Big Brother Portugal: Participante é expulso após reproduzir saudação nazista: “Você não é mais bem-vindo”; assista!

Inadmissível! Na noite desta quinta-feira (28), a emissora TVI anunciou a expulsão de Hélder Teixeira do “Big Brother Portugal”. O participante – que teve atitudes homofóbicas e machistas em uma edição anterior do reality show – foi desclassificado após fazer saudações nazistas repetidas vezes, enquanto estava confinado.

Hélder estava de volta na casa para a edição “Duplo Impacto” do “Grande Irmão” português, após diversas polêmicas no Big Brother de 2020. A temporada atual reúne concorrentes de edições anteriores da competição, bem como ex-participantes de outros realities. No entanto, Hélder voltou a ser repreendido e perdeu sua segunda chance.

Hélder Teixeira perdeu sua nova chance no “Big Brother” depois de reproduzir a saudação nazista algumas vezes. (Foto: Reprodução/TVI)

Teixeira reproduziu saudações que fazem alusão ao nazismo durante uma “brincadeira” – de péssimo gosto – com os brothers no quarto. “Abaixe o braço. Não faça isso, que isso é péssimo”, repreendeu a participante Helena. Não satisfeito, Hélder começou a marchar tal qual as tropas de Adolf Hitler. “Hélder, isso foi a pior pessoa que passou por nossa história”, continuou ela. “Não é grave nada, faz parte da história”, desdenhou ele. “Mas não podemos replicar isso, porque isso foi uma coisa muito ruim para a humanidade”, prosseguiu sua colega.

Continua depois da Publicidade

O brother insistiu na teimosia e voltou a erguer o braço, recebendo um novo puxão de orelha de Quinaz e de Helena. Ela, por sua vez, ponderou: “Esse foi o pior ditador”. Ao que Hélder concordou. “Isso é verdade”, admitiu ele. Assista ao momento abaixo:

No entanto, a atitude desrespeitosa não passou impune. O “big boss” português voltou à casa nesta noite para anunciar que Hélder estava expulso do reality show. “Há temas com os quais nunca podemos brincar, correndo o risco de os desvalorizar ou banalizar. O gesto que você fez simboliza milhões de mortos”, alertou a direção do programa, que também fez referência ao histórico problemático do participante no programa.

Continua depois da Publicidade

“O Hélder sabe melhor que ninguém a importância das palavras e gestos no Big Brother”, disse a voz. “Por tudo isso, Hélder, deixou de ser bem-vindo na minha casa. Está expulso do Duplo Impacto. Pode se despedir dos seus companheiros e deixar a minha casa”, ordenou o big boss. A chefia da atração portuguesa ainda citou as palavras de “O Diário de Anne Frank”: “O que aconteceu não pode ser desfeito, mas podemos impedir que volte a acontecer”.

Mesmo com o sermão, Hélder não se mostrou abalado, também não se retratou pela atitude. “Estou tranquilo”, afirmou. Quando outros competidores questionaram a decisão e falaram sobre o episódio, a direção do programa interveio novamente e justificou: “Não pensaram no assassinato, mas sim na piada de mau gosto”.

Veja o anúncio aqui:

Pouco após a decisão rígida, a TVI emitiu um comunicado para a imprensa, reforçando o que levou à expulsão. “No Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, Hélder replicou uma conhecida saudação Nazi depois de já o ter feito anteriormente e ter sido avisado por Quinaz e Helena quanto à gravidade do seu comportamento. O concorrente de Santa Maria da Feira parece não ter entendido a gravidade da situação e repetiu vários gestos inaceitáveis alusivos a esse marco tão negativo da história”, disse a emissora.

Após deixar a casa, Hélder se disse chocado pela decisão do “Big Brother Portugal”. (Foto: Reprodução/TVI)

Enquanto deixava a mansão, Hélder deu algumas palavras para a TVI e mostrou-se em choque pela decisão. Ele ainda admitiu que está habituado a fazer esses gestos. “Não estava a espera de nada. De todo. Quando acontece uma situação desta somos avisados. Como eu sou de tal forma brincalhão e já fiz tantas vezes este gesto, não fazia a mínima ideia que isto ia ter esta proporção. Juro pela minha família”, declarou.

Histórico de advertências por polêmicas

Não é de hoje que o nome de Hélder Teixeira é acompanhado de polêmicas no reality show. No “Big Brother Portugal 2020”, ele foi advertido após demonstrar homofobia e machismo. O apresentador, Cláudio Ramos, o chamou ao confessionário e lhe mostrou a ocasião em que ele foi preconceituoso ao explicar por que é “mulherengo”. “Sei que lá fora devo estar passando a imagem de que sou mulherengo, mas não é isso. Eu prefiro ser mulherengo do que ser…”, comentou o português, apontando com a cabeça para o participante Edmar, que é homossexual.

Hélder assistiu as suas cenas no “Big Brother” que geraram revolta. (Foto: Reprodução/TVI)

As sisters Soraia e Iury, com quem Hélder estava conversando, logo o situaram sobre a fala preconceituosa: “Olha, tu não diga isso que não é piada nenhuma”. O participante tentou se esquivar. “Com todo respeito, vocês não tão entendendo”, rebateu. Naturalmente, as explicações não foram aceitas. “Estamos entendendo até demais”, devolveu Iury, completada por Soraia: “E não gostamos nada”. Confira:

Após ser confrontado com a cena, o participante voltou a dizer: “Adoro esse tipo de pessoas”. Contudo, o apresentador o corrigiu. “Não se refira a ‘esse tipo de pessoas’, por favor. Eu não sou um ‘tipo de pessoa’, sou uma pessoa”, rebateu Cláudio. Hélder soltou a tradicional explicação, “Eu tenho muitos amigos que são…”, até ser interrompido novamente.

“Que são homossexuais. Hélder, não tenha medo da palavra”, reforçou Cláudio. Então, o brother afirmou que não gostava de falar termos como “homossexual” e “preto”, mas recebeu uma lição do apresentador. “A minha filha, se tiver de dizer a orientação do pai, diz que o pai é homossexual […] Quando diz essas palavras, você magoa as pessoas”, alertou Ramos.

Cláudio Ramos, apresentador do “Big Brother Portugal”, corrigiu as falas de Hélder. (Foto: Reprodução/TVI)

Mas as polêmicas não acabam aí… Em outra ocasião, Hélder foi questionado se ficava incomodado ao observar o afeto entre pessoas do mesmo sexo. “Um casal normal, não. Agora… Não é incomodar, acho que se eu tiver sozinho, não. Mas com um filho, eu não sei”, respondeu. Iury, por sua vez, deu seu diagnóstico com todas as letras: “Ai, meu Deus. Peço desculpas, do fundo do meu coração, mas você é homofóbico”. Além disso, ele também foi acusado de machismo em diversas outras ocasiões.

No caso da homofobia envolvendo Edmar, o público pôde votar se Hélder seria eliminado pela atitude, ou não. Na ocasião, os portugueses votaram para que ele continuasse na casa. Com o decorrer do jogo, ele foi eliminado, mas acabou retornando na reta final em uma “repescagem” – reviravolta que causou muita revolta no público.

Será que dessa vez o “adeus” é para sempre?