EXCLUSIVO: Susan Boyle fala tudo sobre retorno ao “Got Talent”; relação com Simon Cowell e projetos para o futuro

Dona de uma voz que surpreendeu o mundo todo, Susan Boyle voltou aos holofotes recentemente, por sua incrível participação no “America’s Got Talent: The Champions”. Em sua trajetória na competição, a cantora teve um excelente desempenho, recebendo o precioso “Golden Buzzer” logo em sua estreia, ganhando passe livre direto para a final. E com uma nova apresentação de “I Dreamed a Dream”, a britânica conseguiu nos arrepiar novamente, como da primeira vez, em 2009!

E em entrevista exclusiva ao hugogloss.com, Susan falou sobre seu retorno ao “Got Talent”, dez anos após sua primeira audição. Ela também comentou sobre como se sentiu ao deixar de ser “uma senhora desconhecida com um gato na Escócia” para se tornar tamanho ícone musical, passados todos os anos de muito sucesso em vendas e recordes quebrados mundo afora. Além disso, Susan abordou seu relacionamento com o jurado e produtor, Simon Cowell, revelando também alguns planos futuros para sua carreira.

(Foto: Reprodução/NBC)

A final do “America’s Got Talent: Champions” vai ao ar nesta quinta-feira, às 21h, no canal Sony. Enquanto isso, confira na íntegra nosso bate-papo com a estrela:

Hugo Gloss: Como você se sente ao retornar ao “America’s Got Talent” após todos esses anos? O que você achou sobre passar por isso tudo novamente?

Susan Boyle: Foi fantástico retornar aos Estados Unidos para competir no America’s Got Talent: The Champions. A primeira viagem que fiz para os EUA foi para me apresentar como convidada no America’s Got Talent, então poder voltar e ser parte da competição foi muito divertido e uma honra. O Britain’s Got Talent mudou minha vida para melhor e pensei que seria divertido voltar e tentar ganhar a competição. Nunca ganhei uma competição musical, sempre cheguei em segundo, mas vir em segundo lugar mudou minha vida em 2009. Dessa vez meu foco principal é aproveitar. Eu consegui uma carreira ótima, tive dez anos incríveis!

HG: Desde sua audição para o “Britain’s Got Talent”, em 2009, qual foi a maior mudança em sua vida?

SB: A maior mudança realmente foi a fama instantânea, deixando de ser uma senhorinha desconhecida com um gato na Escócia para ser reconhecida. Foi preciso me acostumar. Eu realmente não compreendo o quão longe o vídeo da audição foi! Eu não era hábil com computadores e ainda não sou hábil com computadores dez anos depois, então o Twitter e YouTube e tudo o que aconteceu realmente foram de tirar o fôlego.

Agora é uma história diferente, estou acostumada com isso e isso se assenta confortavelmente nos meus ombros. Eu aprendi a aproveitar isso e não ter medo, e através da fama instantânea eu tive uma carreira maravilhosa, viajei o mundo, me apresentei com heróis da infância e ícones, e por isso sou muito grata. Tem sido incríveis dez anos, vivi mais e tive mais experiências nos últimos dez anos do que nos 47 anos antes de minha audição para o BGT.

HG: Como você se sente ao retornar ao programa e ganhar o “Golden Buzzer” de Mel B.? Você era fã das Spice Girls?

SB: Eu estava absolutamente emocionada e muito animada por ser colocada nas finais. Isso veio como um choque total, como dá pra ver pela expressão no meu rosto, mas por dentro eu juro que estava em êxtase! Mel B foi um amor e me parabenizou pela performance e disse que eu merecia aquilo, o que foi muito gentil da parte dela. Os talentos no meu episódio foram magníficos e fico muito grata por ela ter apertado o buzzer para mim! E sim, eu gostava das Spice Girls, elas eram fantásticas. Girl Power!

HG: Você cantou “I Dreamed a Dream” novamente em “The Champions”. Por que você fez isso mais uma vez? O que esse momento representou para você?

SB: Eu achei que seria um bom aceno trazer de volta a canção que iniciou minha carreira há quase dez anos. É uma música incrivelmente especial para mim e que todo mundo associa comigo. Foi um momento especial no tempo. Apesar de que mudei um pouquinho a minha aparência desde 2009, na época parecia que eu me vestia no escuro.

HG: Você se vê novamente em outras competições após o fim de “The Champions”?

SB: Nunca diga nunca! Mas eu tenho um ano cheio à frente, então provavelmente não seria em um momento próximo, e somente seria se pudesse ser da família Got Talent.

HG: Acredito que você é uma grande fã de musicais, por suas apresentações de “Os Miseráveis” e “Cats”. Você já se imaginou fazendo parte de um?

SB: Houve um musical sobre minha família que fez uma turnê pelo Reino Unido há alguns anos, e foi surreal ver a família sendo interpretada por atores e atrizes. Eu amaria fazer parte de um musical, atuar e cantar, não dou certeza sobre dançar, visto que tenho dois pés esquerdos!

HG: Você lançou “Ten” recentemente. Qual a inspiração por trás desse projeto?

SB: O álbum é uma celebração dos últimos dez anos da minha carreira e um olhar para trás com um adicional de quatro faixas nunca ouvidas, o que eu, propositalmente, quis manter como uma surpresa para os fãs. Nestes dias existem pouquíssimas surpresas na vida, então mantê-las como surpresa foi importante. Eu surpreendi o mundo dez anos atrás quando fiz a audição para o BGT, então vamos surpreendê-los novamente. É um grande álbum e eu adoro as novas faixas! Mantê-las em segredo é mais difícil que você imagina!

HG: Simon Cowell é um grande mentor para sua carreira. Como é seu relacionamento com ele?

SB: Simon tem sido incrível nos últimos 10 anos, ele é meu mentor, meu chefe e alguém que respeito extremamente. É um grande cara, um pai incrível e o que eu gosto nele é que o que você vê, é o que você recebe. Ele diz as coisas como elas são, mas você sabe exatamente onde se posiciona com ele, e mais pessoas na vida deveriam ser assim. Eu não tenho nada além do que respeito e gratidão por ele, ele me deu uma carreira com a qual eu sempre sonhei e tem sido meu maior apoiador e campeão.

HG: Seu primeiro álbum foi um grande hit após sua temporada no “Britain’s Got Talent”, assim como os que vieram em seguida. Há algum projeto em vista após “America’s Got Talent: The Champions”?

SB: Bom, torcemos para que esse álbum se saia tão bem quanto!! Existem conversas sobre especiais de TV, uma turnê nos EUA, e vou viajar o mundo promovendo esse álbum. 2019 será uma ano cheio, mas mal posso esperar. Vamos nessa!

HG: Existem muitos nomes talentosos entre os competidores de “Got Talent”. Você conhece e admira alguns deles?

SB: Com toda honestidade, eu não conhecia os participantes além dos que apareceram em BGT, mas eu pude conhecer os artistas que estavam no episódio comigo e também na final, e eles são todos amáveis. Assistindo ao programa, vi que são incrivelmente talentosos e extremamente merecedores de estarem naquele palco. Eu não invejo os superfãs que tiveram de decidir o vencedor!

Venha rever a apresentação incrível de Susan Boyle na final de “The Champions”: