Caso João Alberto: Patrícia Poeta é criticada por internautas após citar “vândalos” e “intolerância” em discurso sobre protestos antirracistas; confira

Seguimos inconformados e revoltados com o caso de João Alberto, homem negro de 40 anos que foi covardemente espancado até a morte nessa quinta-feira (19), em um supermercado Carrefour de Porto Alegre. O episódio aconteceu às vésperas do ‘Dia da Consciência Negra’ e, com razão, tem gerado grande repercussão. Manifestantes de todo o Brasil se reuniram em frente a estabelecimentos da rede, de diversas cidades, pedindo por justiça.

Em reportagem, o programa “É de Casa” deste sábado (21) mostrou alguns desses protestos, nos quais vidraças de lojas foram quebradas e fogo foi ateado dentro dos supermercados. Patrícia Poeta, por sua vez, criticou a quebradeira e, em seu discurso, disse que os “vândalos” esvaziavam a causa.

Continua depois da Publicidade

“Soube que as pessoas que estavam democraticamente protestando acabaram saindo porque vândalos se infiltraram e começaram a atirar pedras em policiais negros. Policiais brancos e negros. Isso acaba esvaziando o que era a causa inicial. A gente tem cuidar, falar, mostrar, denunciar, acompanhar, mas não deixar que isso vire também uma guerra. Aí estamos aumentando a intolerância. O que a gente quer é união, inclusão”, defendeu ela.

Em seguida, o apresentador Manoel Soares tomou a palavra e disse que é compreensível esse tipo de comportamento e que eles não são juízes para condenar esse tipo de atitude. “Algumas reações acabam sendo desmedidas por conta da dor de jovens vendo seus irmãos jovens morrerem, e às vezes eles não conseguem controlar o impulso. Obviamente a gente não é juiz de nada”, declarou.

“A gente só quer pedir para você, que está manifestando, que tente encontrar um controle nessa dor, até para que a nossa manifestação não ganhe outros contornos. Mas obviamente a gente compreende muito. Essa luta contra a intolerância é de todos nós, a gente sabe… A gente sabe…”, continuou.

Thelma Assis, que participou do programa, também fez seu discurso de indignação. “Queria deixar minha solidariedade pra família (de João). A gente está vivendo um momento tão sensível, uma pandemia… Isso tem que gerar nas pessoas uma autorreflexão! A gente tem que se colocar no lugar do outro pra não agir com uma covardia dessas e sempre buscar atitudes antirracistas, porque a gente realmente não aguenta mais”, desabafou.

No Twitter, muitos usuários se revoltaram com a fala de Patrícia e o nome da apresentadora figurou nos assuntos mais comentados da rede. “Lá vai Patrícia Poeta dizendo que ‘Não vamos deixar que isso vire uma guerra’. Sabe por que o medo de uma guerra? Porque numa guerra os dois lados lutam. O que acontece hoje é um massacre, e num massacre só um lado sofre”, analisou um internauta. “Patrícia Poeta, vitrines e prateleiras compram-se outras e repõe no lugar. Mas uma nova vida, compra-se onde? Na vidraçaria?!”, disparou outro. Veja mais reações: