BBB21: Gilberto chora com medo de decepcionar a família por conta de sexualidade, e Juliette dá conselho EMOCIONANTE ao amigo — assista!

Muita emoção na tarde desta terça-feira (9), no “BBB 21”! Juliette e Gilberto protagonizaram uma cena lindíssima, enquanto arrumavam suas malas no quarto Cordel. Os emparedados conversaram sobre a expectativa para a eliminação de hoje à noite, quando Gil se emocionou durante um desabafo com a advogada. O brother relatou estar com medo de ter decepcionado sua mãe, por conta de sua sexualidade. “Minha mãe só tinha a ciência, a gente fica com muito medo de ter decepcionado”, afirmou. A advogada, então, tentou acalmá-lo.

“Não decepcionou, olhe que orgulho você já deu para ela, Gil. Você vai fazer doutorado, PhD. Isso é um orgulho, o seu esforço, a sua luta, é isso aí que ela vai se orgulhar. Isso não muda em nada quem você é. Pelo contrário, só lhe dá mais alegria. Tira esse peso do seu coração, confia apenas no amor que ela tem por você. Eu te conheço há poucos dias e já tenho [amor], imagine ela”, disse Juliette.

Continua depois da Publicidade

Ela ainda falou sobre sua família e seu irmão: “Meu pai precisou perder uma filha para entender que isso é pequeno diante da importância de um filho. Meu pai, pensei que ele [ia dizer]: ‘Não, não aceito, não. Aqui em casa, não’. Não teve nem isso [quando meu irmão assumiu ser gay]. Inclusive, cortava queijinho e botava no pão para o companheiro do meu irmão”, relembrou.

Em outro momento do bate-papo, a sister contou que seu irmão sempre foi muito “delicado” e não aceitava a si mesmo. “Aí ele arrumou um namorado, mas ‘escondido’, e veio morar no Rio [de Janeiro]. Quando ele saiu de casa ele não assumiu”, continuou. “Meu pai não aceitava. Meu irmão sofreu muito por conta disso, não só em casa. Quando a minha irmã morreu, ele não conseguiu vê-la a tempo”, lamentou ela, que declarou ter sido esse o momento de virada na história. “Depois que ela morreu, meu irmão voltou lá pra casa com o companheiro dele, e meu pai, depois de ter perdido a minha irmã, aceitou tranquilamente, orgulhoso do filho dele”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

“Então o amor, Gil, ele ultrapassa qualquer preconceito, qualquer cultura, qualquer tudo. Sua família ama você, o amor é maior do que qualquer padrão. Pode ter certeza, eles vão lhe abraçar e lhe amar do jeitinho que você é. Isso é o mínimo. Isso não define você. Você é Gil, acabou. Você confia no amor da sua mãe por você? Eu tenho certeza. Se ela ama você, ela aceita você… As coisas se encaixam, acalme seu coração, tire esse medo. Não deixe esse medo aí, deixe outros medos, mas esse aí não”, aconselhou ela.

A advogada também disse que gostaria que Gil “conhecesse seu irmão”: “Eu queria muito ter você como cunhado. Eu não sei se vocês vão dar match, mas eu queria, de verdade. Ele tá solteiro e ele é maravilhoso. Ele não é muito bonito, mas ele parece um pouco comigo. Ele tem minha boca, meu olho, é da sua altura. O nome dele é Washington”.