Blackface

Participante do ‘Jogo de Panelas’ chora e pede desculpas ao vivo no ‘Mais Você’ após ‘blackface’: ‘Golpe duro’; assista

Ana Maria Braga pediu que Anderrupson falasse sobre o caso e apontasse o que aprendeu com a repercussão

Na semana passada, Ana Maria Braga interrompeu a transmissão do “Jogo de Panelas” para corrigir um ato racista exibido no reality do “Mais Você”. Durante a competição, o participante Anderrupson praticou blackface ao aparecer com o rosto pintado para se assemelhar a uma pessoa negra. Já nesta segunda-feira (23), a apresentadora abriu espaço para que ele se retratasse e se desculpasse pela atitude.

“Quero abrir pro Anderrupson, que ficou muito assustado sobre esse assunto. Preferi já abrir a conversa pra não pegar você no meio do caminho, então, você pode se esclarecer sobre o que nós aprendemos com isso tudo”, iniciou Ana Maria.

O participante, que chorou enquanto se justificava, afirmou que não é racista e apontou o caso como fruto de “desinformação“. “É um golpe duro ser tachado como racista quando você não é. Pra quem carrega essa maldade no coração, merece. Mas eu não sou, tenho minha consciência limpa. A minha intenção ali foi somente trazer um personagem e ter uma desenvoltura legal de um tema tão nobre, que é a realeza africana. Eu fico até emocionado, porque eu amo muito as pessoas negras”, disse.

Para Ana Maria Braga, o caso foi um “mal que veio para o bem”, já que todos aprenderam com a situação: “Tem muita gente ainda que não percebeu o quanto essa representação não é bem-vinda, porque não precisa disso para homenagear o povo negro. Eu tenho certeza que um monte de gente aí do outro lado vai usar e vai realmente se conscientizar, como você e a gente. De todo jeito, a gente tem que respeitar o que as pessoas sentem com os nossos atos”.

Apesar de concordar com o discurso da apresentadora e afirmar que aprendeu a lição, Anderrupson garantiu que preferia ter aprendido mais sobre o tema de outra forma. “Aprendi, [mas] não foi na didática que eu gostaria de ter aprendido. Havia diversas formas de ter abordado esse assunto, mas aconteceu. Quando a lesão é uma pancada emocional dessas, atinge não só a mim, mas milhares de pessoas. Agora, as pessoas vão tomar mais cuidado”, desabafou.

Continua depois da Publicidade

“Gostaria de me desculpar com todos vocês, pratiquei o blackface sem o mínimo de conhecimento. Não vim me vitimizar, fui agressor inconsciente, mas fui. Quero me solidarizar com todos que sofrem com o racismo no mundo. Para o racismo, não deve haver livre arbítrio, e sequer politicamente correto. Deve ser combatido de forma intolerante. Não permita nenhuma prática racista em sua casa ou qualquer outro local. Não deixe o racismo entrar”, acrescentou o participante, ao ler uma mensagem escrita por ele.

Continua depois da Publicidade

Relembre o caso

Na sexta-feira (20), no “Jogo de Panelas”, Anderrupson foi acusado de cometer blackface durante o jantar preparado por Felipe, cujo tema era “Um passeio pela África com toque de brasilidade”. “Ele (Anderrupson) estava muito legal, mas trouxe mais uma vez a ingenuidade. Não precisa se pintar de ser negro, a gente tem toda uma história. A gente não brinca de ser negro, a gente é negro”, pontuou o anfitrião da noite.

Felipe Mais Voce
Felipe, o anfitrião da dinâmica do reality, repreendeu a atitude do outro participante (Reprodução/TV Globo)

Após o início da exibição, Ana Maria explicou que iria parar a transmissão do programa para complementar a fala de Felipe sobre por que não se deve fazer blackface. Ela convidou a professora e jornalista Rosane Borges, especialista no tema, para falar. “Surgiu no século 19, nos Estados Unidos, como um recurso muito utilizado pela aristocracia escravagista, que fazia da técnica uma forma de estereotipar e negar a humanidade das pessoas negras”, explicou Rosane.

“Não devemos fazer sob nenhuma hipótese, é preciso que a gente avance enquanto humanidade. É preciso que se diga não a uma técnica tão cruel e violadora”, detalhou a professora. Confira a explicação no vídeo a seguir:

Após a especialista, Ana Maria Braga reforçou a importância do rechaço a esse tipo de prática. “Esse esclarecimento faz parte da essência do nosso programa e é bom para todo mundo aprender. Tem muita gente que não percebe ainda, mas já está na hora, né?! É um comportamento que não deve se repetir”, finalizou a apresentadora.