Lil Nas X causa polêmica ao lançar tênis “de Satanás”, com gota de sangue na sola; Nike entra com processo após criação “não-autorizada” — entenda!

O diabo veste Nike? Se depender da empresa, nada disso! Nesta semana, Lil Nas X causou muita polêmica após o lançamento de seu modelo customizado de tênis “Satan Shoes” (ou Sapatos de Satanás). Diante de muitas controvérsias e recepção crítica por parte do público, a Nike decidiu entrar com um processo contra a criadora dos calçados, a marca MSCHF.

Proposta corajosa

Recentemente, Lil Nas X tem apostado muito no conceito “infernal”. Tudo começou com o clipe de “Montero (Call Me By Your Name)”, no qual ele vai parar no inferno e faz uma lap dance numa representação do diabo. Agora, ele levou essa história para outro nível, com o lançamento do “Satan Shoes”, seu produto em parceria com a MSCHF. Os tênis, por sua vez, apostam em características muito bizarras.

O tênis “satânico” de Lil Nas X em parceria com a MSCHF causou polêmica, especialmente por conter uma gota de sangue humano no solado. (Foto: Divulgação)

A empresa usou dos modelos Nike Air Max 97 para customizá-los de modo um tanto… diabólico. Para além da estética do preto com vermelho, a parte superior do calçado conta com um pentagrama invertido. Na lateral, vemos uma marcação do texto bíblico de Lucas 10:18 – que fala sobre a queda de Lúcifer do céu. Para completar, MSCHF afirma que cada uma das 666 (sim) unidades disponíveis contam com uma gota de sangue humano na sola, de acordo com a NBC News. O sangue, supostamente, foi retirado dos funcionários da marca.

Continua depois da Publicidade

Segundo o Business Insider, todas os tênis esgotaram e os 666 pares foram vendidos em menos de um minuto nesta segunda-feira. O valor dos calçados é de US$ 1.018 – cerca de R$ 5.886. Investimento pesado nos sapatinhos from hell. Veja mais algumas das imagens abaixo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por MSCHF (@mschf)

Nike entra com processo

Naturalmente, a ideia do tênis customizado dividiu muitas opiniões. Mas a Nike logo tratou de negar seu envolvimento com o produto de Lil Nas X. Segundo a multinacional, muitos consumidores iniciaram um boicote acreditando que o calçado da MSCHF seria, na verdade, criado pela própria Nike. A companhia alega que o projeto “não-autorizado” enganou e confundiu a mente dos clientes, especialmente porque traz o tradicional símbolo da empresa.

A Nike negou ter qualquer vínculo com Lil Nas X ou com a empresa que customizou os tênis. (Foto: Reprodução/YouTube)

Por conta de tudo isso, a Nike deu entrada em um processo nesta segunda-feira (29). A empresa acusa a MSCHF de infringir sua marca registrada no tênis “do diabo”. “A Nike entra com esse processo para manter o controle de sua própria marca, para proteger sua propriedade intelectual, e para esclarecer a confusão e a diluição no mercado ao dar a versão correta dos fatos – a Nike não fez e não aprova ou autoriza os tênis Satan Shoes customizados pela MSCHF”, disse a ação judicial, segundo o Business Insider.

A companhia reforçou não “apoiar o satanismo” e alegou ter sofrido “danos significativos ao patrimônio da marca, incluindo entre consumidores que acreditam que a Nike está endossando o satanismo”. Outro pedido é de que a Corte ordene a MSCHF a entregar todos os produtos que têm similaridade com os da Nike, para que sejam destruídos. A empresa ainda exige que a marca parceira de Lil Nas pague os custos do processo e os honorários dos advogados em cima dos danos, afirmando ter sofrido prejuízos que “dinheiro não pode compensar”.

Em outra ocasião, a Nike já havia dito ao The New York Times que não tinha qualquer relação com os Sapatos de Satanás. “Não temos nenhuma relação com o Lil Nas X ou com a MSCHF. A Nike não criou nem lançou esses calçados, e nós não o apoiamos”, declarou a fabricante em um comunicado.

Continua depois da Publicidade

Lil Nas X reage com sarcasmo

Conhecido por seu humor e irreverência nas redes sociais, Lil Nas X compartilhou muitos memes ao comentar esse desdobramento inesperado do lançamento. Em uma série de posts, o cantor fez piada da situação e do processo movido pela Nike. “Eu depois do processo da Nike”, tuitou ele, com um gif de Lula Molusco pedindo dinheiro na rua.

O astro usou um gif de um vídeo brasileiro para brincar que aquele seria ele a caminho da Nike, para defender seu caso. “Eu e Satã a caminho dos escritórios da Nike”, escreveu o músico. Com toda a repercussão do caso do tênis, e das muitas críticas por seu recente trabalho – considerado “profano” por setores conservadores –, o rapper também publicou: “Foi mal, @Deus”.

Continua depois da Publicidade

Enquanto isso, o clipe de “Montero (Call Me By Your Name)” já chegou a quase 40 milhões de visualizações com apenas três dias de seu lançamento. Apesar das retaliações, a aguardada canção caminha para se tornar um dos maiores hits do cantor – após a estrondosa “Old Town Road”.