George R. R. Martin confessa ter vontade de mudar final de “Game of Thrones” após ler reações dos fãs na internet: “Estragou tudo”

O final de “Game of Thrones” foi um dos mais polêmicos do mundo das séries dos últimos tempos. Grande parte dos fãs odiou o destino dos personagens, que conquistaram a simpatia do público ao longo de oito temporadas, mas tiveram finais bastante inesperados. No entanto, o autor da série de livros na qual a produção da HBO foi baseada, George R. R. Martin, garante que não tem planos de mudar a trajetória dos personagens em sua obra literária, que ainda não foi concluída. O escritor afirmou que não importa quantos comentários negativos os fãs façam, ele irá se ater ao final que planejou!

“A internet afeta [o processo da escrita] de maneira que nunca aconteceu antes”, disse George à revista Entertainment Weekly, quando perguntado sobre a forte reação dos fãs à temporada final. “Como a respeito do parentesco de Jon Snow. Havia pistas sobre [quem os pais de Jon eram] nos livros, mas apenas um leitor entre 100 juntou as peças. E antes da internet, estava tudo OK — para 99 leitores de 100, quando o parentesco de Jon Snow fosse revelado, seria: ‘Ah, que reviravolta ótima!’. Mas em tempos de internet, mesmo que apenas uma pessoa em 100 descubra, essa pessoa irá postar sobre o assunto online, e as outras 99 vão ler e pensar: ‘Ah, isso faz sentido’. De repente, a reviravolta para onde você está levando a história foi descoberta”, lamentou o autor.

(Foto: HELEN SLOAN/HBO)

Apesar de George estar certo do caminho que escolheu para seus personagens, ele admite que pensa duas vezes no assunto com o que lê por aí: “Há a tentação de mudar a história [nos próximos livros] — ‘Oh, meu Deus, estragou tudo, eu preciso pensar em algo diferente’. Mas isso é errado, porque você esteve planejando um determinado final, e se você mudar a direção repentinamente, apenas porque alguém descobriu, ou porque [os leitores] não gostaram, isso estragaria a estrutura inteira [do livro]. Então não, eu não leio sites de fãs. Eu quero escrever o livro que eu sempre pretendi escrever. E quando ele sair, as pessoas podem gostar ou não”. Nos basta confiar no autor, né?

George acrescentou que ver a temporada final de “GOT” foi uma experiência estranha, levando em consideração a versão diferente da história que ele ainda está escrevendo. “Os últimos três anos inteiros tem sido estranhos, desde que a série passou os livros”, observou. E acrescentou: “Sim, eu disse [aos showrunners David Benioff e Dan Weiss] muitas coisas anos atrás. E algumas delas, eles fizeram [na série]. Mas, ao mesmo tempo, é diferente. Eu tenho ideias muito claras na minha cabeça, conforme eu escrevo ‘The Winds of Winter’ e além disso, em termos de para onde as coisas estão indo. É como duas realidades alternativas existindo lado a lado. Eu preciso executar a minha versão, que é o que eu tenho feito”. 

A publicação também quis saber se George se sente mais pressionado para acabar os livros, agora que a série da HBO chegou ao fim. Porém, ele explicou que o auge da pressão foi há alguns anos. “Eu sinto uma pressão tremenda por anos já. O pico foi há alguns anos, quando eu estava tentando desesperadamente ficar à frente da série. Houve uma época, quando uma nova temporada sairia em abril, em que os meus editores disseram que se eu pudesse terminar o livro até dezembro, eles apressariam a edição. E a pressão que eu senti naquele inverno foi a maior pressão que eu já senti. Então, em um certo ponto, se tornou visível que eu não terminaria na data estipulada. Eu não quero apenas terminar [os livros], eu quero melhorá-los o máximo que eu posso. Desde então, houve pressão, mas não como naquele estágio. Não há mais uma corrida. A série acabou. Eu estou escrevendo o livro. E ele vai terminar quando terminar”. 

Está certo! Nos corta o coração esperar tanto tempo para ler mais um livro da série… mas continue no seu ritmo, George!