Cardi B responde a críticas após vídeo em que revela que drogava e roubava homens: “Não tenho orgulho disso”

Após o surgimento de um vídeo polêmico em que afirma que drogava e roubava homens quando ainda trabalhava como stripper, Cardi B resolveu se manifestar sobre as críticas que tem recebido na internet nos últimos dias, incluindo pedidos de boicote e processo criminal contra a voz de “I Like It”. Até mesmo uma campanha com a hashtag #SurvivingCardiB – sobrevivendo a Cardi B – tornou-se um dos assuntos mais comentados no Twitter.

Nesta terça-feira (26), a rapper usou suas redes sociais para responder ao conteúdo do vídeo, afirmando que “fez o que tinha que fazer” para se sustentar. “Então estou vendo nas redes sociais que uma live que fiz há 3 anos reapareceu. Uma live em que eu falei sobre coisas que tive que fazer no meu passado, certo ou errado, que eu senti que precisava fazer para ganhar a vida. Eu nunca disse ser perfeita ou vir de um mundo perfeito, com um passado perfeito, eu sempre falo minha verdade, e assumo minhas m*rdas… Eu sou parte de uma cultura de hip hop na qual você pode falar sobre seu passado e sobre as coisas erradas que você teve que fazer para chegar aonde está. Há rappers que glorificam assassinatos, violência, drogas e roubos. Crimes que eles sentem que precisaram cometer para sobreviver. Eu nunca glorifiquei as coisas que eu mencionei naquela live, eu nunca coloquei essas coisas na minha música, porque não tenho orgulho disso e sinto a responsabilidade de não glorificar isso“, escreveu Cardi.

E ela continuou: “Fiz as escolhas que fiz na época porque tinha opções muito limitadas. Eu fui abençoada por ter sido capaz de me erguer disso, mas muitas mulheres não conseguiram. Se eram ou não escolhas ruins na época, eu fazia o que tinha que fazer para sobreviver. Os homens de quem falei na live eram homens com quem eu namorei e estava envolvida, homens que estavam conscientes e de acordo. Eu tenho um passado que não posso mudar, todos nós temos“.

Na legenda da publicação, ela ainda escreveu: “Tudo o que posso fazer agora é ser uma pessoa melhor para mim, minha família e meu futuro“. Veja abaixo:

Na live em questão, que circula nas redes sociais, a dona do álbum “Ivasion of Privacy” afirma: “Eu tive que fazer strip, tive que fazer como ‘Oh, sim, você quer transar comigo? Sim, sim, sim, vamos voltar para esse hotel’, e eu drogava esses caras e os roubava. Era o que eu costumava fazer“.

E muitas foram às críticas a Cardi, Fazendo referência ao caso de R. Kelly, músico acusado de abuso sexual, alguns internautas publicaram reclamações sobre a rapper. “A coisa que me pega é que se um cara tivesse admitido isso publicamente, eles seriam criticados para a esquerda e a direita, então porque isso é ok na situação reversa?”, exclamou um usuário. Outro perfil opinou sobre a cantora: “Cardi B… cancelada”.

https://twitter.com/2019_predicts/status/1109926155707129859

Contudo, alguns acreditam que não faz sentido comparar o que a artista fez com as acusações de R. Kelly, ou mesmo Bill Cosby, também condenado por agressão sexual. “Não vou me irritar e argumentar sobre uma celebridade que não paga minhas contas, mas vocês estão todos perturbados se acreditam que o que Cardi fez se compara às alegações contra R. Kelly ou Bill Cosby”, rebateu uma seguidora. Assim como foi reforçado por outra conta: “Comparar Cardi B ao R. Kelly é loucura”.

E vocês, o que acham dessa história?! Vale lembrar que, segundo o Deadline, a estrela fará sua estreia no cinema com uma narrativa parecida com a já vivida por ela! Ela vai estrelar o filme “Hustlers”, que contará a história de um grupo de strippers vingativas que articula um golpe nos seus clientes mais ricos de Wall Street. E Cardi estará ao lado de um elenco de peso que inclui nomes como Jennifer Lopez, Lili Reinhart, Keke Palmer, Constance Wu, Julia Stiles e Mercedes Ruehl. Babado!!