“Don’t F**k With Cats”: Série documental da Netflix choca usuários com filmagens fortes de assassino; Plataforma divulga vídeo com explicação do diretor – Entenda

Meu Deus, estamos chocados! A nova série documental da Netflix, “Don’t F**k With Cats: Uma Caçada Online”, está dando o que falar! Não se deixe enganar pelo nome, pois a produção que parece falar sobre gatinhos, segue a história de Luka Magnotta, jovem que publicou um vídeo matando, a sangue frio, dois pequenos felinos em frente às câmeras.

O caso revoltou internautas na época, que se uniram em uma longa busca pela identidade do culpado por tal atrocidade. Essa atenção e super exposição fez com que o criminoso passasse a publicar mais vídeos terríveis, até que cometeu um homicídio. Diante disso, o lançamento da série dividiu a opinião do público. Alguns ficaram intrigados, enquanto outros acharam que a Netflix não deveria dar luz aos casos do criminoso, que buscava justamente os “holofotes”.

Confira o trailer abaixo e veja alguns dos comentários publicados na web:

“‘Don’t F**k With Cats’ me pegou. É isso. Não saio do sofá até terminar”, declarou um, mais impressionado pela produção.

“‘Don’t F**k With Cats’ – não é recomendada se você sofre de qualquer tipo de ansiedade. O documentário é literalmente uma das coisas mais perturbadoras que já vi nos últimos tempos”, avisou outro usuário.

“Ei Netflix, tem algum jeito de fazer aquele trailer horrível de ‘Don’t F**k With Cats’ parar de passar na minha página inicial? Forçar seus usuários a ver aquilo é uma jogada bem m*rda. Obrigada pelos pesadelos que terei, seus babacas”, reclamou uma terceira.

Em resposta às muitas reclamações, a Netflix publicou um vídeo de quase 10 minutos explicando o motivo de produzir a série documental. Nele, o diretor Mark Lewis diz que tudo começou com a quebra de uma regra básica da internet: “Não mexa com os gatos”. A frase – usada no título da produção – é algo comumente usado em sites e fóruns de adoradores dos bichanos.

Lewis também frisou que o documentário foca nas motivações por trás da busca pelo culpado, e não especificamente nos crimes cometidos. “É uma história de gato e rato, mas acima de tudo, tem algo muito importante a dizer, sobre a internet, sobre a cultura da internet”, revelou.

Continua depois da Publicidade

O cineasta ainda justificou a decisão de manter os vídeos perturbadores na íntegra no documentário: “Precisávamos transmitir o quanto era poderoso, comovente, porque é preciso entender por que a internet ficou em polvorosa para ir atrás dele. É o que nos motivou a ir atrás dele. Há muitas pistas no vídeo do homicídio que nós só encontramos quando assistimos. Acho que aquele vídeo afetou muitas pessoas, incluindo nós mesmos”.

Por fim, ele explicou que foi uma decisão conjunta não fazer uma entrevista com Luka – que está preso – exatamente para não o colocar em destaque. “Essa era uma série sobre alguém fazendo coisas terríveis para se tornar uma celebridade. Pra nós, o programa não era sobre ele, era sobre os detetives da internet que o encontraram. E é a história do pobre e desprevenido, Jun Lin, que foi cruelmente assassinado”, concluiu.

Pesado, hein gente… Quem aí vai ter coragem de assistir? “Don’t F**k With Cats: Uma Caçada Online” já está disponível na Netflix.