Bella Thorne pede desculpas à mãe, relembra abuso sexual na infância e síndrome de Estocolmo em livro: ‘Tentei me convencer de que o amava’

Bella Thorne já nos provou que é muito corajosa e não esconde nada de ninguém. Somente um dia após assumir sua pansexualidade durante uma entrevista ao “Good Morning America”, a atriz veio à público para pedir desculpas à sua mãe, através de uma carta que compartilhou no Instagram.

A ex-estrela da Disney publicou um clique mostrando algumas fotos com sua mãe, ao lado de uma nota escrita à mão. Ao ler suas palavras, pudemos perceber que a relação entre as duas sempre foi um pouco conturbada, mas que ainda existe bastante amor envolvido.

Na legenda do post, temos uma versão resumida da carta de Bella, que diz: “Querida mãe, me desculpe pelas palavras que eu disse. Eu precisava colocá-las pra fora, tirá-las de minha pele… Sei que sua vida não tem sido perfeita, e sei que por isso a minha também não. Tudo na vida é um mistério, mas o que não é, é esse amor infinito que tenho por você”.

A ruiva continuou a carta agradecendo o tempo que ambas ainda têm juntas para resolverem seus problemas. “Sei que nossa relação é f*dida, mas sou muito grata de estarmos aqui e termos tempo para remendá-la. Te amo, mamãe”.

Como se não bastasse toda a sinceridade que Bella já demonstra dentro e fora de suas redes sociais, ela também escreveu um livro de poesias, que foi lançado ontem (23) nos Estados Unidos. O nome da obra é “The Life of a Wannabe Mogul: Mental Disarray” e traz, além dessa nota para sua mãe, várias outras revelações sobre a infância conturbada da atriz.

De forma muito corajosa, Thorne conta com mais detalhes em seu livro sobre como foi abusada sexualmente dos 6 aos 14 anos de idade. Em um dos poemas, ela fala: “Ele nem teve que lidar com as consequências de ter me molestado diversas vezes, / ele não teve que lidar com as diversas vezes que me senti envergonhada ou enojada”.

Em outro parágrafo ela ainda explica que sofreu da síndrome de Estocolmo, uma condição que faz o abusado amar o abusador. “A única forma que encontrei para lidar com aquilo, foi amando aquilo, eu acho / amando essa cruel natureza dele. Odiando o que ele estava fazendo comigo / mas tentando me convencer de que amava.”

Em um outro poema intitulado “Uma nota de amor para minha mãe”, Bella se aprofundou mais na relação das duas. “Gostaria que tivesse me visto. / Nos visto. Dani remy kaili / Gostaria que tivesse visto que tudo que precisávamos era de você… / Agora nunca saberei como uma mãe deve ser ou agir / como elas devem demonstrar amor. Só queria que soubesse dessas coisas”, finalizou.

Será que o pedido de desculpas de Bella foi por conta das palavras que disse em algum de seus poemas? A única coisa que temos certeza é de que ela se tornou uma mulher muito corajosa e inspiradora, né?