Sincerona! Xuxa revela que era “traída de cabo a rabo” por Pelé, dá detalhes e explica por que aceitou situação

Não é só a coroa de rainha que Xuxa ostenta na cabeça, coitada… A apresentadora participou de um vídeo para o canal de Matheus Mazzafera, divulgado hoje (12), e falou abertamente sobre as traições que sofreu durante seu relacionamento com o ex-jogador de futebol Pelé.

Para quem não se lembra, o atleta foi o primeiro namorado da loira, quando ela tinha apenas 17 anos. “Na minha primeira relação, que durou seis anos e foi com o Pelé, que todo mundo sabe, eu era traída de cabo a rabo. Muito, mas muito mesmo. A ponto de olhar pra ele e ele estar com batom na boca que não era meu. Pra ele era normal. Ele falava assim: ‘As mulheres querem ficar com o Pelé'”, recordou-se.

“Eu era muito novinha e não tinha experiência nenhuma. Comecei a namorar de 17 para 18 anos. Ele foi meu quase primeiro tudo. O que ele falava eu achava que era verdade. E eu achava que ser traída era normal”, explicou. A mãe de Sasha contou que as traições eram públicas e constantes. “[Me falavam] ‘O Pelé ficou com fulana de tal. Guarda bem esse nome que vai ser uma pessoa muito conhecida’. Eu achava que era normal”, completou.

Em outro momento do jogo, Xuxa falou que sempre foi independente e ela mesma chamava os boys para um date romântico. “Sempre fui eu que tomei a dianteira, então sempre pagava mico. Levei muitos ‘nãos’. Diziam assim: ‘nem vem, que não vai rolar’. Um chegou a falar que eu era muito areia pro caminhãozinho dele”, contou.

Chocada com a informação que a rainha já levou um ‘fora’, a atriz Cleo, que também participava da gravação com Isis Valverde, disparou: “Se vem um boy que eu acho que é muita areia pro meu caminhãozinho, eu vou pegar um caminhão maior”.

Mas não se engane! A namorada de Junno Andrade é bem seletiva e afirmou que nunca beijou mais de uma pessoa na mesma noite. “Só beijo se eu já gostar muito. Por isso não beijaria dois. Trocar saliva pra mim é muito mais do que fazer outras coisas. Acho até que dá pra fazer outras coisas sem beijar na boca”, analisou.