Gigi Hadid abre o coração sobre críticas de que não teria “corpo de passarela” no início da carreira: “Era um corpo que eu amava”

Gigi Hadid é uma das grandes modelos da atualidade, estampando capas de revistas, propagandas de grifes e cruzando as passarelas de diversos desfiles importantes. No entanto, sua jornada na profissão nem sempre foi fácil — especialmente no início. Em bate-papo com a revista i-D, Gigi abriu o coração sobre a dificuldade de estrear nas passarelas por conta de seu corpo, considerado inapropriado para desfiles.

“[Jean Paul Gaultier] foi o primeiro designer que me deixou desfilar em uma passarela em Paris, foi no último ready-to-wear dele”, ela contou sobre a experiência em 2015. “Na época, eu estava iniciando na minha carreira, eu estava saindo do ensino médio, eu ainda tinha meu corpo de jogadora de vôlei”, observou.

“Era um corpo que eu amava. Eu sabia o quanto eu tinha dado duro para ter aqueles músculos, para ser curvilínea naqueles lugares — eu meio que sinto falta hoje. Na época, as pessoas foram duras comigo e tentaram dizer que eu não tinha um corpo de passarela”, a modelo relembrou.

De acordo com Gigi, mesmo com alguns designers a escalando para fazer desfiles, eles ainda a colocavam em roupas que cobriam seu corpo. “Então, para Jean Paul me ter em seu último desfile ready-to-wear em 2015 — não apenas me ter, mas também me colocar em uma roupa que não cobria tanto… tipo, havia stylists ou designers naquela época que me colocavam nos desfiles, mas me [davam roupas] que realmente cobriam meu corpo”, ela afirmou. E acrescentou: “Então, [Jean Paul] fazer eu me sentir como se ele realmente quisesse que eu brilhasse daquela maneira, significou muito para mim como uma jovem modelo”. A estrela ainda acrescentou que não foi a única que recebeu este tipo de tratamento do estilista: “Sei que ele fez isso para um monte de pessoas”.

Ao falar do futuro e de seus próximos planos para a carreira, a modelo garante que quer manter as coisas simples e discretas. “Eu acho que conforme eu envelheço… um dia eu vou começar uma família, e eu não sei se sempre vou modelar. Eu amo o lado criativo da moda, é tão gratificante. As pessoas com quem eu trabalho me fazem tão felizes, eu sou tão sortuda de tê-los ao meu redor. Mas quem sabe? Talvez eu cozinhe em tempo integral!”, disse.

Gigi Hadid na passarela de Jean Paul Gaultier. (Foto: Getty)

De tempos em tempos, Gigi gosta de se afastar do agito da cidade e passar um tempo em sua fazenda. “Grande parte do tempo, eu recebo amigos e família na fazenda, mas há muitos dias em que eu fico lá sozinha, e eu sento em meu pequeno chalé em silêncio e apenas faço essas pequenas coisas para mim. Eu acho que isso também me dá energia e amor pelo que eu faço. Recarrega minhas baterias”, analisou.