Fotojet (2)

“Falas de Orgulho”: Aposentada é surpreendida com pedido de casamento de namorada após 26 anos juntas, e cena emociona em lindo especial; assista

Em comemoração ao Dia do Orgulho LGBTQIA+, a TV Globo exibiu nessa segunda-feira (28), o especial “Falas de Orgulho”, que trouxe histórias de superação e autoaceitação de oito personagens de diferentes idades, regiões e trajetórias de vida. Ângela Fontes, de 69 anos, foi uma das homenageadas.

Nascida numa família católica de Luiziânia, ela precisou viver seus relacionamentos com outras mulheres às escondidas. Mesmo sabendo de sua orientação desde muito jovem, a enfermeira aposentada só falou abertamente sobre ser lésbica na terceira idade. “Minha família era muito religiosa. Fui criada dentro de um seminário praticamente, então pra mim, eu estava vivendo em pecado. Meus pais nunca ficaram sabendo da minha sexualidade, morreram sem saber. Eu tinha mais vontade de falar com meus irmãos”, lembrou, sobre a juventude.

Continua depois da Publicidade

A forma como os parentes descobriram sobre a sexualidade de Ângela foi um tanto quanto inusitada. Ela e a esposa Wilma deram uma entrevista ao G1 após a estreia da novela “Babilônia”, que tinha entre os personagens, o casal Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg). A matéria repercutiu e chegou até os familiares de Fontes, que deram todo o apoio ao relacionamento da aposentada.

“Foi uma coisa tão bonita. Foi o tirar de um peso tão grande de cima das minhas costas. Parecia que eu carregava 100 quilos nas costas, por esconder isso deles. Pra mim, foi como se eu tivesse ganhado na loteria da noite pro dia! Foi muito bom. Minha irmã veio, me abraçou e falou pra mim: ‘Te amo do jeito que você é’. E que hoje eu podia falar abertamente pra eles que a Wilma era minha companheira”, contou.

Hoje, Ângela finalmente se sente livre e entende que amar outro alguém, independente de gênero ou orientação, está muito, mas muito longe de ser um pecado como ela um dia acreditou ser. “São 26 anos juntas. É um amor infinito! Uma coisa linda de se falar. Dizem que a sexualidade morre com a velhice, mas não morre. Vivemos nosso amor plenamente. Ela é o amor da minha vida”, declarou. Ao final do especial, Wilma ainda surpreendeu a amada ao pedi-la em casamento! Foi lindo! Emocionadas, ambas trocaram alianças e agora planejam a cerimônia, que será realizada assim que a pandemia passar. Assista:

Além dessa, outras histórias emocionantes foram retratadas no especial, como a de Richard Alcântara, jovem transgênero que sonha ser bombeiro civil; Ariadne Ribeiro, mulher transgênero, que foi estuprada, contraiu o HIV, e agora é assessora de apoio comunitário da Unaids/ONU; Geisa Garibaldi, lésbica e criadora do “Concreto Rosa”, empresa de serviços de mão de obra feminina; Fábio Henrique dos Santos, jovem gay que dá vida à drag queen Sasha Zimmer; Mário Leony, homem gay que é delegado da Polícia Civil há 20 anos; Maycon Douglas, jovem bissexual que mora na Rocinha e trabalha como barraqueiro na praia de São Conrado e Mariana Ferreira, médica bissexual, que tem um consultório particular e atua como ginecologista do SUS. Conheça todas elas, clicando aqui.

Para fechar a noite com chave de ouro, o “Falas de Orgulho” ainda juntou Pabllo Vittar, Majur e Johnny Hooker, para a gravação de uma versão maravilhosa de “Flutua”, assim como um clipe belíssimo para acompanhar a canção. Todos os oito homenageados se reuniram com pessoas especiais de suas vidas para celebrarem o orgulho ao som do hino da comunidade LGBTQIA+. Foi lindo! Confira: