(Foto: Sérgio Zalis/Divulgação/Globo)

BBB22: Boninho diz que é permitido falar de política durante confinamento, e rebate teoria sobre avisos da produção

O diretor negou que haja “assuntos proibidos” pela produção

Diante da estreia do “BBB 22” nessa segunda-feira (17), Boninho resolveu usar as redes sociais para acabar com alguns mitos sobre o reality. Em uma sequência de vídeos publicados ontem (16) nos Stories, o diretor avisou que diferente do que muitos pensam, é permitido sim falar sobre política dentro da casa. Os participantes também podem mencionar marcas além das patrocinadoras do programa.

Depois de 21 anos de Big Brother, existe ainda muita teoria da conspiração. Estava vendo que conseguiram arrumar um manual sobre o que pode ou não pode falar na casa. Na verdade, eles podem falar o que eles quiserem. Podem falar de política, podem falar de qualquer outra marca. Eles podem falar sobre a vida deles e até besteiras! Isso é um problema deles. A gente nunca interfere com isso”, afirmou.

O “big boss” deixou claro que os confinados não recebem instruções para trocar de assunto, e a produção somente os notifica das tarefas que precisam realizar. “Naqueles monitores que existem na casa, não tem a frase ‘mudar de assunto’. Porque mudar de assunto é um problema que eles têm que saber entre eles. O que temos é um painel informando quando eles precisam fazer alguma ação: trocar bateria, ir ao confessionário, ir à despensa, etc”, explicou o diretor. Assista:

Segundo o Splash, do UOL, brothers e sisters são orientados a mudar de assunto somente quando palavras consideradas ofensivas ganham destaque na conversa. “Ladrão”, “racista” ou “genocida”, por exemplo, são termos que despertam um alerta na produção do programa e podem gerar um pedido para que o tema seja trocado. Existe também uma equipe responsável por monitorar as redes sociais e emitir avisos para a direção do reality sobre a repercussão de falas feitas no confinamento.

Continua depois da Publicidade

Já cientes de que alguns temas são delicados, há participantes que preferem utilizar códigos para citar políticos, por exemplo. Não foi este o caso de Gleici Damasceno, campeã do “BBB 18”, que gritou “Lula Livre” ao vivo na Globo, ao deixar o confinamento. A acreana, inclusive, se manifestou no Twitter sobre as declarações feitas por Boninho neste domingo.

“Achei ótimo o Boninho falar que não é proibido falar sobre política no BBB, porque muita gente acha que isso é verdade. Pode falar sobre tudo!”, afirmou, sendo questionada por uma seguidora na sequência. “E porque nas edições vocês sempre ficam se ‘cortando’ sobre isso? Cutucando um ao outro, ou parando de falar?”, quis saber uma fã. “Quando alguém faz isso, é medo da opinião do público mesmo”, declarou a influenciadora. Confira:

Gleici
(Foto: Reprodução/Twitter)

Assunto proibido

O único assunto estritamente proibido envolve os “bastidores” da atração. Segundo a publicação, os competidores não podem fazer comentários sobre os câmeras, possíveis barulhos feitos pela produção, conversas no confessionário e ainda sobre o período de pré-confinamento em hotel. Caso insistam nestes temas, os brothers e sisters podem ser punidos e perder estalecas, prejudicando todo o grupo.