TV / Séries

Richard Madden confessa que é grato por Robb Stark ter morrido em ‘Game of Thrones’ e explica o porquê

Bruna Nobrega - Publicado em 11/06/2019 às 13:53
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

Depois de viver Robb Stark por três temporadas de “Game of Thrones”, Richard Madden estava pronto para seguir em frente. Em uma conversa com Amy Adams para a Variety, o ator admitiu que ficou agradecido quando seu personagem morreu na série.

“Foi uma coisa tão difícil de terminar porque desde o piloto até a minha morte foram cinco anos, na verdade. E cinco anos para um ator passar com um personagem é bastante tempo”, explicou o ator. “O que eu acho que é tão estranho sobre essas séries frequentes é que não parece tão natural continuar voltando para o personagem. Especialmente quando você envelheceu três anos e o personagem só envelheceu um. Então, às vezes, você precisa voltar no tempo quando quer ir a outro lugar.”

Richard também relembrou o quanto aprendeu durante seus anos em “GoT”. “Cinco anos foi um ótimo período para estar na série e fazer isso. Me ajudou tanto com a minha carreira e a minha experiência. Eu aprendi muito gravando trinta horas de televisão. Você, tipo, realmente aprende o ofício. E aí eu fiquei agradecido por poder ir embora”, disse. “Acho que os atores que ficaram estão uns 11 anos nesses personagens e isso é tipo: “Dê umas medalhas pra esses caras, porque é uma maratona'”, brincou. Apesar de só ter sido divulgada agora, a entrevista foi filmada antes do fim da série em maio.

Madden acrescentou que, apesar disso, sofreu para deixar a série porque era muito apegado ao elenco. “Eu estava triste de deixar minha família. Eu passei mais tempo com a minha mãe na TV do que com a minha mãe real, então você fica muito conectado às pessoas”, contou. “Mas eu fiquei feliz por seguir em frente e tentar trabalhar durante o resto dos meus vinte anos fazendo outros personagens.”

“Acho que há uma limitação que vem de estar em séries porque, às vezes, você não pode fazer outras coisas por causa do cronograma. Entre gravar e depois promover, você fica com dois meses de férias, em que você precisa descansar para depois voltar à série de novo”, continuou explicando. “Como um ator eu realmente gostei de poder misturar e fazer coisas diferentes, então eu fiquei muito agradecido por fazer parte disso, mas eu também estava muito confortável e pronto para ir embora quando eu fui.”

Depois de sair de “Game of Thrones”, Richard estrelou filmes como “Atentado em Paris” e “Cinderela”. Atualmente, ele está nos cinemas com “Rocketman” e é um dos protagonistas da série britânica “Bodyguard”, disponível na Netflix. Durante a entrevista, ele também falou sobre os tipos de personagens que quer interpretar no futuro.

“Eu quero fazer personagens que não são tipo o Romeu. Eu acho que eu passei 10 anos interpretando diferentes versões do Romeu, do Robb Stark a literalmente interpretar o Romeu duas vezes no palco. Eu sempre fiz muito esses caras legais que passam por coisas ruins”, contou ele. “Com ‘Bodyguard’ foi minha primeira experiência indo para um lugar [diferente] com um homem que era pai. Eu não tenho filhos e eu acho que há algo que acontece, sua personalidade muda, seus conceitos mudam, e eu acho que isso realmente muda os personagens. Eu também me interesso por esse espaço moral que não é tão claro entre caras bons e caras maus, quando eles são humanos”, finalizou. Confira a partir de 17’11”:

Para quem não lembra, Robb Stark morreu no final da terceira temporada de “GoT” durante o famoso “Casamento Vermelho”. Que bom que Richard aproveitou o final da sua jornada na série da melhor maneira, né?