Fotojet (3)

Kanye West é processado por empresa de aluguel de roupas após não devolver peças e se recusar a pagar multa

Um serviço de aluguel de moda afirmou que o rapper nunca devolveu mais de uma dúzia de itens de alto valor e se recusou a pagar por eles

Mais uma polêmica para Kanye West. O rapper está sendo processado por um serviço de aluguel de moda de alta-costura, segundo informações divulgadas pela Billboard nesta quinta-feira (7). A empresa alega que o cantor deve US$ 415 mil (cerca de R$ 2,2 milhões) em taxas não pagas, além de nunca ter devolvido 13 peças alugadas.

O Arquivo David Casavant, que se autodenomina uma “coleção privada das roupas mais raras e cobiçadas do mundo”, está acostumado a trabalhar com alguns dos maiores nomes de celebridades, tais como Lady Gaga, Tom Brady, Pharrell, 21 Savage, Solange e a própria ex-esposa de West, Kim Kardashian. Segundo a publicação, o arquivo sempre manteve um bom relacionamento com o artista. A parceria começou em 2014, e este é o primeiro incidente que tiveram com ele.

Continua depois da Publicidade

“Os itens são todos raros, peças estimadas, valorizadas por sua escassez e importância na história da moda”, escreveram os advogados da empresa. “As taxas de substituição refletem a perda de aluguéis futuros, oportunidades de empréstimo, publicidade e o valor perdido para o Arquivo como um todo, pois cada item perdido faz parte de uma coleção maior que deriva seu valor de sua integridade”, explicaram.

Kanye West Yeezy Season 2 Backstage
Além de músico, Kanye West também é estilista e dono da marca Yeezy (Foto: Getty)

Os nomes de Casavant e West apareceram juntos na imprensa em várias ocasiões ao longo dos anos. Em uma entrevista de 2018 à revista Office, o arquivo citou o rapper como um “grande ícone da moda”. “No que diz respeito a um homem do nosso tempo, definitivamente seria Kanye, porque ele é uma das únicas celebridades masculinas que estão dispostas a correr riscos – não o único – mas ele está realmente na vanguarda de ultrapassar os limites da moda masculina”, declarou.

A queixa apresentada no tribunal de Los Angeles, afirma que o rapper deve aproximadamente US$ 220 mil em multas e mais US$ 195 mil pelas peças não devolvidas. Alguns desses itens vêm de marcas conceituadas como Gucci, Dolce & Gabbana e Helmut Lang.

O TMZ teve acesso ao processo e revelou os valores estimados de cada acessório, incluindo moletons, capas, calças cargo e um casaco de 50 mil dólares.

052e049325c141f4a62c88563d5401fc Page 0001
O TMZ conseguiu acesso ao relatório completo do processo (Foto: TMZ)
052e049325c141f4a62c88563d5401fc Page 0002
Um dos itens custava mais de 50 mil dólares (Foto: TMZ)

Os advogados do ADC ainda afirmaram que foram feitos muitos acordos prévios devido à dificuldade de substituir as mercadorias. “Quando o réu Ye ocasionalmente perdia itens que ele havia alugado do Arquivo, ele era cobrado pela taxa de substituição. Todas as partes entenderam (como expresso oralmente e por escrito e refletido em muitos anos de negociações anteriores), escreveram os representantes da empresa.

Continua depois da Publicidade

O processo alega que os esforços do arquivo para resolver o problema chegaram ao limite por falta de respostas. “Os réus não responderam às inúmeras perguntas sobre o saldo não pago e os itens ausentes, fazendo com que o autor [do processo] fosse encaminhado a indivíduos sem conhecimento ou autoridade para resolver o problema ou o aconselhando a enviar perguntas para contas de e-mail inativas”, concluíram.

Até o momento, Kanye West não se manifestou sobre o assunto.