Thiago Oliveira, jornalista da Globo, viraliza com discurso ao vivo sobre George Floyd na TV, e dá melhor resposta pra quem diz que ‘racismo’ é ‘vitimismo’; Assista

Na madrugada desta segunda-feira (2), Thiago Oliveira e Roberto Kovalick apresentavam reportagens do caso ‘George Floyd’ no ‘Hora 1’, na TV Globo, quando o primeiro fez um discurso importante. Tudo começou após Kovalick questionar o colega de trabalho sobre o que ele achava de ‘mais chocante’ na história do homem negro assassinado por um policial branco nos EUA.

Chocante é você imaginar que isso sempre aconteceu, mas não tinha na ocasião um celular pra gravar o vídeo e o áudio. É isso que nos machuca. Isso acontece diariamente lá nos Estados Unidos, no mundo todo e sobretudo, aqui no Brasil“, respondeu ele, comentando em seguida sobre os recentes protestos. “Tem uma coisa que é extremamente importante da gente dizer, os atos que estamos acompanhando são extremamente importantes para fazer barulho, mas atos pacíficos para a gente não perder a força e, mais do que isso, não é uma briga negros e brancos. É uma briga contra o racista“, apontou.

O jornalista então contou ouvir diariamente que alguns de seus posicionamentos seriam uma forma de se vitimizar. “O meu sonho, aos 35 anos, é de que eu veja [acontecer] de fato aquela frase “os racistas não passarão”. Porque se unirmos os brancos, os amarelos, os negros, aí sim, a gente vai conseguir. Não é prepotência ou vitimismo porque nos últimos anos a gente sempre escutou isso: ‘Ah, o Thiago, que é negro, se ele fala determinada coisa é porque ele se faz de vítima’. A gente escuta isso, ao longo dos últimos anos, diariamente. Não é vitimismo, é realidade“, contestou.

Oliveira propôs aos telespectadores, um exercício simples que responderia sobre a legitimidade da causa negra. “Pense agora você, com sua família, se você gostaria de ser tratado, de ter o mesmo tratamento que o negro tem nos últimos anos. Responda pra você. Será que você iria responder ‘sim’ ou naturalmente você iria falar ‘não’. E o ‘não’ é compreensível porque o racismo está camuflado e enraizado. Mas a partir do momento que você tem essa resposta dentro de si, você vai entender que não é vitimismo“, observou.

Kovalick, que acompanhada o discurso, atentamente, se colocou no lugar proposto. “Para os brancos e aí eu me incluo, é impensável que isso pudesse acontecer com a gente. Isso que é terrível. Você fez um exercício que eu acho que todo mundo deve pensar. Óbvio que a resposta é ‘não’. Mas se você pensa como um branco, isso não vai acontecer comigo’. E aí você se choca. Faltam palavras no dicionário para dizer a indignação não só sobre esse caso, mas como também para os outros que não foram registrados causam“, pontuou o apresentador.

O meu sonho é de que os racistas não passem mais. E enquanto eu tiver oportunidade de falar aqui na Globo, eu vou falar porque esse recado é extremamente importante pra você que acha ou em algum momento achou que era brincadeira, que era ‘mimimi’, de um negro ou de um preto“, encerrou Thiago, em vídeo que viralizou pelas redes sociais. Assista: