Kim Kardashian é acusada de “apropriação cultural” após lançar nova linha de roupas modeladoras; entenda!

Será que foi uma boa ideia? Nesta terça-feira (25), Kim Kardashian anunciou sua nova linha de roupas modeladoras para o corpo. No entanto, ao registrar sua nova marca sob o nome de “Kimono”, a empresária acabou causando várias críticas a si mesma. Para alguns, o nome da linha foi ofensivo e seguidores alegaram que ela estaria fazendo uma apropriação cultural nesses produtos. Vixe!

Ainda ontem, nossa musa se alegrou ao divulgar as primeiras imagens de seus novos produtos desenvolvidos. “Kimono é a minha visão em shapewear e soluções para as mulheres que trabalham de verdade”, escreveu ela. Kim também se orgulhou de ter feito os itens para vários tons de pele. Dá uma olhada:

View this post on Instagram

Finally I can share with you guys this project that I have been developing for the last year. I’ve been passionate about this for 15 years. Kimono is my take on shapewear and solutions for women that actually work. I would always cut up my shapewear to make my own styles, and there have also been so many times I couldn’t find a shapeware color that blended with my skin tone so we needed a solution for all of this. The third pic is the solution short. I developed this style for all of those times I wanted to wear a dress or skirt with a slit and still needed the support. Introducing Kimono Solutionwear™ for every body. Coming Soon in sizes XXS – 4XL in 9 shades. I can’t wait for you to feel this fabric!#KimonoBody @kimono Photos by Vanessa Beecroft

A post shared by Kim Kardashian West (@kimkardashian) on

No entanto, pouco depois, muitas mulheres asiáticas acabaram não gostando muito do nome ao qual Kim atribuiu a sua linha. Com a hasthag #KimOhNo, vários perfis se manifestaram, acusando-a de ter se apropriado dessa cultura em prol dos seus lucros. “Minha cultura não é seu gerador de nome de marca”, reclamou uma seguidora no Twitter.

Outra jovem criticou o fato de ninguém ter dado um toque de que isso poderia ser visto de forma negativa, ou mesmo como algo desrespeitoso. “Uau, Kim, obrigado por estragar a cultura japonesa!!! Minha cultura não é seu brinquedinho. Você não tem nenhum respeito por pessoas que não são sua família, tem? Nesses 15 anos desenvolvendo o projeto, não deu pra encontrar um conselheiro cultural?“, rebateu ela.

E teve também quem compartilhou registros dos próprios familiares: “Esses são os kimonos da minha avó. Alguns deles foram bordados e tingidos por ela mesma“. Dá uma olhada:

Não bastasse isso, a repercussão das críticas foi ainda maior. Muitas pessoas negras também trouxeram à tona uma antiga reclamação, de que a socialite teria se apropriado também da cultura dos negros. Compartilhando memes com suas queixas, todos mandaram aquele bom e velho “eu avisei”. “Mulheres negras realmente contaram a vocês sobre Kim, e agora ela está aí registrando Kimono como se fosse uma nova palavra da moda que ela pensou. O desrespeito está me matando“, mencionou uma conta. Olha só as reações:

Eita, gente! Será que ela vai falar alguma coisa sobre esse caso? Só nos resta aguardar…