BBB21: Gilberto e Juliette têm nova “DR” e trocam alfinetadas após aliança rompida: “Se você quiser, vai ter” — assista!

Hora de lavar a roupa suja? Juliette e Gilberto tentaram se acertar na tarde de hoje (15), passado o rompimento de sua aliança e uma “DR” intensa após o paredão do “BBB 21” deste domingo. No entanto, os brothers novamente tiveram dificuldade de se entender, enquanto o economista lamentava as expressões usadas pela maquiadora na treta.

Durante a briga, Juliette opinou que Gilberto poderia ser eliminado caso não se safasse do paredão. O doutorando trouxe a questão à tona novamente, quando eles falavam sobre a postura de Pyong Lee no “BBB 20”. “É por isso que é importante não cravar algumas coisas aqui dentro, como cravar que alguém vai sair… Meio perigoso”, afirmou Gil, que ainda desabafou: “Ouvir [isso] dói, dói. Doeu”.

Continua depois da Publicidade

Juliette, por sua vez, não gostou de sua fala ser comparada ao posicionamento de Pyong. “As vezes que eu falei, inclusive pra você, eu falei que eu achei. Por mim, não pelo jogo. Mas eu fui sincera”, disse ela. O pernambucano seguiu lamentando o comentário. “Ontem aquilo me doeu muito… Me dói ouvir, mas que bom que foi sincero”, respondeu Gil.

Enquanto Gilberto repetia que “dói” ouvir que seria o eliminado, Juliette contou que teve essa percepção assim como teve de si mesma, no início do jogo. “Eu acho que eu sairia na primeira semana, se eu fosse, eu sairia. Então, é minha opinião”, explicou ela. O economista ainda deixou uma leve alfinetada: “Só um conselho: assim [cuidado] também tu não passar muito desse ponto, porque no paredão da Carla você afirmou umas coisas, ontem pra mim você também falou isso com muita segurança, sabe?”.

Continua depois da Publicidade

Mas a advogada não engoliu bem a fala. “Amigo, tu faz isso toda hora”, retrucou ela. “Afirmar que alguém vai sair?”, continuou Gilberto. “Não, achar. Achar aqui a gente acha sempre“, acrescentou a paraibana. “Mas eu sempre tenho muito cuidado com meus achismos”, contestou o pesquisador, tirando a paciência da colega de confinamento: “É, você é muito cuidadoso, eu não sei cuidar de nada”.

“Eu tô falando do coração”, insistiu Gilberto. Pouco depois, Juliette reclamou que o pernambucano estava colocando palavras em sua boca. “Você sabe o que eu quis falar. Não venha distorcer dizendo que eu afirmei que você ia sair, não. Porque eu falei que eu, Juliette, se tivesse ido no paredão na primeira semana, eu sairia”, reforçou ela.

Na sequência, Juliette prosseguiu justificando sua fala. “Então, se eu acho que eu sairia porque estava mal comigo mesma, eu tenho o direito de achar que alguma pessoa sairia porque ela estava mal. Eu não estou dizendo que eu tenho autoridade pra mandar alguém sair daqui, nem minha torcida é a melhor do que a de ninguém, nem eu sou melhor do que ninguém. Eu sou uma b*sta, eu sou uma m*rda. Mas eu tenho consciência do que eu acho. Não venha dizer que eu disse que você ia sair”, reclamou ela.

Continua depois da Publicidade

Foi quando Gilberto repetiu a fala da sister. “Falou assim: ‘Vou ser sincera, se você não tivesse saído desse paredão, eu acho que você iria sair’. Você falou”, lembrou ele, quando ela enfatizou que não tinha certeza sobre a hipótese: “Eu acho!”. “Doeu, mas tudo bem”, admitiu Gil, recordando que ele mesmo se via saindo do jogo. “Eu também falei que eu ia sair”, pontuou.

“Por que você pode achar e eu não posso?”, indagou Juliette. Mais uma vez, Gilberto mencionou que seu descontentamento era só por ter se sentido triste. “Não, eu acho que sim. Mas tô falando que dói ouvir isso”, justificou ele. “Dói. Dói a gente errar. Dói a gente ouvir que errou. Mas a vida não é só amizade, não. É pisa também. Minha, sua. Eu em você, a gente um no outro. Tem que abrir o ouvido e escutar também. Sair dessa postura só de descontar”, refutou a sister.

Juliette continuou tentando se afastar do exemplo de Pyong Lee e do desfecho do hipnólogo no “BBB”. “Quando Pyong falava, ele veio numa postura de assertividade muito forte, fez besteira, segurou e se colocou. A diferença é: no meu caso, eu não tô numa segurança e numa petulância muito forte. Pelo contrário”, argumentou Ju. “Não tenho essa petulância, não. Não me bote nesse lugar, porque eu nunca quis estar”, reclamou ela, mais tarde.

A conversa, então, chegou no ponto em que Gil se disse intimidado em expor o que pensa à amiga: “Tu fica se colocando em situações e ninguém pode falar nada”. Ela também não deixou por isso mesmo. “Meu filho, eu estou na situação”, respondeu Juliette. “Mas ninguém pode falar nada que tu já fica achando que é o fim do mundo. Por isso que eu falei que morria de medo de conversar, porque tudo tu que a pessoa conversa, você já pega e cria um mundo…”, reclamou o brother.

Continua depois da Publicidade

“Depois quando eu digo que tenho medo de falar as coisas, não posso falar, né?”, continuou Gilberto. Neste momento, Juliette deu a entender que ela também se sentia assim: “Eu, né? Sou eu, né? Tá certo”. “Eu tenho infelizmente que conversar com outras pessoas, porque eu tenho medo de passar as coisas pra você e você ficar assim”, concluiu Gil.

“Não falo mais. É porque tu fica na defensiva o tempo inteiro. As pessoas podem não lhe dizer isso, mas que você fica na defensiva, você fica. Tudo que alguém fala tu já traz algo pra rebater na hora, é como se tivesse medo”, disparou Gilberto, deixando Juliette em dúvida: “[Medo] de quê?”. “Não sei. Você rebate qualquer coisa o tempo inteiro”, persistiu ele.

Mais tarde, a DR prosseguiu na lavanderia. De acordo com o UOL, Juliette reclamou da postura de Gilberto em se ver ameaçado a todo momento. “Se tem uma pessoa que não é sua adversária aqui sou eu, eu estou percebendo que você esta entrando no modo defensivo comigo”, disse ela. Segundo a publicação, o economista afirmou: “Eu senti que era você. Eu não quero isso, eu não estou preocupado com isso, não. Eu quero aproveitar, voltei da bate e volta ontem graças a Deus”.

Continua depois da Publicidade

Após as negativas de Gil, Juliette afirmou que não queria fazer isso, mas que, caso fosse necessário, não deitaria para os desaforos. “Gil, a gente acabou de brigar, agora você está na defensiva… Eu tô lhe avisando. Eu não quero, mas se você quiser vai ter”, deixou claro.