Taylor Swift dá a MELHOR resposta para ‘piada’ com seu nome em ‘Ginny & Georgia’, série da Netflix: ‘Preguiçosa e profundamente sexista’

[Aviso: Esse post contém spoilers de “Ginny & Georgia”]

Nova aposta da Netflix, a série “Ginny & Georgia” foi lançada recentemente e segue em alta na plataforma de streaming desde sua estreia. A produção se desenrola numa narrativa semelhante à ideia central do roteiro de “Gilmore Girls”, e acompanha o cotidiano e relação entre mãe e filha.

O seriado faz diversas referências à cultura pop, incluindo uma piada sexista sobre Taylor Swift. No episódio final da temporada, a personagem adolescente Ginny Miller (Antonia Gentry) e sua mãe, Georgia (Brianne Howey), discutem sobre relacionamentos, até que citam o nome da popstar.

Continua depois da Publicidade

Quando a matriarca assume que sua herdeira terminou com o namorado, Ginny retruca, fazendo alusão à vida amorosa da artista: “Por que você se importa? Você troca de homens mais rápido do que a Taylor Swift”. A cantora, vencedora de dez prêmios Grammy e dona do documentário biográfico “Miss Americana”, disponível também na Netflix, logo deixou claro seu descontentamento com a ‘brincadeira’, considerada por ela como antiquada e sexista.

“Hey, Ginny & Georgia, 2010 ligou e quer sua piada preguiçosa e profundamente sexista de volta. Que tal pararmos de degradar as mulheres trabalhadoras definindo essa m*rda como eNgRaÇaDa. Além disso, Netflix, depois de ‘Miss Americana’, esse look não fica bonito em você. Feliz mês da história da mulher, eu acho”, escreveu, em seu perfil no Twitter. NO PONTO!

Desde o início de sua carreira, Taylor é alvo de comentários machistas. A cantora namorou rapazes famosos ao longo dos anos e escreveu músicas sobre os relacionamentos. A diva está num namoro de quatro anos com Joe Alwyn, e mesmo assim as pessoas continuam brincando sobre “a troca” de boys da loira, que é livre para namorar com quem ela quiser, diga-se de passagem.

Muitos internautas têm demonstrado apoio à popstar nas redes. Alguns, entretanto, perderam a mão ao xingarem e mandarem mensagens de ódio às atrizes protagonistas da série. “Por que vocês estão atacando a atriz negra protagonista do programa? Ataquem os escritores, não ela!”, argumentou uma swiftie.

Debra Fisher, uma das roteiristas da produção, tem, supostamente, bloqueado perfis de críticos. A conta da própria profissional aparece, agora, fechada para pessoas que ela não segue de volta no Instagram.

Essa não foi a única cena da série a causar polêmica na web. O trecho de um episódio, no qual Ginny entra em uma discussão sobre raça com seu amigo Hunter (Mason Temple), também viralizou no Twitter. “Você não entende. Você está mais perto do branco do que eu jamais estarei”, diz a protagonista. “Juntos, formamos uma pessoa totalmente branca”, devolve o rapaz.

“Sua comida favorita é cheeseburger e eu sei mais mandarim do que você, você mal é asiático”, disse a adolescente, em resposta, como forma de invalidar as origens do amigo, por conta de suas escolhas. Ele devolve na mesma moeda: “Desculpe, não sou chinês o suficiente para você. Mas eu nunca vi você devorar frango, idiota. Da última vez que verifiquei, Brody rebola melhor do que você. E gostei do seu poema, mas suas estrofes precisam de um pouco mais de trabalho, irmã. Então, realmente, quão negra você é, então?”.

“Como é que é?”, espanta-se a personagem. “O quê? Literalmente, o quê? Porque se vamos jogar esse jogo, vamos jogar. Olimpíadas de opressão, vamos lá”, devolve Hunter, irritado. “Estou farta da Netflix”, desaprovou uma internauta. Assista ao trecho abaixo: