William Bonner fala sobre suspeitas de golpe aplicado em seu filho, e se mostra abalado com ataques: ‘Minha quarentena começou em 2018’ – assista

Diretamente de sua casa, William Bonner participou virtualmente do programa “Conversa com Bial” da madrugada desta quarta-feira (27). Diferente da figura que estamos acostumados a ver na bancada do “Jornal Nacional”, o âncora demonstrou certa vulnerabilidade e comoção, ao falar sobre a polarização política no Brasil e os ataques que tem recebido, além de comentar dos golpes que o filho, Vinícius, vem sendo vítima há anos.

Em tom de lamentação, o jornalista começou reclamando da intolerância que viu surgir nas redes sociais, avançando mais tarde para as ruas. “Eu era frequentador do Twitter, mas acompanhei, em certo momento, uma mudança de ambiente. O que era uma diversão, foi se transformando num campo de batalha. Ainda hoje me assusto com a bile, com o ódio que escorre nas palavras mal escritas, nas palavras cuspidas. É um ódio tão intenso que a gente não sabe a que levará. E aí a gente vai para as ruas e assiste a essa mesma incivilidade”, desabafou.

Bonner explicou que, sobretudo, no período eleitoral de 2018, sua presença em lugares públicos se tornou inviável por conta desse ódio. Desde então, ele tem vivido em isolamento social para manter sua integridade física. “Minha quarentena não começou há dois meses. Minha quarentena começou já no último ano eleitoral. Em 2018, a polarização política chegou num ponto, que minha presença nos locais era motivadora de tensões. Percebi isso de maneira muito ruim, dentro de farmácias, de livrarias, no cinema. [Fui] verbalmente agredido, insultado, desafiado…”, contou.

Ao discorrer sobre um dos casos de agressão verbal sofridos, William relatou o constrangimento que sentiu ao ser hostilizado por uma mulher embriagada, numa padaria no bairro da Lagoa, no Rio de Janeiro. “Ela se viu no direito não somente de me insultar em público e aos brados, mas ela fazia isso a um palmo e meio de distância do meu rosto”, afirmou.

E prosseguiu: “E eu não posso reagir a isso, apenas falava: ‘Não faça isso’. E as pessoas ao redor num constrangimento atroz. Me sinto culpado de ser insultado na frente dos outros e estragar o dia das outras pessoas. Elas estão tomando um café, comendo um pão na chapa…”.

Ainda na conversa, o âncora também falou sobre problemas enfrentados pelo filho de 22 anos. Na semana passada, Bonner informou no Twitter que Vinícius tem sido vítima de estelionatários há três anos, desde que uma foto da carteira de habilitação do rapaz caiu na internet.

Os fraudadores inscreveram o CPF do jovem no programa de auxílio emergencial do governo – projeto que cede dinheiro a cidadãos em situação de risco por conta da pandemia do novo coronavírus. “Recebi um telefonema da comunicação da Globo, alertando para o fato de que o jornal Meia Hora tinha informações e documentos provando que meu filho teria pedido ajuda dos R$ 600 do auxílio emergencial. O que é obviamente uma insanidade. Isso não existe”, reforçou.

Após a denúncia feita por ele nas redes, o caso teve grande repercussão. Segundo o jornalista, muitos veículos cobraram explicações dele e da ex-mulher, Fátima Bernardes. “Circularam, pela internet, vídeos que acusavam Vinícius de ter feito o pedido e recebido. E cobravam isso do pai e da mãe. Tinha gente chamando meu filho de cafajeste. Era uma coisa que transbordava ódio. E esse ódio não me surpreende mais”, avisou.

“O que me surpreendeu, é que nesse vídeo dizia: ‘E aí, William Bonner, você não vai dizer nada? Você vai ficar quietinho? Seu filho pega dinheiro público e você vai ficar quieto?’. Ora, que sentido faz isso se fui eu quem denunciei, se fui eu quem avisei a Caixa e o público?”, questionou em seguida.

Por fim o jornalista levantou uma suspeita sobre o que teria incentivado o criminoso responsável a cometer tais atos. “Só posso deduzir uma coisa, Bial. Esse material estava pronto antes de eu vir a público. E se isso aconteceu, eu tendo a achar, é uma suspeita, que quem quer que tenha inscrito o nome do meu filho neste programa, agiu, não com a intenção de botar o dinheiro no bolso, mas de fazer com que o filho do âncora do ‘JN’ e da apresentadora de entretenimento da Globo [Fátima Bernardes] aparecesse como alguém que tivesse feito algo muito feio e encurralasse essas pessoas”, concluiu.

A entrevista e franqueza de Bonner foram motivo de elogios, vindos de Fátima Bernardes. Assim que iniciou o “Encontro” dessa manhã (27), a apresentadora notou o nome do jornalista entre os assuntos mais comentados das redes sociais. “O apresentador do ‘Jornal Nacional’ foi entrevistado ontem pelo Pedro Bial. William revelou os ataques que tem sofrido nas ruas e nas redes sociais de apoiadores do presidente, e falou do orgulho que tem da profissão de jornalista. Bela entrevista ontem”, comentou ela.