Maiara e Maraisa processarão jornal que publicou ilustração da dupla com suástica nazista: “Uma agressão às cantoras”

Vixe, pegou mal! Nesta terça-feira (21), as irmãs Maiara e Maraisa se posicionaram a respeito de uma notícia que associava a imagem delas ao nazismo. Revoltadas, elas repudiaram a publicação por meio de uma nota no Instagram oficial da dupla sertaneja.

Hoje mais cedo, o colunista Anderson França, do jornal Folha de São Paulo, publicou um texto sobre o “silêncio” de grandes artistas populares a respeito do discurso do então Secretário Especial da Cultura, Roberto Alvim, com trechos idênticos aos de uma fala nazista.

“Você olha para a cara dessa Maionese e Marinada, tanto faz falar da guerra no Iraque, do preço da carne, de uma cidade inteira inundada por lama tóxica, racismo, nazismo, qualquer m*rda: a cara delas é de paisagem, de nada, de vazio”, escreveu o jornalista em um dos trechos. Ainda, a publicação tinha uma ilustração feita pelo autor em que a dupla usa uma braçadeira com a suástica nazista, mas com a repercussão negativa, acabou sendo deletada.

Roberto Alvim citou um ministro nazista durante um pronunciamento na página da Secretária de Cultura. (Foto: Reprodução/Facebook)

No Instagram, as sertanejas criticaram duramente a publicação de França. “Em tempos onde alimentar o ódio na web virou rotina, nos deparamos com tamanho absurdo. Associar a dupla ao nazismo é uma grande irresponsabilidade e uma agressão à cantoras que repudiam toda e qualquer atitude que remeta a essa época tão sombria da história”, criticaram.

As artistas foram ainda mais a fundo e deram a entender que o discurso do profissional era mais tóxico para a sociedade do que o “silêncio” das duas sobre pautas polêmicas. “Podemos fazer uma breve reflexão: Quem alimenta o ódio? Quem cultiva a discórdia? Pessoas que por escolha própria preferem não se posicionar publicamente ou alguém que se posiciona atacando e tirando conclusões que ultrapassam o limite da crueldade?”, escreveram.

View this post on Instagram

NOTA DE REPÚDIO ⠀ Nesta terça-feira, 21 de janeiro, foi publicado no jornal Folha de São Paulo, na coluna do Anderson França, o texto “Silêncio sobre Roberto Alvim reinou entre o pessoal do axé, do sertanejo e do pagode”, que faz crítica a alguns segmentos da classe artística brasileira. ⠀ Uma ilustração, feita pelo mesmo autor do texto, mostra a dupla Maiara e Maraisa usando uma braçadeira com uma suástica nazista. Em tempos onde alimentar o ódio na web virou rotina, nos deparamos com tamanho absurdo. ⠀ Associar a dupla ao nazismo é uma grande irresponsabilidade e uma agressão as cantoras que repudiam toda e qualquer atitude que remeta a essa época tão sombria da história. ⠀ Podemos fazer uma breve reflexão: Quem alimenta o ódio? Quem cultiva a discórdia? Pessoas que por escolha própria preferem não se posicionar publicamente ou alguém que se posiciona atacando e tirando conclusões que ultrapassam o limite da crueldade? ⠀ Maiara e Maraisa sempre foram e serão a favor da liberdade de imprensa, mas para tudo há de se ter bom senso e responsabilidade. ⠀ Diante de tamanha agressão e irresponsabilidade, o departamento jurídico das artistas já foi acionado para que os responsáveis respondam juridicamente pelos seus atos. ⠀ Maiara e Maraisa, neste momento pedem aos seus fãs que não alimentem o mal, não alimentem a mentira e mostrem que podemos respeitar o próximo, concordando ou não com suas opiniões.

A post shared by Maiara e Maraisa (@maiaraemaraisa) on

Por fim, as duas anunciaram que irão tomar as medidas cabíveis dentro da lei. “Maiara e Maraisa sempre foram e serão a favor da liberdade de imprensa, mas para tudo há de se ter bom senso e responsabilidade. Diante de tamanha agressão e irresponsabilidade, o departamento jurídico das artistas já foi acionado para que os responsáveis respondam juridicamente pelos seus atos”, afirmaram.

Em resposta, a Folha de São Paulo usou suas redes sociais para pedir desculpas para as cantoras. “A Folha pede desculpas à dupla Maiara e Maraisa pela ilustração de autoria de Anderson França publicada em artigo do colunista nesta terça (21). Não há na biografia da dupla nada que possa associá-la ao símbolo odioso que foi inserido. A ilustração já foi retirada do ar, em respeito à dupla e também por não coincidir com a orientação editorial do jornal”, compartilharam.

Além de Maiara e Maraisa, são citados Thiaguinho, Ivete Sangalo, Anitta, Kefera e Whindersson Nunes como nomes “omissos” ao caso. Porém, nenhum deles se manifestou sobre o texto.