Famosos

Evidências apontam mensagens de Jussie Smollett com supostos agressores e polícia apresenta planos originais para o ataque

Gabriel Bastos - Publicado em 21/02/2019 às 21:56
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

E esse caso não para de render! Em uma audiência nesta quinta-feira (21), o caso de Jussie Smollett ganhou mais uma página. De acordo com o TMZ, na ocasião, promotores de justiça apresentaram diversas evidências contra o ator de “Empire”. Dentre elas, uma mensagem entre Smollet e um dos supostos agressores mostrava os dois marcando um encontro para conversar. Além disso, os policiais narraram os planos originais do ataque.

Após ter recebido uma carta com ofensas em 25 de janeiro e um pó suspeito (agora identificado como ibuprofeno) em 25 de janeiro, Jussie teria mandado uma mensagem a Abel Osundario, um dos indiciados pela agressão. “Talvez eu precise de ajuda. Você tá por aí para me encontrar e conversar cara a cara?”, dizia o texto. Então, a acusação afirmou que os rapazes se encontraram de fato e planejaram o ataque encenado.

A polícia alegou que a ideia original seria de que Ola, irmão de Abel, colocasse uma corda ao redor do pescoço de Jussie, jogasse gasolina sobre ele e gritasse: “Esse é o país do ‘Fazer a América Grande de Novo'”, referenciando o slogan da campanha presidencial de Donald Trump. Um dia antes do ataque, eles teriam comprado os materiais a serem utilizados. Já em 29 de janeiro, data escolhida, uma ligação entre Smollett e Osundario teria confirmado o horário da suposta encenação, e os policiais conseguiram imagens dos irmãos à espera próximo do cenário e da hora marcada.

Segundo o que foi dito na audiência, Jussie e Abel são amigos desde 2017. Ainda na manhã de hoje (21), o ator foi detido pela polícia de Chicago, após passar a ser considerado suspeito no caso que ele mesmo denunciou. Acredita-se que Jussie teria pago os dois homens para forjar o ataque. Ele estaria incomodado pela FOX não ter levado à sério as cartas anônimas com ameaças racistas que recebera semanas antes, ou estaria com medo de seu personagem morrer na série. E a polêmica está longe de seu fim…

No fim do dia, o ator pagou fiança de 100 mil dólares e agora responderá às acusações em liberdade, podendo pegar até 3 anos de prisão. Para saber mais detalhes do caso, clique aqui, e para o relatório completo de evidências policiais, veja aqui.