Criadores de “Friends” revelam quais histórias se arrependem de ter escrito na série, e opinam sobre futuro de Ross e Rachel; saiba os detalhes!

I’ll be there for youuu! Os diretores David Crane e Marta Kauffman participaram nessa sexta (13), junto do produtor executivo Kevin Bright, do Festival de TV de Tribeca e comemoraram o 25º aniversário da série de sucesso, “Friends”. Durante o evento, os três relevaram alguns segredos sobre o programa, que nem os fãs mais leais poderiam imaginar!

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, Kevin, David e Marta confessaram que não esperavam que “Friends” se tornasse tal fenômeno mundial. “Tínhamos acabado de fazer um programa que foi cancelado após seis [episódios] e pensamos: ‘Vamos chegar em sete dessa vez e seremos felizes. Essa será nossa vitória'”, lembrou Crane. “E então, quando nos chamaram para fazer o nono, pensamos: ‘Uau, isso está realmente acontecendo'”, afirmou.

Kauffman acrescentou: “Quando você decide começar algo, pensa em fazer um bom show e espera que as pessoas assistam. Depois, mantém a cabeça baixa e continua trabalhando, sem realmente pensar em sucesso. Você quer saber se as pessoas estão assistindo, mas não espera algo grande como isso ou comemorar 25 anos de um lançamento. Não, nunca, nunca me ocorreu que estaríamos aqui um dia”.

O icônico casal… (Foto: Reprodução/NBC)

Durante o bate-papo, foi mencionado que um dos passatempos favoritos dos fãs era observar os clipes escolhidos para compor as aberturas, que mudavam duas vezes por temporada. Entretanto, se dependesse de Bright, o vídeo apresentaria apenas os seis membros do elenco dançando em volta daquela famosa fonte que vemos em diversos momentos da filmagem. O chefe da NBC, na época, ligou pra Bright após a estréia do piloto, exigindo que cenas de outros episódios fossem adicionados na montagem, daquele dia em diante.

“Eu falei, ‘Qual o problema? Essa aqui mostra que somos jovens, descolados, dançando em volta de uma fonte e você não pode se juntar à nós'”, relembrou o produtor. Parece que por fim, eles conseguiram chegar a um consenso, mas Kevin não ficou muito contente, não. “Deveria ter sido como fizemos inicialmente. Vocês nunca deveriam ter visto as outras”, disparou ele.

A famosa abertura da série, na fonte… (Foto: Reprodução/NBC)

Quando questionados sobre arrependimentos em relação à narrativa, Marta tinha respostas na ponta da língua. “Aquele que a Phoebe [Lisa Kudrow] começa namorar o stalker de sua irmã gêmea [Ursula], interpretado pelo David Arquette. Reescrevemos aquele episódio várias vezes para que desse certo. Outro é o que a Phoebe e seu par romântico, estrelado por Charlie Sheen, pegam catapora”, revelou a moça.

Crane, por sua vez, não conseguiu apontar nenhum episódio específico, mas confessou que se arrependia de algumas das piadas escritas e televisionadas. “Tem vezes que penso: ‘Uau, sério? Escolhemos isso? Não poderíamos ter ficado ali por mais 10 minutos para encontrar uma piada melhor?’. Mas isso é só nós sendo duros com nós mesmos”, declarou. Bom, se não tivesse graça, não teria chegado aonde chegou, né?

Outro destaque da noite envolve uma declaração sobre o casal Rachel [Jennifer Aniston] e Ross [David Schwimmer] feita por Jennifer anteriormente. Kauffman concordou com a visão da atriz, de que os personagens ainda estariam juntos, vivendo felizes para sempre. Entretanto, quem estaria passando por apuros ao ter que aguentar os pais, seria Emma, filha dos dois na ficção. “Sim, acho que eles ainda estariam juntos. E concordando com o que David falou mais cedo, Emma estaria fazendo terapia”, brincou a atriz na época ao THR.

Eita, que meus pais são malucos! (Foto: Divulgação)

Depois de 10 temporadas na NBC, o sitcom queridinho é reprisado várias vezes ao dia em diferentes canais ao redor do mundo, além de estar presente em formato BlueRay, DVD e plataformas de streaming. Recentemente, os assinantes da Netflix se surpreenderam ao saber que a série está partindo para o novo serviço da WarnerMedia, chamado HBO Max.

Em relação a mudança, Bright, Crane e Kauffman, que ainda tem vínculos com a Netflix por meio de Grace e Frankie, disseram que faz sentido que o programa produzido pela Warner Bros. esteja de volta com a empresa-mãe. “Faz muito sentido estarmos na HBO Max. Eu entendo”, apontou a diretora.

Por fim, Bright acrescentou: “No show business, sempre há mudanças. Nos sentimos privilegiados por estarmos com a Netflix para nos transmitir pela primeira vez, e temos o privilégio de estar com a HBO Max nessa próxima jornada. É realmente emocionante o que eles estão começando por lá e estamos felizes em fazer parte disso”.