Rafael Domingao Milionario

Professor revela o que fará com prêmio do “Quem Quer Ser Um Milionário?”, após chegar na pergunta do milhão

Rafael Cunha revelou seus planos e falou sobre a “fama” após fazer história no quadro do “Domingão com Huck”

Rafael Cunha fez história neste domingo (26), ao ser o primeiro participante a chegar à pergunta do milhão no “Quem Quer Ser Um Milionário?”, do “Domingão com Huck”. O professor levou pra casa uma bolada de R$ 500 mil – além de toda a visibilidade de sua aparição bem-sucedida. Em entrevista ao G1 nesta segunda-feira (27), o educador revelou o que fará com o prêmio e contou como tem sido a repercussão.

Segundo ele, os “15 minutos de fama” não o tiraram do seu objetivo: dar conforto para sua família e investir. “Estou recebendo muitas mensagens, de amigos e ex-alunos que não vejo há mais de dez anos. Estou impressionado com o grande alcance, com a repercussão. Estou vivendo até mais que meus 15 minutos de fama. Mas como falei no programa, meu objetivo é proporcionar mais conforto e paz aos meus avós e meus pais. Não perdi meu foco”, afirmou ele.

Continua depois da Publicidade

Todo esse dinheiro o fez considerar quitar seu apartamento em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, mas a ideia já foi deixada de lado – assim como qualquer “excentricidade” que poderia passar pela cabeça. “Vou perder rentabilidade. Vou me dedicar a proporcionar mais conforto à minha avó paterna, que tem 100 anos, e ao meu avô materno de 90 anos, que vive na Região Serrana, que requerem cuidados especiais dos meus pais e da família. Poderia pensar em trocar de carro, mas não. Vou programar uma viagem de férias com minha esposa para comemorar o prêmio. Não vou sair gastando por aí. Eu sei o que não quero fazer”, acrescentou.

Rafael Domingao Milionario3
Após não se arriscar na pergunta do milhão, Rafael Cunha levou R$ 500 mil e pretende investir na sua família. (Foto: Reprodução/TV Globo)

A longo prazo, Rafael também planeja passar uma temporada no exterior estudando inovação em educação. Formado em direito, ele trilhou sua trajetória nas salas de aula e hoje em dia leciona sobre redação para candidatos ao Enem. “Posso dizer que tenho mais de 30 anos em salas de aula, sendo há 23 anos como professor”, contou Cunha, que é diretor-executivo e professor em uma startup de educação e tecnologia.

Continua depois da Publicidade

Nos quatros anos da existência do quadro, Rafael foi o primeiro a chegar na pergunta que valia R$ 1 milhão. A questão indagava qual a origem do nome da tecnologia Bluetooth. O professor preferiu garantir os R$ 500 mil ao invés de se arriscar, errar, e levar pra casa apenas R$ 50 mil. “Eu realmente não tinha ideia da resposta. E o mais racional, naquele momento, que não tinha mais ajuda, era desistir. Desde o início do programa, meu objetivo era chegar o mais longe possível”, explicou ele. A resposta correta era letra B: Rei – uma referência ao rei Harald do Dente Azul, que governou a Dinamarca nos anos de 958 e 986.

Rafael também falou do nervosismo que viveu durante o jogo. “Estava muito tenso, em estado de alerta, no início. Não queria passar vergonha de errar uma pergunta boba, por falta de atenção ou coisa assim. Gaguejava, falava devagar, absorvendo as palavras. Conforme ia passando de fase, ia ficando mais confiante e me sentia confortável e meu discurso foi ficando mais fluido”, recordou. No fim das contas, ele lamentou ter usado uma das ajudas em uma pergunta sobre novelas, mas admitiu que realmente não sabia.

Continua depois da Publicidade

Quanto à inscrição do programa, Cunha contou que não foi nada planejado. A ideia veio quando ele e a esposa estavam assistindo ao quadro e ele acertou a resposta da penúltima pergunta, num episódio em que o participante havia errado. “Minha mulher falou, vou inscrever você. Mas a gente não tinha a menor pretensão. Achava que isso nunca ia acontecer. Ela fez a inscrição e três ou quatro dias depois a produção entrou em contato. Em quatro meses estava no programa”, contou ele. “Fiquei muito satisfeito de participar de um programa que tem conhecimento como base. Como eu disse no programa, estudar mudou a minha vida. Estudar transforma a vida das pessoas”, concluiu.