Jornalista ‘afina’ ao vivo e se retrata após chamar Felipe Neto de ‘pedófilo’ na TV; Youtuber responde: “Não é suficiente”

O jornalista Gustavo Victorino, da TV Pampa, afiliada da RedeTV do Rio Grande do Sul, fez uma retratação pública nessa segunda-feira (3) após ter chamado Felipe Neto de “pedófilo” e “depravado”, ao vivo, durante o programa “Atualidades” na última sexta (31). A gravação viralizou no fim de semana, e o youtuber afirmou que iria processá-lo.

Na ocasião, Victorino se exaltou ao falar de Felipe. “Está sendo incensado hoje pela esquerda, pelos moderados, para ser um exemplo para jovens. Eu quero ver chegar aqui na direção da [TV] Pampa e pedir para rodar seis ou sete vídeos deles (irmãos Neto), duvido que a direção me deixe rodar um deles”, disparou o jornalista.

Na sequência, ele disparou acusações completamente infundadas sobre Felipe Neto. “Vocês não acreditam no que esse cara diz às crianças. Ele é, sim, um sujeito que prega sexo entre crianças. Ele é, na minha opinião, um depravado, um pedófilo. Esse cara tinha que estar na cadeia”, completou o comentarista.

Na madrugada do dia seguinte, o empresário já anunciou em suas redes sociais que tomaria medidas legais contra Gustavo. Ele ainda agradeceu o telespectador que publicou a gravação online. “Será processado cível e criminalmente. Muito obrigado, Edu”, escreveu Felipe no Twitter.

Diante da repercussão negativa de sua fala e do anúncio de processo, o jornalista usou um momento do programa dessa segunda-feira (03) para se desculpar pela declaração. “Eu quero fazer uma manifestação aqui, porque, na sexta-feira, a gente falando de assuntos gerais aqui – afinal de contas esse é um programa de debate – eu usei palavras bastante ríspidas e inadequadas no calor da emoção”, classificou Victorino.

“Então eu quero fazer uma retratação pública aqui para o youtuber Felipe Neto porque eu usei palavras fortes e tô fazendo uma retratação exatamente nesse sentido, porque não acho que foram adequadas. Muitos telespectadores se incomodaram, ele certamente se incomodou porque publicou que iria me processar, o que é um direito dele”, continuou o comentarista.

Por fim, ele admitiu que pode ter passado dos limites com sua declaração. “Eu quero, acima de tudo, fazer essa retratação porque eu acho importante. Eu sou um democrata, sempre defendi o direito à opinião, sempre defendi o direito à liberdade, mas entendo que ela tem limites, e talvez, pelas palavras fortes que eu utilizei, tenha extrapolado esses limites”, concluiu Gustavo.

Ao mesmo tempo, a direção da emissora acrescentou uma nota na tela. “As manifestações refletem a opinião dos comunicadores e não da TV Pampa”, reforçou o canal.

A cena ao vivo novamente chegou ao youtuber, que declarou que manterá o processo. “Recebemos o pedido de retratação, mas isso não é suficiente, nem de longe, para reparar os danos causados. Conforme o próprio jornalista falou: há limites na liberdade de expressão. Esses limites são definidos pela lei. Seguiremos com os processos contra ele e a emissora”, escreveu Felipe.

Já na sexta-feira, a assessoria do empresário divulgou um comunicado afirmando que “todos aqueles que cometerem os crimes de calúnia, injúria e difamação, responderão por seus atos”. “A assessoria de Felipe Neto informa que todos aqueles que proferirem conteúdo difamatório, criarem ou compartilharem material que o relacione ao cometimento de crimes serão responsabilizados judicialmente, em âmbito cível e criminal”, garantiu a nota.

“Felipe Neto reafirma a defesa da liberdade de expressão, desde que obedecidos os limites legais. Ele afirma que não irá se pronunciar publicamente sobre qualquer acusação relacionando sua imagem a crimes, bem como afirmações mentirosas, levianas e irresponsáveis. As medidas tomadas e o desenrolar das mesmas serão realizadas somente através da Justiça, por meio de seus advogados. Os meios de comunicação não são terra sem lei e há de se ter compromisso e responsabilidade com aquilo que se fala”, completou o youtuber por sua assessoria.

Nos últimos anos, Felipe Neto passou a enfrentar diversas mentiras criadas a seu respeito, que têm como objetivo “assassinar” sua reputação e consequentemente deslegitimar todas as críticas que o empresário faz sobre a política em nosso país. Nos ataques mais recentes, o influenciador teve sua imagem associada à pedofilia com prints, vídeos e textos comprovadamente falsos.

Em entrevista ao “Jornal Nacional” no dia 30 de julho, ele revelou que, com a nova intensidade dos ataques, precisou reforçar a sua equipe de segurança e a dos seus familiares. Além dos profissionais da área de tecnologia, que atuam contra as fake news na internet e enviam os registros para a polícia, o empresário contratou uma equipe de advogados para processar os responsáveis pela criação das mentiras a seu respeito.