Lula diz que edição do “Jornal Nacional” foi “épica”, alfineta semblante de Bonner, e Globo rebate: “O ex-presidente está errado”; assista

Nesta quarta-feira (10), o ex-presidente Lula fez a sua primeira manifestação pública após a anulação pelo STF das condenações pela operação Lava Jato. Em discurso na sede do sindicato dos metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, ele dedicou alguns minutos de sua fala à Rede Globo, dizendo que a edição de ontem do Jornal Nacional foi “épica”.

Lula se referiu à reportagem exibida na noite de terça-feira (9), que cobriu o julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) de suspeição do ex-juiz Sergio Moro. “Fiquei muito feliz porque depois da divulgação de tanta mentira contra mim, ontem acho que nós tivemos um Jornal Nacional épico. Acho que quem assistiu televisão não estava acreditando no que estava vendo”, disse o ex-presidente.

“Pela primeira vez a verdade prevaleceu. Dita não por alguém do PT, dita pelo presidente da Segunda Turma do STF, no discurso do Gilmar Mendes, dita pelo Ricardo Lewandowski, e dita até pela Cármen Lúcia, que nunca tinha visto nada igual aquilo”, ironizou.

Ainda em seu discurso, Lula deu sua opinião sobre a emissora global: “Espero que a verdade versada pela Globo ontem seja o novo padrão de comportamento da Globo com a verdade. A Globo não tem que gostar ou não gostar de presidente, de partido. Isso ela decide na hora de votar, mas na hora de informar ela tem que informar a verdade e apenas somente a verdade”.

Continua depois da Publicidade

Confira o trecho a seguir a partir do minuto 1:20:

Em outro momento, ele ainda citou William Bonner e ironizou o jornalista. “Estou muito de bem com a vida. A Lava Jato desapareceu da minha vida. Estou satisfeito que tenha sido reconhecido o que meus advogados diziam. Sei que é constrangedor pra quem me acusou parar de acusar. Olha como eu tô muito mais sereno do que o Bonner ontem dando a notícia. Olha como eu tô com o semblante tranquilo”, declarou.

Lula também criticou a imprensa na cobertura do seu caso, afirmando que “é por isso que precisamos de uma imprensa livre”. “A ideologia do jornal, revista, deve ser colocada no cantinho como editorial, como pensamento da revista. Mas, vocês jornalistas precisam ser livres e seu compromisso é escrever o que disseram a vocês, não o que o editor quer”, comentou o político.

Continua depois da Publicidade

Rede Globo se defende

Logo após o discurso de Lula, a Globo contestou e alegou que o político estava errado. Em nota lida pela âncora Aline Midlej na GloboNews, a emissora se defendeu. “O ex-presidente Lula fez críticas aos órgãos de imprensa e à Globo em especial. Elogiou a cobertura do Jornal Nacional de ontem, que classificou de épica. Deu a entender que ontem a Globo relatou a verdade, o que antes não fazia”, começou a jornalista.

“E desejou que este passe a ser o padrão do Jornalismo da emissora. O ex-presidente está errado. O Jornalismo da Globo se dedica a relatar os fatos e buscar a verdade, e vai continuar a fazê-lo. Mas não somente os fatos e as verdades que lhe são favoráveis”, informou a nota da Globo.

Continua depois da Publicidade