Scooter Braun se pronuncia sobre baphão com Taylor Swift, e reclama: “Foi pesado para mim”; vem ver!

Fim do silêncio! Ou quase isso… Depois de todo o baphão, com Taylor Swift expondo e detonando Scooter Braun após venda de sua antiga gravadora, ele se manifestou publicamente sobre o assunto! E nesta terça-feira (16), o empresário deu as caras nas redes sociais novamente, comentando como o caso o deixou cansado. Para completar, até mesmo Sam Smith se manifestou na publicação…

Entrando na onda que tomou a internet nos últimos dias, o manager de Justin Bieber e Ariana Grande postou uma imagem sua com a cara bem velhinha! E foi na legenda da foto que ele encontrou um espacinho para abordar como tem sido seus últimos dias. “As últimas semanas têm sido realmente pesadas para mim”, escreveu ele.

Pouco depois, muitos se manifestaram com elogios pela imagem. Dentre eles, nosso ícone Sam Smith. Nos comentários da publicação, o artista paparicou o magnata do show-biz! “Lindo”, declarou o cantor. Dá uma olhada:

Sam Smith elogia Scooter Braun em post sobre últimas semanas (Foto: Reprodução/Instagram)

Entenda o caso

Após as notícias de que o empresário Scooter Braun havia comprado sua antiga gravadora, a Big Machine Label Group, Taylor Swift escreveu um longo texto em seu Tumblr oficial sobre como estava “triste e enojada” com o acordo — a Big Machine é dona de seu catálogo passado. De acordo com a Billboard, a venda custou em torno de 300 milhões de dólares.

“A ideia de Scott e eu trabalhando juntos não é nova, nós conversamos sobre isso desde o início da nossa amizade”, Braun falou em um comunicado à imprensa, referindo-se ao dono da Big Machine, Scott Borchetta. “Eu entrei em contato com ele quando percebi a oportunidade e, após muitas conversas, notei que nossas visões estavam alinhadas. Ele construiu uma companhia brilhante, cheia de músicas e artistas icônicos. Quem não gostaria de fazer parte disso?”, acrescentou.

Taylor Swift (Foto: Frazer Harrison/Getty Images)

A gente pode dizer uma pessoa: Taylor Swift. Em uma publicação emocionada, ela contou um pouco de todos os percalços que percorreu enquanto trabalhava com a Big Machine, e falou sobre sua decisão de deixar a gravadora. “Por anos, eu pedi, implorei para ter a chance de ser dona do meu próprio trabalho. Ao invés disso, eu recebi a oportunidade de assinar de novo com a Big Machine Records e ‘merecer’ um álbum de cada vez, um para cada novo que eu entregasse. Eu não aceitei porque eu sabia que, assim que assinasse o contrato, Scott Borchetta venderia a gravadora, e assim, venderia eu e meu futuro. Eu tive que fazer a escolha excruciante de deixar para trás todo o meu passado. Músicas que eu escrevi no chão do meu quarto e vídeos com os quais eu sonhei e paguei com o dinheiro que ganhei tocando em bares, depois clubes, depois arenas, e então estádios”, escreveu.

E continuou: “Alguns fatos curiosos sobre as notícias de hoje: Eu soube da compra do meu trabalho por Scooter Braun conforme foi anunciado para o mundo. Tudo o que eu conseguia pensar era o bullying incessante e manipulador que eu recebi das mãos dele ao longo dos anos”. A cantora, então, lembrou de sua treta gigante com o casal Kim e Kanye West, que tomou conta da internet. “Como na vez em que Kim Kardashian orquestrou e gravou ilegalmente o trecho de uma ligação de telefone para ser vazada, e depois Scott juntou seus dois clientes juntos para fazer bullying comigo online (vejam a foto). Ou quando o cliente dele, Kanye West, organizou um videoclipe de “revenge porn”, que deixou meu corpo nu. Agora, Scooter tirou de mim o trabalho da minha vida inteira, o qual eu não recebi a oportunidade de comprar. Essencialmente, o meu legado musical está prestes a cair nas mãos de alguém que tentou destrui-lo”, falou aos fãs e ao público.

(Foto: Reprodução/Tumblr Taylor Swift)

Taylor confessou que estava vivendo seu pior cenário. “Isso é o que acontece quando você assina um contrato aos 15 anos com alguém cujo termo ‘lealdade’ é, claramente, apenas um conceito contratual. E quando este homem diz ‘música tem valor’, ele quer dizer que o valor é dado a homens que não tiveram crédito nenhum em criá-la”, deu a letra. Ela ainda falou sobre o sentimento de traição que está sentindo: “Quando eu deixei o meu trabalho nas mãos do Scott, eu fiz paz com o fato de que, eventualmente, ele o venderia. Nunca, nos meus piores pesadelos, eu imaginei que o comprador seria Scooter. Sempre que Scott Borchetta ouviu as palavras ‘Scooter Braun’ saírem dos meus lábios, foi quando eu estava ou chorando, ou tentando não chorar. Ele sabia o que ele estava fazendo; os dois sabiam. Controlar uma mulher que não queria ser associada a eles. Perpetuamente. Isso significa para sempre”. 

No entanto, a cantora tentou focar em seu futuro, nas músicas que produzirá daqui para a frente, e ainda fez um aviso a todos os jovens artistas que ainda não encontraram a fama: “Ainda bem que agora eu assinei com uma gravadora que acredita que eu mereço ser dona de qualquer coisa que criar. Ainda bem que eu deixei meu passado nas mãos do Scott, e não o meu futuro. E, com sorte, jovens artistas ou crianças com sonhos no mundo da música lerão isso e aprenderão mais sobre como se protegerem melhor em uma negociação. Você merece ser dono da arte que você faz”. E Taylor acrescentou: “Eu sempre vou ter orgulho do meu trabalho passado. Mas, por uma opção mais saudável, ‘Lover’ será lançado dia 23 de agosto”. 

Para concluir, ela assinou o texto. “Triste e enojada, Taylor”, deixou seu recado final. Que situação, né? Veja o depoimento na íntegra:

https://taylorswift.tumblr.com/post/185958366550/for-years-i-asked-pleaded-for-a-chance-to-own-my

Após a treta, Justin Bieber veio em defesa do agente. No Instagram, Justin começou sua nova mensagem de maneira positiva: “Oi, Taylor. Em primeiro lugar, eu gostaria de me desculpar por publicar aquela foto e mensagem dolorosa no Instagram. Na época, eu achei que era engraçado, mas olhando para trás, foi de mau gosto e insensível”. O astro assumiu a autoria da publicação, e disse que o empresário não teve nada a ver com ela. Ele também alegou que, no print da ligação por FaceTime que postou, ele, Kanye e Scooter não estariam conversando sobre a cantora. “Ele foi a pessoa que me disse para não brincar daquele jeito… Scooter lhe protegeu desde os dias em que você, graciosamente, me deixou abrir os seus shows! Conforme os anos passaram, nós não nos cruzamos e não tivemos a oportunidade de comunicar as nossa diferenças, dores e frustrações”, disse.

(Foto: Reprodução/Tumblr Taylor Swift)

No entanto, o resto da publicação prosseguiu chamando a atenção de Taylor para a atitude de publicar seu texto sobre Scooter nas redes sociais. Na opinião de Justin, não teria sido algo justo. “Onde você estava querendo chegar, publicando aquele texto? Me parece que era para conquistar simpatia. Você também sabia que, postando aquilo, os seus fãs fariam bullying com o Scooter. De qualquer modo, uma coisa que eu sei, é que eu e Scooter amamos você. Sinto que a única maneira de resolver conflitos, é através da comunicação”, deu a letra.

E acrescentou: “Acredito que ficar de picuinha online não resolve nada. Tenho certeza que eu e Scooter amaríamos falar com você para resolver qualquer conflito, dor ou qualquer tipo de sentimento que precisa ser resolvido. Tanto eu quanto Scooter não temos nada de negativo para dizer sobre você, nós realmente só queremos o melhor para você. Normalmente, eu não respondo a este tipo de coisa, mas quando você tenta manchar o caráter de alguém que eu amo, você está cruzando um limite”. 

Nos comentários da publicação, Hailey Bieber, esposa do cantor, deixou seu apoio: “Cavalheiro”.  Confira o texto abaixo:

View this post on Instagram

Hey Taylor. First of all i would like to apologize for posting that hurtful instagram post, at the time i thought it was funny but looking back it was distasteful and insensitive.. I have to be honest though it was my caption and post that I screenshoted of scooter and Kanye that said “taylor swift what up” he didnt have anything to do with it and it wasnt even a part of the conversation in all actuality he was the person who told me not to joke like that.. Scooter has had your back since the days you graciously let me open up for you.! As the years have passed we haven’t crossed paths and gotten to communicate our differences, hurts or frustrations. So for you to take it to social media and get people to hate on scooter isn’t fair. What were you trying to accomplish by posting that blog? seems to me like it was to get sympathy u also knew that in posting that your fans would go and bully scooter. Anyway, One thing i know is both scooter and i love you. I feel like the only way to resolve conflict is through communication. So banter back and fourth online i dont believe solves anything. I’m sure Scooter and i would love to talk to you and resolve any conflict, pain or or any feelings that need to be addressed. Neither scooter or i have anything negative to say about you we truly want the best for you. I usually don’t rebuttal things like this but when you try and deface someone i loves character thats crossing a line..

A post shared by Justin Bieber (@justinbieber) on

Em resposta, Taylor curtiu um comentário no Tumblr que debochava da fala da voz de  “What Do You Mean?”: “‘Nós não tivemos a oportunidade de comunicar as nossa diferenças’, você traiu a melhor amiga dela e depois ficou publicamente ao lado do homem que fez ‘revenge porn’ contra ela. Ela deveria supostamente convidar você para um chá???? Cai fora”. 

https://ttaylors.tumblr.com/post/185963612740/we-havent-gotten-to-communicate-our-differences

Além disso, ela aprovou muitos outros comentários, revoltados com a resposta de Justin. “Scott e Scooter fazendo o Justin falar ao invés de fazerem os próprios pronunciamentos…. RISOS”, ironizava um internauta. “Justin: Nós não deveríamos resolver isso nas redes sociais. / Justin: Dizendo isso nas redes sociais”, comparou outro. “É nojento para mim que, em 2019, uma mulher é chamada de valentona por se defender e se recusar a permitir que seus sentimentos e trabalho de uma vida inteira sejam postos de lado sem consideração”, declarou um terceiro.

https://gotsbadblood.tumblr.com/post/185963128216/scott-and-scooter-making-justin-speak-instead-of

https://she-so-swift.tumblr.com/post/185963018270/justin-i-dont-know-why-you-had-to-bring-this-to

https://re-pu-ta-ti-on.tumblr.com/post/185963918920/its-discusting-to-me-that-in-2019-a-woman-can-be

Resposta da ex-gravadora

Após a repercussão do desabafo de Taylor Swift sobre a venda de sua antiga gravadora, Big Machine Records, para Scooter Braun, o dono da empresa e antigo amigo da cantora, Scott Borchetta, resolveu se pronunciar. Em um post no site oficial da Big Machine, Scott disse que avisou Taylor sobre a venda um dia antes das notícias e alegou que ela teve a oportunidade de ser dona de 100% de seu catálogo musical com a condição de que fizesse um novo contrato com a gravadora.

“Então, é hora de alguma verdade… Sobre o post de hoje mais cedo da Taylor, está na hora de esclarecer algumas coisas”, começou Borchetta. Ele, então, explicou o envolvimento de duas pessoas próximas a Taylor na transação das vendas: o pai dela, Scott Swift, que foi representado por um advogado nas reuniões referentes ao caso, e Frank Bell, que faz parte do time da cantora na empresa “13 Management”.

“O pai da Taylor, Scott Swift, era um acionista da Big Machine Records, LLC. Nós alertamos todos os acionistas pela primeira vez na quinta-feira, 20 de junho, para uma ligação oficial de acionistas na terça-feira, 25 de junho. Na ligação do dia 25, todos os acionistas foram informados de um acordo pendente com a Ithaca Holdings e tinham 3 dias para revisar todos os detalhes da transação proposta. Nós, então, tivemos uma ligação final na sexta-feira, 28 de junho, em que a transação foi aprovada com a maioria dos votos e 3 dos 5 acionistas votando ‘sim’, que completava 92% dos votos deles”, explicou o comunicado.

O presidente da gravadora prosseguiu, reforçando ter avisado a dona de ‘Lover’ antes da notícia ser divulgada ao mundo: “Por cortesia, eu pessoalmente mandei mensagem para a Taylor às 21h06 do sábado, 29 de junho, para informá-la antecipadamente da história que iria ser divulgada na manhã do domingo, 30 de junho, para que ela pudesse ouvi-la diretamente por mim.”

Ele, então, negou a declaração de Taylor que alegava: “soube da compra do meu trabalho por Scooter Braun conforme foi anunciado para o mundo.” “Acho que, de alguma forma, é possível que seu pai, Scott, o advogado da 13 Management Jay Schaudies, que representou Scott Swift nas ligações de acionistas), ou o executivo da 13 Management e acionista da Big Machine LLC Frank Bell (que estava nas ligações) não contaram nada a Taylor nos cinco dias anteriores”, explicou Scott. “Acho que também é possível que ela não tenha visto minha mensagem. Mas eu verdadeiramente duvido que ela ‘acordou com as notícias assim como todo mundo’.”

Antes do comunicado da Big Machine, entretanto, um porta-voz de Taylor já havia dito à People que ela não teria como saber sobre as negociações anteriormente por conta de um “acordo de não divulgação muito rígido que recaía sobre todos os acionistas e proibia qualquer discussão com risco de punição severa”. “O pai dela não se juntou à ligação porque ele não queria reter qualquer informação da sua própria filha. Taylor descobriu vendo as notícias quando acordou antes de ler qualquer mensagem de texto do Scott Borchetta”, completou a fonte.

Taylor e Scooter Braun (Fotos: Getty)

O presidente da gravadora continuou seu comunicado falando sobre as negociações para que Taylor permanecesse com eles no final do ano passado, quando seu contrato inicial acabou. “Eu estou anexando alguns pontos bem importantes do acordo que fez parte da nossa última oferta oficial para que Taylor Swift continuasse na Big Machine Records. O time dela da 13 Management e o advogado Don Passman revisaram este documento com muita atenção e reportaram os termos para ela com todos os detalhes”, contou ele. “Taylor e eu, então, falamos sobre o acordo juntos. Como vocês vão ler, 100% de todos os ativos de Taylor Swift seriam imediatamente transferidos a ela assim que ela assinasse o novo acordo.”

“Nós estávamos trabalhando juntos em um novo tipo de contrato para o nosso novo mundo do streaming que não era necessariamente ligado a álbuns, e sim a um período de tempo”, explicou Borchetta. “Nós somos uma companhia independente de gravação. Nós não temos dezenas de milhares de artistas e músicas. Minha oferta a Taylor, para o tamanho da empresa, era extraordinária. Mas também era tudo o que eu podia oferecer já que também sou responsável por dezenas de carreiras de artistas e mais de 120 executivos e suas famílias.”

Ele, então, falou sobre o novo rumo da voz de “ME!” na Universal Music Group. “Taylor e eu nos mantivemos em bons termos quando ela me contou que gostaria de conversar com outras gravadoras e ver o que havia para ela. Eu nunca entrei em seu caminho e a desejei coisas boas. Na manhã que o novo anúncio da Taylor com a UMG seria feito, ela me mandou uma mensagem pouco tempo antes para avisar que o anúncio viria em alguns minutos. Como ambos postamos nas nossas redes, nós cumprimentamos e aplaudimos um ao outro”, relembrou.

Saindo da gravadora, Taylor perdeu o acordo com Borchetta e não pode ficar com seu catálogo. Scott reforçou que “Taylor teve todas as chances do mundo de ser dona não apenas de suas gravações mestres como também todo vídeo, fotografia e tudo mais associado a sua carreira. Ela escolheu sair.”

Por fim, ele abordou um outro ponto da carta aberta da diva. “Em relação aos seus comentários sobre ‘estar chorando ou próximo disso’ todas as vezes que o nome do meu parceiro, Scooter Braun, era mencionado, eu certamente nunca experienciei isso. Eu sabia de problemas anteriores entre Taylor e Justin Bieber? Sim. Mas também houve vezes em que a Taylor sabia que eu era próximo ao Scooter e que o Scooter era uma fonte muito boa de informações sobre próximos lançamentos de álbuns, turnês, etc, e eu procurava ele para informações para nosso benefício. Scooter nunca foi nada além de positivo em relação à Taylor. Ele me ligou diretamente sobre Manchester para ver se Taylor participaria (ela declinou). Ele me ligou diretamente para ver se Taylor gostaria de participar do protesto de Parkland (ela declinou). Scooter sempre foi e continuará sendo um apoiador e uma custódia honesta para Taylor e sua música”, finaliza o presidente.

Taylor Swift, Scooter Braun (Foto: Getty)

Em seu comunicado, ele ainda colocou, na íntegra, a mensagem que a cantora o enviou antes de anunciar a nova gravadora, e a mensagem que ele enviou a ela antes do anúncio da venda a Scooter Braun. Confira:

“Essa foi a mensagem que a Taylor me enviou na segunda-feira, 19 de novembro, às 8h57: ‘Scott, espero que isso lhe caia bem. Já que a nossa comunicação não teve frutos durante as negociações, eu fiz o que eu falei a você que faria e fui explorar outras opções. Ser dona das minhas gravações era muito importante para mim, mas eu percebi que haviam coisas que significavam ainda mais para mim no cenário maior. Eu tive que escolher entre apostar no meu passado ou apostar no meu futuro e, acho que me conhecendo, você pode adivinhar qual dos dois eu escolhi. Eu também vi uma rara oportunidade de gerar mudança positiva para muitos outros artistas com a vantagem que eu tenho agora. Eu sei que você acredita nas mesmas coisas que eu e eu gostaria de achar que você ficaria orgulhoso do que eu negociei no meu contrato. Eu gostaria de contar em primeira mão que eu vou assinar com o Lucian. Eu honesta e verdadeiramente guardo com carinho tudo que você e eu construímos juntos e planejo dizer isso no meu anúncio do acordo. O que nós alcançamos juntos vai ser um legado durador e um caso de estudo de excelentes parcerias, e que continue assim. Eu ainda te vejo como um parceiro e amigo e espero que você sinta o mesmo. Estou te mandando um abraço e a minha mais sincera gratidão. Com MUITO amor, Taylor.’

Essa é a mensagem que eu mandei a Taylor na noite do dia 29 de junho às 21h05: ‘Querida Taylor. Espero que tudo esteja bem e parabéns pelo sucesso de seus dois primeiros singles de ‘Lover’! Eu mal posso esperar para ouvir todo o álbum… Eu gostaria de te passar a mesma cortesia que você teve comigo em relação ao meu futuro. Amanhã de manhã (domingo, 30 de junho) às 10h do horário central, o Wall Street Journal vai anunciar que eu estou entrando em uma fusão/aquisição com Scooter Braun e a Ithaca Holdings. Isso nos dará mais super-poder da cultura pop do que nunca antes e eu estou muito animado com o nosso futuro. Eu gostaria que você soubesse que eu continuarei a ser um curador orgulhoso de seus trabalhos anteriores e continuarei a ter você e seu time a par de nossos planos futuros para lançamentos de seu trabalho. Nada além do melhor, Scott’.”

Tentativa de reconciliação?

Segundo a revista People, Scooter entrou em contato com a estrela no início de julho. Depois de toda a confusão que movimentou a internet no final de semana, ele teria pedido para Tay encontrá-lo pessoalmente para discutir suas diferenças e esclarecer as questões.

De acordo com a revista, o ex-empresário da cantora não quer dá continuidade na treta, principalmente depois de receber tantas mensagens raivosas vindas do público. O informante relatou que Scooter estava “chocado” com tudo que havia acontecido e procurou Swift, mas ela não respondeu suas tentativas de contato.

Advogado de Taylor se pronuncia

Após ser divulgado que o novo desafeto público da cantora gostaria de encontrá-la pessoalmente para esclarecer toda a confusão, os advogados da estrela incluíram um novo capítulo na história que reforça as denúncias de que Scooter agiu de má-fé nos trâmites da compra da antiga gravadora da artista.

Em um comunicado enviado para a revista People, o advogado de Taylor Swift, Donald Passman, rebateu a afirmação de Scott Borchetta de que a cantora tinha tido a oportunidade de comprar todo seu trabalho desde o início da carreira. “Scott nunca deu a Taylor Swift a oportunidade de comprar seus discos, ou o selo, com um cheque do jeito que aparentemente está fazendo para os outros”, escreveu. Procurada pela revista, a gravadora Big Machine Label preferiu não se pronunciar sobre o comunicado.

E aí, como será que se encerra essa história?