Casamento às cegas Brasil. (Foto: Divulgação/Netflix)

Casamento às Cegas Brasil: Multa de R$ 100 mil, casais ignorados e bronca da equipe; saiba o que o reality não mostrou!

O reality “Casamento às Cegas Brasil” estreou na Netflix em 6 de outubro e já está chegando ao fim, pronto para revelar os casais que subiram ao altar. No entanto, alguns detalhes não serão transmitidos na plataforma de streaming. Neste sábado (16), a Splash, do portal UOL, conversou com algumas fontes do programa, que revelaram situações inusitadas que ficaram de fora da primeira temporada…

Somente cinco casais terão suas histórias mostradas. Nos bastidores, um dos principais mistérios é o motivo pelos quais os outros casais, que também se relacionaram, não terão a chance de ir para a tão sonhada lua de mel. A suposição dos envolvidos é que exista uma “escolha editorial” por casais que possam gerar visibilidade para o programa e engajamento com o público.

Continua depois da Publicidade

O fato é que ao assinarem o contrato, os participantes já sabiam que corriam o risco de não ir até o final. A dúvida é sobre quais critérios foram usados para definir os casais. Os pares não “aprovados” foram Anna Arraes e Bruno Brych, Pamella Sousa e Gustavo Mester, Ana Gaudêncio e Alexis Martinho, Aline Moraes e Diego Pasquini, e Priscila Pitman e Victor Varella. Estes só gravaram o “encontro” com seus parceiros e voltaram para o hotel em que estavam confinados. Apenas os aprovados seguiram para a lua de mel.

Alguns dos participantes que não avançaram no programa fizeram questão de deixar claro que tinha encontrado seus “amores” e também não entendiam a escolha da produção. Aline Moraes, por exemplo, postou uma foto ao lado de Diego Pasquini, entregando o romance vivido entre eles. “Não sabemos o porquê da nossa história, assim como muitas outras, não serem mostradas”, escreveu. No entanto, o Splash apurou que após as “pistas”, eles levaram uma pequena “bronca” da equipe do reality por causa de um termo de confidencialidade. “A multa é de R$ 100 mil e ainda podem cobrar prejuízos que julgarem ter”, entregou o insider.

Outro detalhe revelado pela publicação é que mesmo com as festas, jantares e aulas de danças mostradas no programa, havia um pedido interno para que os casais não gastassem “valores absurdos” nos eventos, que eram somente para “testar” a química das duplas. Ainda sobre a questão dos valores, a Splash contou que os participantes recebiam por “fases do programa”. Todos receberam pelas cabines e os dez que seguiram, também receberam pela próxima fase.

A relação dos apresentadores, Camila Queiroz e Klebber Toledo, com os participantes também não foi muito mostrada durante a temporada, apesar dos dois já terem admitido o quanto estavam empolgados com a nova fase. A fonte entregou que os atores realmente se envolveram e conversaram bastante com todos longe das câmeras: “Eles tinham preocupação com cada casal que foi se formando, se animavam, interagiam. Foram muito fofos com cada um e vibravam com as cenas gravadas”.

Camila Queiroz e Klebber Toledo assumiram a apresentação do reality da Netflix. (Foto: Reginaldo Teixeira/Globo)

Procurada pela publicação, a Netflix disse que não iria comentar as revelações. Nos últimos episódios do reality, que vão ao ar em 20 de outubro, Rodrigo Vaisemberg e Dayanne Feitoza, Nanda Terra e Thiago Rocha, Carol Macedo e Hudson Mendes, Ana Prado e Shayan, e Luana Braga e Lissio Fiod terão seus desfechos revelados. E aí? Será que teremos casório?