Intérprete do italiano Paolo em “Friends” conta detalhe inusitado sobre sua participação na série — veja como o ator está hoje!

Um dos personagens mais marcantes de “Friends” — que não pertenciam ao elenco principal — é Paolo, o namorado de Rachel que causava ciúme em Ross. Todo metido a garanhão, bastava o italiano abrir a boca para murmurar palavras incompreensíveis, que as mulheres se apaixonavam perdidamente.

O conteúdo do que Paolo dizia não importava muito — nem mesmo para os roteiristas! De acordo com o ator que o interpretava, Cosimo Fuosco, suas falas eram praticamente todas improvisadas.

“Me pediram para improvisar”, revelou ao programa Today, que fez uma edição especial para comemorar os 25 anos da série. “Eu estava um pouco cético, porque meu inglês na época não era bom como é hoje, vamos admitir. Mas me pediram para não falar inglês. ‘Apenas diga o que você quiser em italiano'”, relembrou. Que voto de confiança, hein? Kkk

O bonitão Paolo, antes e depois! (Fotos: Reprodução/YouTube)

“Eu inventei grande parte do italiano falado por Paolo. Quando eu estou parado perto da janela com Jennifer, e eu digo: ‘Veja a lua, veja as estrelas’…. Eu inventei aquela fala”, contou o ator, que hoje tem 56 anos.

Além disso, Fuosco afirmou que sempre lhe perguntam como foi beijar Jennifer Aniston. “Ela era uma jovem adorável — uma atriz muito talentosa”, disse. Sobrou elogios até para David Schwimmer, que interpretava Ross, o rival do italiano. “Muito talentoso”, voltou a repetir.

Sobre o elenco principal, Fuosco ressaltou a simpatia de todos: “A combinação dos seis [atores] foi incrível, a química era maravilhosa. E eles foram tão generosos comigo, porque eles entenderam que eu era um jovem da Itália jogado em uma série de TV”.

“Eu acho que a mágica era apenas a combinação dos indivíduos. E os assuntos — o amadurecimento e lidar com os problemas de todos. Porque eu acho que todos nós podemos nos reconhecer nos problemas deles. Se você assistir a qualquer episódio de ‘Friends’, você ainda pode sorrir com as coisas. Sabe, você ainda se reconhece neles”, refletiu. Veja a entrevista completa abaixo: