Xadrez O Gambito Da Rainha Netflix Divulgação

Netflix é processada por conta de comentário em cena de “O Gambito da Rainha”; saiba o motivo e confira os valores

Eita, vai ser difícil dar um xeque-mate nessa jogada agora… De acordo com o Washington Post nesta sexta-feira (17), Nona Gaprindashvili entrou com um processo por difamação contra a Netflix e pede uma indenização multimilionária. O imbróglio judicial foi motivado por conta de uma das cenas da série “O Gambito da Rainha”.

A história protagonizada pela atriz Anya Taylor-Joy mostra a jornada de Elizabeth Harmon, uma jovem que se descobre um verdadeiro prodígio nos jogos de xadrez, e apesar da ascensão rápida, precisa lidar com diversas questões pessoais. Pois muito que bem, Nona Gaprindashvili alegou na ação que foi difamada no último episódio da temporada, quando um personagem a referencia com uma informação errada. “A única coisa incomum sobre ela [Elizabeth Harmon], realmente, é seu gênero. E mesmo isso não é único na Rússia. Há Nona Gaprindashvili, mas ela é a campeã mundial feminina e nunca enfrentou homens”, diz um comentarista de xadrez fictício.

A equipe jurídica da enxadrista colocou como principal argumento o seguinte: “A alegação de que Gaprindashvili ‘nunca enfrentou homens’ é manifestamente falso, além de ser altamente nojento, sexista e em tom de menosprezo”. Nona destacou ainda que, em 1968, ano em que se passa o episódio, ela já tinha competido com pelo menos 59 homens. “A Netflix descaradamente mentiu sobre as conquistas de Gaprindashvili pelo propósito barato e cínico de ‘elevar o drama’ por fazer parecer que seu herói fictício conseguiu fazer o que nenhuma outra mulher, incluindo Gaprindashvili, havia feito”, acrescentou os advogados.

Georgia
Nona Gaprindashvili foi a primeira mulher a receber o título de Grande Mestra no xadrez. Foto: Reprodução

A enxadrista também se indignou com o fato da sua nacionalidade ter sido trocada. Ela é georgiana, e historicamente, seu povo sofreu por conta da dominação russa quando ainda faziam parte da União Soviética. E mesmo nos dias atuais, a Rússia segue atacando a nação. Por conta disso, os advogados também acusam a empresa de injúria.

Continua depois da Publicidade

O processo pede que a gigante dos streamings pague no mínimo US$ 5 milhões, cerca de R$ 26 milhões de acordo com a cotação atual do dólar no Brasil. A Netflix comentou brevemente sobre o caso em nota enviada ao The Hollywood Reporter: “Temos o maior respeito pela senhora Gaprindashvili e sua ilustre carreira, mas acreditamos que essa queixa não tem mérito e vamos defender essa posição vigorosamente”.