Elton John acusa Vladimir Putin de ‘hipocrisia’ em relação a direitos LGBTQ+, após censura a “Rocketman” na Rússia

O astro Elton John usou suas redes sociais nesta sexta-feira (28), Dia Internacional do Orgulho LGBTQ+, para mandar uma mensagem ao presidente russo Vladmir Putin por conta das políticas e condutas do governo russo em relação à comunidade LGBTQ+. O cantor ainda mencionou a censura a algumas cenas de sexo e beijo entre homens de sua cinebiografia “Rocketman” no país, como uma das razões pelas quais ele não acredita nas palavras de Putin.

Fiquei profundamente chateado quando li sua recente entrevista no Financial Times. Discordo totalmente da sua opinião de que a adoção de políticas que adotam a diversidade multicultural e sexual é obsoleta em nossas sociedades. Eu vejo duplicidade em seu comentário que você quer que as pessoas LGBT ‘sejam felizes’ e que ‘não temos nenhum problema nisso’“, escreveu o britânico em uma publicação no Instagram.

No entanto, os distribuidores russos escolheram censurar pesadamente o meu filme ‘Rocketman’, removendo todas as referências à minha descoberta da verdadeira felicidade, através do meu relacionamento de 25 anos com David e da criação dos meus dois lindos filhos. Isso parece hipocrisia para mim“, continuou Elton na legenda de uma foto de sua linda família.

E ele finalizou: “Tenho orgulho de viver em uma parte do mundo onde nossos governos evoluíram para reconhecer o direito humano universal de amar quem quisermos. E sou verdadeiramente grato pelo avanço nas políticas governamentais que legalmente apoiaram e permitiram meu casamento com David. Isso nos trouxe tanto conforto quanto felicidade“. Veja abaixo:

View this post on Instagram

Dear President Putin, I was deeply upset when I read your recent interview in the Financial Times. I strongly disagree with your view that pursuing policies that embrace multicultural and sexual diversity are obsolete in our societies. I find duplicity in your comment that you want LGBT people to “be happy” and that “we have no problem in that”. Yet Russian distributors chose to heavily censor my film “Rocketman” by removing all references to my finding true happiness through my 25 year relationship with David and the raising of my two beautiful sons. This feels like hypocrisy to me. I am proud to live in a part of the world where our governments have evolved to recognise the universal human right to love whoever we want. And I’m truly grateful for the advancement in government policies that have allowed and legally supported my marriage to David. This has brought us both tremendous comfort and happiness. Respectfully, Elton John #LOVEISLOVE #WORLDPRIDE @EJAF

A post shared by Elton John (@eltonjohn) on

Como falamos aqui, o filme que é um retrato visceral e extremamente artístico da vida de Elton John não está sendo exibido na íntegra na Rússia. Por conta de leis que proíbem a ‘propaganda homossexual’ (sic) no país, o filme foi picotado de forma que todas as cenas com sexo e beijos entre homens ficassem de fora. De acordo com o The Guardian, estima-se que um total de cinco minutos de filmagem tenha sido censurado, na tentativa de ignorar a sexualidade de um dos representantes mais famosos da comunidade LGBT.

No mês passado, o cantor e os produtores da cinebiografia emitiram um comunicado conjunto condenando o corte e alegando não terem tomado conhecimento do mesmo de forma ‘oficial’. “Nós rejeitamos nos termos mais fortes possíveis a decisão de ceder às leis locais e censurar Rocketman para o mercado russo, uma medida que não sabíamos até hoje, que o distribuidor local havia editado certas cenas, negando ao público a oportunidade de ver o filme como foi planejado“, ressaltou. “É um triste reflexo do mundo dividido em que vivemos e como ele ainda pode ser cruel ao não aceitar o amor entre duas pessoas. Acreditamos na construção de pontes e no diálogo aberto, e continuaremos a pressionar pela derrubada de barreiras até que todas as pessoas sejam ouvidas igualmente em todo o mundo“, finalizou o texto.