Censura: Rússia corta todas as cenas de sexo e beijo entre homens de ‘Rocketman’, e Elton John reage: ‘Não sabíamos da edição’

Retrato visceral e extremamente artístico da vida de Elton John, “Rocketman” não está sendo exibido na íntegra na Rússia. Por conta de leis que proíbem a ‘propaganda homossexual’ (sic) no país, o filme foi picotado de forma que todas as cenas com sexo e beijos entre homens ficassem de fora. De acordo com o The Guardian, estima-se que um total de cinco minutos de filmagem tenha sido censurado, na tentativa de ignorar a sexualidade de um dos representantes mais famosos da comunidade LGBT.

Quem já assistiu ao filme na íntegra sabe da importância dessa questão para a produção de sentido e de reflexões acerca da própria vida e dos próprios dilemas de Elton… Os russos, certamente, terão mais dificuldade em entender os conflitos enfrentados pelo astro. Anton Dolin, conhecido crítico de cinema no país lamentou no Facebook: “Todas as cenas de beijo e sexo entre homens foram cortadas… A parte mais desagradável é que a legenda final também foi removida. Desculpe, Sir Elton“.

O letreiro ao qual ele se refere deveria aparecer no final do longa, quando é mostrado o que aconteceu com John e outras figuras retratadas na produção. Nessa parte, na edição original, é mostrada uma foto de Elton com o marido, David Furnish, e os filhos, e informado que os dois vivem juntos há mais de 25 anos. Na Rússia, nem isso pôde ir ao ar.

Nesta sexta-feira (31), Elton John e os produtores da cinebiografia emitiram um comunicado conjunto condenando o corte e alegando não terem tomado conhecimento do mesmo de forma ‘oficial’. “Nós rejeitamos nos termos mais fortes possíveis a decisão de ceder às leis locais e censurar Rocketman para o mercado russo, uma medida que não sabíamos até hoje, que o distribuidor local havia editado certas cenas, negando ao público a oportunidade de ver o filme como foi planejado“, ressaltou. “É um triste reflexo do mundo dividido em que vivemos e como ele ainda pode ser cruel ao não aceitar o amor entre duas pessoas. Acreditamos na construção de pontes e no diálogo aberto, e continuaremos a pressionar pela derrubada de barreiras até que todas as pessoas sejam ouvidas igualmente em todo o mundo“, finalizou o texto.

Em um artigo feito para o “The Guardian” recentemente, o próprio John já havia falado sobre como entendia que sua vida deveria ser retratada. “Alguns estúdios queriam amenizar o sexo e as drogas para que o filme ganhasse uma classificação para menor de 13 anos“, disse ele. “Mas eu não levei uma vida com classificação para menores de 13“. O dono de “Your Song” acrescentou: “Eu não queria um filme repleto de drogas e sexo, mas igualmente, todo mundo sabe que eu tive um monte de ambas as coisas durante os anos 70 e 80, então não parecia haver muito sentido fazer um filme em que depois de cada show eu voltava silenciosamente para o meu quarto de hotel com apenas um copo de leite morno e a bíblia como companhia“.

Em tempo, aqui no Brasil, “Rocketman” está em cartaz – na íntegra – desde ontem (30). Quem ainda não assistiu vá, porque está MARAVILHOSO! Quer uma provinha?! Aí vai ela:

Atualização às 20:40: 

Após a publicação desta notícia, o ator Taron Egerton – que interpreta Elton no longa – se manifestou sobre a censura, se dizendo decepcionado. “Estou desanimado com a decisão feita de censurar o nosso filme para o mercado russo. Estou ainda mais decepcionado por saber disso em segunda mão, hoje, no dia do nosso lançamento nacional. Eu de forma alguma seria conivente com essa decisão e me sinto desapontado por não ter sido informado a respeito e portanto não ter a oportunidade de lutar para que não ocorresse. Amor é amor. Sem reservas“, publicou ele no Instagram.