Bruna Marquezine afirma que não irá parar de se posicionar sobre temas polêmicos, apesar de sofrer ataques constantes: “É como se preocupar com calcinha aparecendo durante incêndio”

Fada sensata! Durante sua passagem pela Itália para acompanhar um desfile de moda, a atriz Bruna Marquezine concedeu uma entrevista para a revista Marie Claire, e comprovou mais uma vez que é uma mulher admirável. No bate-papo, a estrela afirmou que, embora seja sempre atacada pelos seus posicionamentos a respeito de pautas políticas e sociais, ela não tem medo das críticas e muito menos irá parar de falar o que tem vontade. Ainda, a estrela comentou sobre como ela se imagina no papel de mãe.

Bruna cresceu nos holofotes, e assim permanece desde então. Atualmente, além de chamar atenção por seu talento como atriz, ela acabou despertando amor e ódio em muita gente por seus textos sobre assuntos polêmicos que afetam a sociedade. “Eu costumo me posicionar a respeito de temas que eu considero importantes. Principalmente quando entendo que meu posicionamento pode ser importante ou que a causa não está ganhando a atenção necessária”, explicou.

Sobre os diversos ataques que recebe, por vezes pesados demais, Bruna afirmou que não se importa e que não deixará que eles interfiram em sua liberdade de expressão. “Deixar de me posicionar por causa das críticas é como me preocupar com a calcinha aparecendo quando a casa está pegando fogo e eu estou correndo risco de vida”, comparou. “Eu não tenho problema em receber críticas, desde que ela sejam construtivas e não maldosas”, acrescentou.

Recentemente, Bruna chamou a atenção dos seus seguidores para o vazamento de óleo nas praias nordestinas. Como já é de praxe, a jovem foi duramente criticada por algumas pessoas. “Você calada é uma poetisa”, declarou um usuário. “Você sem me seguir é uma bênção!”, rebateu a atriz imediatamente.

View this post on Instagram

🇧🇷🖤 PRECISAMOS EXIGIR QUE AS AUTORIDADES TOMEM ATITUDES URGENTES. O governo e os órgãos competentes, assim como instituições especializadas, que dispõe de capital humano e da tecnologia de ponta, dos equipamentos técnicos e do conhecimento necessário, precisam ATUAR IMEDIATAMENTE pra CONTER O AVANÇO DO PETRÓLEO e tomar toda e qualquer providência pra MINIMIZAR OS DANOS causados ao nosso ecossistema, já que NÃO É POSSÍVEL REVERTER TOTALMENTE OS IMPACTOS do derramamento. O nosso meio ambiente pode levar DÉCADAS para se recuperar dessa tragédia. Já são mais de 300 PRAIAS do nordeste CONTAMINADAS pelas manchas de óleo. E pra você que ainda escolhe ter uma postura tola, 100% política e partidária, radical e infantil diante de uma calamidade destas, saiba que a contaminação do petróleo não fica apenas na superfície. Parte do petróleo se dissolve na água, assim contaminando os animais marinhos podendo CONTAMINAR TODA A CADEIA ALIMENTAR da qual NÓS fazemos parte. Repensou agora? O Brasil, e principalmente os governos estaduais e municípios claramente NÃO TEM PREPARO E ESTRUTURA para lidar com um vazamento de óleo desse tamanho e o atual governo age com DESCASO e prefere apontar dedos do que decretar ESTADO DE EMERGÊNCIA e executar as ações necessárias num momento grave como este, incluindo buscar e aceitar ajuda de qualquer outro país. Corremos o risco de derramamento de óleo durante TODO O PROCESSO de exploração do petróleo e nesse caso, ainda nem sabemos o local de origem do vazamento, muitos menos as causas e o tamanho desse derramamento. Os combustíveis fósseis são a PRINCIPAL RAZÃO DO AQUECIMENTO GLOBAL. Precisamos falar mais sobre isso, repensar diariamente a maneira em que os usamos e pressionar as autoridades e órgãos competentes no mundo todo. Não é mimimi, muito menos tem a ver com posição política. Escrevo isso também como forma de lembrete pra mim. Nós realmente PRECISAMOS ACELERAR A TRANSIÇÃO PRA UMA MATRIZ ENERGÉTICA 100% LIMPA E RENOVÁVEL. Não. Existe. Planeta. B. Ao povo nordestino e a todos os voluntários, a minha eterna gratidão. O MUNDO está vendo que VOCÊS estão limpando o óleo do nosso mar no braço. OBRIGADA. (Continua nos comentários)

A post shared by Bruna Marquezine ♡ (@brunamarquezine) on

(Foto: Reprodução/Instagram)

“Agora virou ‘topper’ depois de 1 mês de vazamento. A publicidade na tragédia para ter views. Triste”, alfinetou outra seguidora. “Infelizmente só depois de um mês de vazamento, e eu não tenho o menor problema em assumir isso, fui entender a real gravidade do assunto e continuo buscando aprender mais. E infelizmente depois de mais de um mês as autoridades não fizeram NADA! Se tem uma coisa que eu não preciso é biscoito!”, respondeu a atriz.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Na conversa com a Marie Claire, Bruna também revelou que ainda não conseguiu visitar a pequena Clara Maria, filha da sua amiga Tatá Werneck, por causa da viagem para a Itália. Porém, já está empolgadíssima com a ideia de ser “titia”. “Já comprei sete looks”, revelou ela. “Quando eu ia visitar, tive que vir para cá. Perguntei se a Clara era grande e fui numa loja e comprei um monte de roupa”, falou. “Descobri que quando for mãe eu vou falir. Comprei looks inclusive de frio, que ela não vai usar no Rio de Janeiro”, se divertiu contando.