Fotojet (12)

BBB22: Vinícius revela agressões homofóbicas que viveu e desabafa: “Dor lá dentro”; assista

Em bate-papo com Eliezer, o brother abriu o coração sobre os ataques que sofreu por conta da sua orientação sexual

Uma realidade dura, que dói bastante. Na madrugada desta sexta-feira (11), Vinícius desabafou com Eliezer sobre as agressões homofóbicas que já sofreu ao longo da vida. Em um trecho, o brother surpreendeu o designer ao revelar que chegou a ser atacado fisicamente, e nem mesmo sua família sabia dessas lamentáveis experiências que ele viveu.

Em tom reflexivo, o cearense contou que algumas vezes essas memórias voltam em sua cabeça. “Você vai lembrando as coisas que diziam”, falou. “Foi mais de uma pessoa?”, questionou Eliezer, acreditando que o episódio só tinha acontecido uma vez na vida de Vyni. “Teve uma vez que foram duas. Isso que eu tô te contando não foi só uma vez, não”, avisou o bacharel em direito. “Deus!”, reagiu Eliezer, antes de começar a suspirar, aparentemente chorando ao ouvir o relato.

Vinícius ainda tentou consolar o amigo e disse que ele não precisava ficar sentido, porque isso “já tinha passado”. “Por que você não foi pra delegacia?”, perguntou o designer. “Eli, o que é que ia adiantar?”, indagou o participante. Em outro trecho da conversa, o cearense ainda explicou que, por mais empático que Eliezer fosse com a situação, esse tipo de experiência é algo muito singular para quem a vive.

Continua depois da Publicidade

“Você, Eliezer, não vai saber, por exemplo, o que é ter medo de andar na rua. Tipo, ah, vou ali do outro lado da rua, vou comprar pão [e sentir medo]. Você não sabe o que é”, apontou Vyni.  “E a dor não é nem a dor física, é a dor lá dentro“, completou. “O que fizeram com você?”, questionou Eliezer. “Bateram! Meu Deus, eu tô contando isso e nem o povo lá de casa sabia. Contando em rede nacional”, preocupou-se Vinícius.

No Twitter, a equipe responsável por administrar as redes sociais do brother também publicou um texto refletindo sobre a homofobia no Brasil. “Resolvemos vir a público expor essa conversa para que todos entendam: esse tipo de atitude é inadmissível! Seres humanos devem, em sua totalidade, serem respeitados sendo exatamente quem são. Vyni tem muito orgulho de representar essa comunidade e luta por uma realidade melhor, apesar do medo, pois sabe o valor de usar sua voz por um bem maior”, escreveu em um trecho.