The Good Fight

The Good Fight: Em primeiro trailer — caótico! — da 5ª temporada, Diane se questiona se pode continuar como sócia do escritório; assista!

“Bem-vinda a 2021”, Diane! A nova temporada da série “The Good Fight” promete mais caos do que nunca. Nesta sexta-feira (4), a Paramount+ liberou o primeiro trailer da quinta temporada, estrelada por Christine Baranski e Audra McDonald. Na nova leva de episódios, Diane, interpretada por Barinski, enfrenta uma série de novos problemas. A advogada se questionará se é apropriado para ela ser sócia em uma firma de advogados afro-americanos.

Atores como Sarah Steele, Nyambi Nyambi, Michael Boatman, Zach Grenier e John Larroquette retornam para a sequência. A pandemia do novo coronavírus fez com que as filmagens da quarta temporada fossem interrompidas e o desfecho inesperado impediu que os criadores, Robert e Michelle King, concluíssem algumas narrativas. Portanto, Cush Jumbo e Delroy Lindo, intérpretes de Lucca Quinn e Adrian Boseman, respectivamente, retornarão apenas para finalizar as histórias de seus personagens, já que os atores optaram por sair da série.

Na nova temporada, os advogados da Reddick, Boseman & Lockhart pressionam Liz (McDonald) sobre o papel de Diane em uma firma majoritariamente de advogados negros, especialmente após a partida de Lucca e Adrian. “Você não pode ter uma sócia branca liderando um escritório de advogados negros”, diz uma das funcionárias em determinada cena do trailer. Também serão abordados assuntos como a discriminação e a falta de diversidade no local de trabalho, além das consequências econômicas da pandemia da Covid-19.

Continua depois da Publicidade

A trama retorna dia 24 de junho nos Estados Unidos, mas ainda não foi confirmado se a sequência estreará no mesmo dia para os brasileiros. Com 10 episódios, a quinta temporada de “The Good Fight” será disponibilizada na plataforma de streaming da Paramount, a Paramount+. Assista ao trailer completo:

 

Criada por Michelle King, Robert King e Phil Alden Robinson, o seriado é um spin-off de “The Good Wife” e foi uma resposta direta à eleição de Donald Trump. Inclusive, o primeiro episódio mostrou a protagonista, Diane, reagindo à posse do ex-presidente. Durante as suas quatro temporadas, o programa explorou temas sensíveis como o movimento #MeToo (contra o assédio e a agressão sexual), fake news e a morte do abusador Jeffrey Epstein. Com a eleição de Joe Biden, podemos esperar muitas reviravoltas, né?