluído após as polêmicas do “BBB 19”: “Espero que ela tenha aprendido com o que aconteceu aqui dentro, que ela tenha saído daqui e, em nome de Jesus, tenha amadurecido com isso e aprendido com os erros dela”.

E, mais uma vez, Rafa endossou que reprova as atitudes de Paula. “Eu não estou justificando os erros dela, longe disso. Só tô tentando fazer a gente enxergar que existem outros lados nisso tudo, que a fizeram falar dessa forma. Realmente existe, a gente sabe que existe e por isso que existe essa luta”, concluiu. Assista:

O debate, como um todo, dividiu opiniões pela web. Foram muitos os que alegaram que as declarações de Rafa Kalimann teriam sido inapropriadas, discordando de seus argumentos e que a atitude de Paula no programa não se devia apenas a um racismo estrutural. Confira:

Outros, por sua vez, defenderam que o posicionamento de Rafa não pode ser considerado racista, e ressaltaram que a mineira estaria disposta a entender os demais argumentos. Houve ainda os que questionaram as reações aos comentários da influenciadora, dizendo que ela seria “cancelada” muito mais rápido do que um homem cometendo um erro na casa. Vem ver:

Passada a discussão, Kalimann voltou a citar sua opinião, na área externa da casa. “É diferente quando o outro faz a maldade, o mal intencionado, faz pra ferir, pra machucar. Quando faz porque quer apontar, quer magoar, na malandragem mesmo. É diferente. Ou então a pessoa faz porque ela não sabe que ela tá fazendo uma coisa que pode ser ruim. É hora de parar e falar, ‘Olha, isso é uma coisa que me magoa’, pra pessoa não fazer mais”, disse ela, sozinha.

Quanto à sua postura, ela desabafou: “Eu não sei tudo, eu tô longe de saber tudo. Eu tô aprendendo as coisas, eu não sei nada praticamente. E eu tenho a acesso à informação todos os dias. No entanto, eu tenho responsabilidade como ser humano pra estar aberta a aprender. E é só isso. Com a vida eu vou aprendendo”. Olha só: