Marlon Brando questionou Michael Jackson sobre acusações de pedofilia e o fez chorar; Lenda de Hollywood chegou a conclusão ‘polêmica’

Lenda de Hollywood, Marlon Brando chegou a ter uma conversa séria com Michael Jackson sobre as acusações de abuso sexual e pedofilia feitas contra o músico no início dos anos 90. A história só veio à tona nesta quinta-feira (29), na revista ‘Variety’, com o trecho inédito de uma entrevista entre Brando e os promotores durante o julgamento do Rei do Pop em 1994.

Na gravação, o ator se lembrou da conversa que teve com Jackson no seu rancho Neverland, após um jantar. “Eu perguntei se ele era virgem e ele meio que riu“, relatou Marlon, acrescentando que o cantor teria ficado com vergonha de falar abertamente sobre sua vida sexual. “Ele disse ‘ah, Brando!’. Eu falei ‘bem, como você faz sexo?’ e ele ficou constrangido“, contou o astro. Em seguida, Brando perguntou se Michael tinha amigos. “Ele disse ‘eu não conheço ninguém da minha idade’, eu perguntei ‘por que não?’ e ele disse ‘eu não sei‘, expôs.

Marlon então prosseguiu o ‘papo’, chegando aonde queria, e destacou as alegações de abuso infantil que haviam sido apresentadas contra Michael. Foi aí que – segundo o ator, Jackson começou a chorar e admitiu odiar o próprio pai. “Com esse tipo de comportamento que está acontecendo, acho bastante razoável concluir que ele pode ter tido alguma coisa com crianças“, afirmou Brando aos promotores. “Minha impressão foi de que ele não queria responder porque estava com medo de me responder“, concluiu o astro na gravação.

Michael Jackson completaria 61 anos hoje (29) (Foto: Kevork Djansezian-Pool/Getty Images)

O ator de clássicos como “O Poderoso Chefão” e “O Último Tango em Paris” tinha um motivo para colocar Michael contra a parede sobre o assunto. É que na época, o filho dele, Miko, trabalhava para o Rei do Pop, e era tido como um confidente do cantor. A íntegra da conversa será revelada neste domingo no podcast “Telephone Stories: The Trials of Michael Jackson”.

Michael Jackson, que faleceu em 2009, após uma overdose de analgésicos e sedativos, completaria 61 anos de idade nesta quinta-feira (29). As acusações de pedofilia contra o cantor – discutidas pela imprensa desde a década de 90 – ganharam vulto forte este ano através do documentário ‘Deixando Neverland’, da HBO.