Datena abandona entrevista ao vivo com Drauzio Varella na “Rádio Bandeirantes” após saber de morte da sogra: “Era uma mãe pra mim”; Assista

Que momento difícil! O apresentador José Luiz Datena precisou abandonar a entrevista ao vivo que fazia com o doutor Drauzio Varella na “Rádio Bandeirantes” nessa quarta-feira (15) após ser informado sobre a morte da sogra. Abalado, o jornalista pediu desculpas e, mais tarde, durante o “Brasil Urgente”, deu um novo e emocionante depoimento sobre a perda.

Drauzio estava falando sobre a pandemia do coronavírus e mencionou alguns detalhes de uma futura vacina, quando Datena pediu para o repórter Felipe Garraffa assumir a entrevista. “Doutor, o senhor vai me desculpar, é um momento inusitado em quase 50 anos de carreira, mas eu pediria ao Garraffa para assumir a entrevista”, anunciou o apresentador.

Ele, então, falou sobre a morte da mãe de sua esposa. “O senhor me desculpe, realmente, mas eu acabei de receber a notícia do falecimento da minha sogra, e a minha mulher está desesperada aqui e eu tenho que consolá-la”, declarou, falando que nunca tinha passado por uma situação parecida profissionalmente.

“É um momento difícil, nunca aconteceu isso comigo na minha carreira inteira, mas enfim, faz parte da vida. Foi um prazer muito grande falar com o senhor e o Garraffa continua a entrevista. Obrigado, viu, doutor?”, disse o jornalista. “Meus sentimentos”, respondeu o médico, sensibilizado, ao saber do ocorrido.

Daneta, então, se despediu. “Muito obrigado. Garraffa, por gentileza. E desculpe aos amigos da rede Bandeirantes, mas eu estou realmente chocado”, admitiu. “Claro, meus sentimentos à sua esposa também e força neste momento difícil, Datena”, respondeu Garraffa, assumindo a entrevista. Assista abaixo:

Mais tarde, o apresentador cumpriu seus compromissos no “Brasil Urgente” e descreveu o ocorrido, pedindo desculpas caso não estivesse tão bem durante o programa. “Vocês vão me desculpar, hoje é um dia atípico na minha carreira, é um dia triste. São quase 50 anos de profissão, mas eu estava entrevistando o Drauzio Varella hoje de manhã na Rádio Bandeirantes e no meio do caminho recebi a notícia de que minha sogra, mãe da Matilde, tinha acabado de morrer. Então eu tive que interromper, porque quando eu vi minha mulher recebendo essa notícia… sabe aquele choro sem som?”, recordou.

Datena, então, contou que a senhora já estava mal há algum tempo, pois havia sofrido três derrames cerebrais. “A minha sogra, coitadinha, tava doente há muito tempo, ela teve três AVCs… descansou. Descansou porque estava sofrendo muito. Queria agradecer a todo o pessoal da Unimed de Ribeirão Preto que fez todo o possível”, contou ele, enquanto uma foto da mãe de sua esposa, Matilde Foresto, era exibida na tela.

Datena ficou tocado ao falar sobre a sogra (Foto: Reprodução/Band)

“Essa era minha sogra, dona Alzira, que era uma mãe para mim depois que eu perdi a minha. Praticamente éramos uma família muito pobre e a gente teve que morar junto com a dona Alzira e as três filhas”, revelou. “Que ela descanse em paz. Foi um momento muito triste e até agora não estou recuperado porque a minha mulher, que é a figura mais importante da minha vida, ficou destruída”, desabafou ele, bem abalado.

O apresentador comentou como a morte acaba banalizada na visão das pessoas em meio à pandemia. “A gente tá anunciando todo dia, 600, 1000 mortos, parece que essa Covid meio que banalizou o aspecto da morte […] Parece que a morte é algo tão natural, e é mesmo, porque todo mundo nasce, vive e morre, mas quando chega a separação do corpo físico para o espiritual, que é a minha crença, é uma separação tão dura. E quando é um ente querido seu, meu Deus, você fica destroçado. Quando é um ente querido ligado a alguém que você ama, você fica mais destroçado ainda”, lamentou.

“Hoje passei por uma prova difícil, ainda não tô me sentindo muito bem, não tô muito legal, vou tentar fazer o programa da melhor maneira possível, porque eu sou profissional”, garantiu. “Não adiantava eu ir para Ribeirão, minha mulher tá lá, meus filhos tão lá, talvez eu vá à noite, mas o pessoal já vai retornar, porque não pode ter velório longo apesar de não ter morrido de Covid, lá tá em zona vermelha, então corre risco de contaminação. Que momento difícil estamos passando no mundo”, apontou Datena.

Assista:

Difícil mesmo… nossos sentimentos para o Datena e toda sua família!