Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe se desentendem ao vivo ao falarem sobre o assassinato da menina Ágatha: “Me admira você não estar emocionado”

O programa “Aqui na Band” desta segunda-feira (23) ficou marcado por um grande mal-estar entre os apresentadores Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe. Na ocasião, os dois comentavam sobre o assassinato da pequena Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos de idade, baleada nas costas enquanto estava dentro de uma kombi, voltando para a casa com a mãe. Porém, a dupla de profissionais acabou divergindo em seus posicionamentos.

Os apresentadores comentavam sobre a segurança pública do Rio de Janeiro, uma vez que a criança foi morta durante uma operação da polícia militar no Morro do Alemão. Segundo moradores, os PMs atiraram contra uma moto que passava pelo local e o tiro atingiu a menina. “Terrível isso, terrível essa história e esse tipo de segurança pública, que não pensa em salvaguardar a vida da população, mas pensa em sair atirando. Olha o que tá acontecendo, realmente lamentável”, dizia Silvia Poppovic, antes de ser interrompida por Lacombe.

“Olha, os pais da Ágatha vão prestar depoimento hoje, acho precipitado a gente dizer o que aconteceu. Vai ser feita uma perícia, mas agora eu vejo as pessoas se voltando contra o trabalho da polícia, e eu lembro lá do início da minha carreira… quando houve um fortalecimento do tráfico de drogas e ganhou uma força inacreditável”, começou o apresentador, sendo observado pela colega de trabalho.

Foto: Reprodução/Band TV

Lacombe seguiu defendendo a atuação dos PMs nas operações feitas nas favelas cariocas. “A polícia tem que atuar com todo o cuidado para preservar a vida de inocentes principalmente. Mas a polícia não pode deixar de atuar nas comunidades de maneira nenhuma… É muito complicado a gente acusar sempre a polícia”, disse. Ao perceber que o comentário poderia ser direcionado a ela, Silvia resolveu se manifestar.

“Não tô acusando a polícia, não. Tô acusando a política de segurança pública, que autoriza a polícia a atirar na cabecinha, como disse o governador (Wilson Witzel). O governo dizer pra sair matando quem aparece pelo caminho, acaba acontecendo essa desgraça como aconteceu”, se defendeu. Para rebater, Lacombe sugeriu que o crime foi feito pelos traficantes, mas alega que prefere esperar a perícia. “A gente não sabe se foi realmente a polícia, a gente sabe que os traficantes se protegem”, disse.

Após questionar o colega por ter dito que não sabia quem cometeu o crime, Silvia Poppovic manifestou desapontamento com Lacombe. “Acho que o Ministério Público vai apurar, aliás, já está apurando o caso, e essa história pra quem é carioca, me admira você não estar emocionado… Mas pra quem é carioca, é uma vergonha o que aconteceu. Perder uma menina de 8 anos de bala atirada porque a polícia realmente está excitada no sentido de coibir a violência, não é assim que se faz”, criticou. Antes de encerrar a pauta, Luís Ernesto ressaltou mais uma vez que não dava para afirmar sobre a culpa da polícia, sob os gestos de desaprovação da apresentadora.