Bruno Mazzeo se pronuncia sobre anulação de testamento de Chico Anysio e rebate entrevista da viúva Malga Di Paula: “A questão é moral”

Nesta quarta-feira (25), Bruno Mazzeo quebrou o silêncio sobre a anulação do testamento do pai Chico Anysio. O artista foi motivado pela participação da viúva do humorista, Malga Di Paula, no canal do YouTube de Antônia Fontenelle.

Em uma carta enviada para o jornalista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, o ator explicou que o único motivo para os herdeiros terem anulado o documento foi por conta de seu irmão, Lug de Paula, intérprete do personagem Seu Boneco, não ter sido incluído como um dos beneficiários do patrimônio de Anysio. Pela lei brasileira, caso o comediante não quisesse que o filho recebesse seus bens, ele precisaria fazer a divisão ainda em vida.

A anulação de testamento foi solicitada por meu irmão Luiz Guilherme, inadvertidamente excluído do documento. A lei brasileira não permite, ressalvadas as hipóteses de deserdação, a exclusão de herdeiro legítimo da sucessão e daí o testamento ser nulo. Eu e meus irmãos Cícero, Nizo, Ricardo, Rodrigo e Victória comparecemos espontaneamente ao processo para concordar com o pedido de Luiz Guilherme. A questão é moral. Um dos herdeiros necessários foi excluído da sucessão”, escreveu.

Bruno Mazzeo deu vida ao icônico personagem do pai, o professor Raimundo, em uma nova versão da “Escolinha”. Foto: Estevam Avellar/Globo

Mazzeo também expôs que a madrasta a princípio concordou com a anulação, mas agora pede que ele seja validado por interesse financeiro. “Ela apresentou no processo um inusitado ‘pedido de retratação’, para defender a validade do documento. Malgarete, sempre preocupada em parecer ética nas mídias que elege cuidadosamente para expor seus pontos de vista, passou a defender a tese de que um testamento que alija um filho não deserdado é válido. A razão? Meramente pecuniária”, afirmou.

Malga Di Paula move um processo paralelo para ser reconhecida como única herdeira de um apartamento luxuoso na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em que ela mora atualmente. “Malgarete alega ser proprietária exclusiva do apartamento na Península, inteiramente adquirido com recursos de Chico Anysio, e pretende excluir esse imóvel do processo de inventário. A escritura de aquisição do imóvel claramente indica como adquirentes Chico Anysio – que pagou a respectiva compra – e Malgarete”, contou o herdeiro.

Chico Anysio faleceu em 2012. Foto: João Cotta/Globo

O intérprete do professor Raimundo na nova versão da “Escolinha” finalizou dizendo que declarações públicas da esposa do pai com a imprensa não irão alterar em nada os trâmites judiciais. “O recurso à mídia de celebridades não alterará a realidade estampada no diário oficial e não pressionará a Justiça, que prosseguirá a decidir, à luz dos fatos e do comportamento dos envolvidos, as questões referentes à sucessão de meu pai”, finalizou.

No bate-papo com Antônia, Malga desabafou sobre o afastamento de todos os filhos de Chico Anysio dela logo após o falecimento do marido. “Nunca ninguém me respondeu. Se hoje, qualquer filho ligasse para mim, eu jamais deixaria de falar com um filho do Chico. Não há advogado no mundo que me proíba a falar com o filho do homem que eu amei. Acho um absurdo. Fico triste”, abriu o coração, emocionada.

Em entrevista para a revista Quem, Martha Christina Mariotti Claro, advogada de Lug de Paula, esclareceu que a anulação do testamento vai além da questão relacionada ao herdeiro. “O testamento tinha erros técnicos jurídicos que levaram à anulação. Não fora só a questão do Lug não ter sido contemplado no testamento do Chico. Acontece que o documento cedia a integralidade dos bens, sem respeitar a legítima. Fora isso, o testamento mais parecia outro programa humorístico do saudoso Chico, determinando divisão de bens de forma incoerente. Como, por exemplo, dispondo sobre conteúdo dentro de lados de armários”, falou.

Lug de Paula deu vida ao personagem Seu Boneco. Foto: Reprodução/TV Globo