Eita! A$AP Rocky admite que é “viciado em sexo desde a adolescência” e desabafa: “Não posso me envergonhar disso”

Eita! Esse aí não guarda segredos! Durante uma entrevista para o programa “Untold Stories of Hip Hop”, o rapper A$AP Rocky se abriu e confessou ser viciado em sexo desde o ensino médio. Isso mesmo. A revelação veio logo após ser questionado pela apresentadora Angie Martinez se era capaz de manter um relacionamento monogâmico.“Sim, é claro! Você ganha umas e perde outras. Eu sempre fui viciado em sexo. Desde o colégio. Eu ficava excitado. Não tinha nem esperma nos meus testículos, mas eu literalmente sentia tesão”, revelou o artista. “Esse é o tipo de coisa que as pessoas tentam fugir, elas não gostam de admitir. Mas não posso me envergonhar disso”, explicou.

Entretanto, essa foi a primeira vez na qual o rapaz afirmou ter essa condição, que não sabemos se foi diagnosticada por um profissional. Certa vez, A$AP contou em entrevista à revista Esquire que “precisava de uma cama de US$100 mil, porque tinha muitas orgias em sua casa com algumas companheiras muito íntimas”. “Fotografei e documentei muitas delas. As mulheres que eu tenho por perto são de espírito livre assim como eu”, afirmou.

A fonte ainda diz que a primeira orgia de Rocky aconteceu quando ele tinha apenas 13 anos de idade! Gente, que absurdo! “Geralmente os caras ficam inseguros ao lidarem com mulheres bem sucedidas. Eles não aguentam quando estão do outro lado, sabe? Então elas ficam com um cara como eu — elas sabem que eu não quero quebrar o coração delas ou nada do tipo. Então, porque não? Vamos fumar e nos divertir!”, concluiu. Então tá, né?

Por fim, o músico ainda relembrou um episódio vivido em julho, quando foi preso na Suécia, após se envolver em um conflito com alguns moradores locais. O assunto ganhou uma proporção enorme, chamando a atenção de diversas personalidades, como Kim Kardashian e até mesmo o presidente norte-americano, Donald Trump.

Segundo a CNN, A$AP foi considerado culpado de agressão pelo tribunal sueco no dia 14 de agosto. Entretanto, o artista, que estava atrás das grades em Estocolmo até o veredicto do caso, não precisou mais cumprir tempo de prisão.